29 de nov de 2008

"Os Lobos Internos...."

Uma noite, um velho índio Cherokee falava com o neto sobre a "batalha" que é travada em todos nós.

Dizia ele: - "Filho, a batalha cá dentro é entre dois "lobos".

-Um é o mal.

É raiva, inveja, tristeza, ganância, arrogância, auto-compaixão, culpa, ressentimento, inferioridade, mentira, falso orgulho, superioridade e ego".

-"O outro é o bem." - continuou ....

- "É alegria, paz, amor, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, simpatia, generosidade, verdade, compaixão e fé."

O neto ficou uns minutos calado a pensar e depois perguntou:

- "Avô! Qual é o lobo que vai ganhar?"

E o velho índio respondeu: - "Aquele que alimentares!"

Domínio Público

26 de nov de 2008

Uma Temporada no Inferno...


Stones passaram por exílio, diz autor


Robert Greenfield, escreveu "Uma Temporada no Inferno com os Rolling Stones".

Livro, que chega agora ao Brasil, "é sobre um momento em que os Stones viviam de uma maneira que ninguém mais vivia", diz escritor


Quando do lançamento nos EUA, em 2006, "Uma Temporada no Inferno com os Rolling Stones" foi encarado como um livro sobre o clássico álbum "Exile on Main St.", lançado pelos Stones em 1972. Muita gente ficou decepcionada com o pouco de música que havia na obra e com o muito de drogas e "causos".


Para o lançamento no Brasil, o autor, Robert Greenfield, corrige a expectativa: "O livro não é exatamente sobre o disco, é sobre um momento na história em que os Stones viviam de uma maneira que ninguém mais vivia".
Primeiro álbum duplo dos Stones, "Exile on Main St." é tido hoje como um ponto alto -se não o maior- na carreira de mais de 40 anos da banda.


O impressionante -e o que Greenfield se propõe a contar no livro- é como tal obra-prima pôde ter sido criada a partir de um ambiente caótico como o daquele início de anos 1970 que havia ao redor da banda.
"Exile on Main St." foi gravado em grande parte num porão da Villa Nellcote, uma mansão encravada na Riviera Francesa, sul do país, que havia sido alugada por Keith Richards -e que, segundo rumores, teria pertencido a nazistas durante a Segunda Guerra.

Foi um dos períodos mais pesados na pesada trajetória de Keith Richards com drogas -foi na Villa Nellcote que o consumo de heroína chegou a ingestões praticamente diárias.
Convidados iam e vinham com carregamentos de bebidas e de drogas variadas.
No final de 1971, a banda rumaria para os EUA, onde finalizaria a gravação do disco e, depois, realizaria uma turnê pelo país, iniciando uma nova fase.

Extraído de "Uma Temporada no Inferno com os Rolling Stones", de Robert Greenfield

THIAGO NEY
Folha de SP 07/11/2008


Como o livro é histórico acredito ser interessante apesar de restrições com biografias, e por isso preferi postar o som que voltou "à baila" devido ao lançamento editorial. A qualidade do som é original em 128 kb/s pra aqueles que acham isso ou aquilo não perderem tempo, mas para os que gostam de som de verdade é muito bom sentir a essência do trabalho em sua plenitude.

Obs: Este som foi relançado em edição especial em 2006,mas segue aqui a versão da época ou seja 72, ficou claro?

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Download

15 de nov de 2008

Christopher Cross - Um dos melhores de todos os tempos


Ao meu amigo e irmão Michel Rhapsody

Pode parecer estranho numa primeira olhada ao meu maninho Michel, uma postagem de um som dele para ele, mas foi a forma que encontrei de participar da discussão que ele levantou em sua postagem http://lagrimapsicodelica.blogspot.com/2008/11/indstria-fonogrfica-brasileira.html em 13/11 e claro, explico.

Eu sempre fui um apaixonado por este trabalho de Christopher Cross,mas por vários motivos não o tive; qdo lançado eram tantas coisas lançadas juntas que não dava pra pegar tudo e prum moleque rockeiro é claro que o pop romãntico ia ficando pra "segundo plano". Depois a vida vai mudando e outras necessidades teriam de ser supridas, como família, filhos, contas, etc e etc e tal; e claro que o supérfluo vai ficando pra "segundo plano" de novo.

Aí vem aquela onda de estabilização e a net mais accesível e eu ía fuçando nas lojas on-line e procurando discos que sempre quis ou troquei ou perdi ou dei, sei lá.......resolvi refazer meu acervo musical, inclusive importando muitas coisas boas e raras com tudo (encartes,fotos,promoções e quetais), e por mais uma vez o meu pop romãntico foi ficando pra depois porque eu tinha tanta coisa pra comprar que ia deixando pra trás. Mas nesse ponto ou eu pagava um fortuna pelo importado ou uma fortuna pelo nacional, e aí eu esperava aquelas promoções que sempre apareciam nas grandes redes.......Mas que nada,justamente este disco estava sempre com o preço cheio e não caía nunca e eu fazendo meus "catas" pra poder dar pra comprar o que pudesse e juntar meu "super acervo" ré,ré,ré.

Mas depois de um baita de um tempo surge o Lágrima em minha vida e os amigos e amigas ligados à ele, e o Michel divide sua paixão conosco e com o resto do mundo; e qual não foi minha surpresa ao ver meu objeto de desejo ali exposto e a minha disposição totalmente "FREE". Claro, baixei de imediato e outros do http://baudoholzbach.blogspot.com/ um blog delicioso de se frequentar e com muita coisa de qualidade à disposição, e vc pode perguntar mas o que essa história tem à ver com uma discussão tão ampla e complexa como os preços de cds pelo mundo; o gosto por encartes e produtos originais?

Se não fosse por isso e por pessoas como o Michel, muitos pelo mundo afora não teriam, não têm e não terão acesso à nada e agora que as "Majors" perceberam que não têm mais o controle e mesmo depois de todas as investidas contra nós como se fossemos "os bandidos e responsáveis por crimes dignos de morte"; elas se apresentam em "pele de cordeiro" com suas releituras de trabalhos de sucesso e coletãneas disso ou daquilo pra nos reconquistar e nos mostrar:" Olha!!!Agora você pode ter acesso a tudo que guardei trancado à sete chaves; compre!!!! Seja feliz!!!Consuma o meu produto, senão eu vou falir porque os impérios que construímos em cima desse mercado corrupto e corrompido não suportam e não toleram o "compartilhamento" e o "amor" em dividir, precisamos de lucro em cima dos artistas e de vocês e blá-blá-blá....

Me desculpem minha humilde opinião, mas vou continuar baixando e postando, mesmo que não venha com os encartes que adoro "fuçar" ou que eu não pegue na mão o disquinho e tudo o mais, simplesmente porque agora "eu posso e nós podemos" e eu quero que "eles se explodam" e enfiem bem enfiado em seus "rabos gordos" às nossas custas até aqui, tudo que "amealharam" e qdo eu melhorar de situação e conseguir aumentar a capacidade de meu hardware, postarei encartes, capas, histórias e fotos e será um grande prazer dividir com todos.

É isto e por isto faço "uma reverência ao meu querido Michel", repostando agora o "meu disco" que tenho graças à ele e à todos que fazem parte dessa "família psicodélica e Mutante" e qtas vezes derrubarem, qtas eu repostarei e quem quiser que leve porque é nosso.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Download

9 de nov de 2008

"Wanted Dead or Alive"

Bom dia, boa tarde e boa noite à todos!!!
É o seguinte, simples e claro, hoje descobri que uma das contas que usava foi deletada.....é isso ai simplesmente digitei os dados e a resposta foi"Esta conta foi deletada por violar as regras impostas pelo provedor"; leia-se o tal do "Megaupload".
Eu odeio este provedor mas ele hospedava arquivos maiores sem problemas e agora terei de repostar os arquivos que lá estavam e claro verificar outros, mas tudo bem!!!!!!!!!!!!!!!!
Só peço paciência aos amigos e amigas, alucinados e afins porque primeiro vou tomar um ar........
Depois vou repostá-los sim em outro local e colocarei nos posts uma mensagem de "new link".
Me desculpem o mau jeito e obrigado pela atenção e por isso é que pedimos pra deixarem comentários,pois graças à eles percebi o problema e vou solucioná-lo.
Fiquem na Paz.

Obs: É por estas e outras que vc fica sacudo as vezes e se pergunta se vale a pena? O Dione tem um puta de um trabalho pra achar o que eu queria postar; eu tive tb um trampo pra fazer o post e de repente, depois do Greg Lake (meu ídolo) acontece uma dessa????????????????????
É Véia é f...............mesmo né?

Obs: A arte acima é do maninho Zara, que achei a mais conveniente pro momento!!!

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

7 de nov de 2008

Carl Black - Morre aos 70 anos baterista do Zappa


Jimmy Carl Black, baterista e vocalista do grupo de Frank Zappa, The Mothers of Invention, morreu no sábado aos 70 anos. Black, originário de El Paso, no Texas (EUA) morreu de câncer na cidade de Siegsdorf, na Alemanha. A informação é do músico britânico Roddie Gilliard, que já tocou com Black.
James Inkanish Jr. — nome verdadeiro do baterista — nasceu no dia 1° de fevereiro de 1938 e trocou de nome em 1958, adotando o nome e sobrenome do seu padrasto, Carl Black.
Em 1964, Black tocava com os Soul Giants, em Los Angeles, quando o grupo decidiu chamar o guitarrista Frank Zappa.
— Zappa se integrou ao grupo e três dias mais tarde tomou as rédeas da banda — disse Black em uma entrevista.
Zappa trocou o nome do grupo e, de acordo com Black, teria dito que se "aprenderem minha música, os farei ricos e famosos".
— Cumpriu a metade dessa promessa, porque hoje estou seguro de que não me fez rico — afirmou Black.
Black creditou a Zappa, que morreu em 1993, sua iniciação na música clássica moderna e seu aprendizado em ritmos complexos. O baterista trabalhou em discos do Mothers of Invention como Freak Out, Cruising with Ruben and the Jets e Burnt Weenie Sandwich. Tocou trompete além da bateria no disco de 1968, We're Only In It for the Money. O grupo foi dissolvido em 1969.

Fonte:A.P.

Bom, falar o quê se nascemos pra morrer mesmo?
Como dizem os mais antigos (ainda vivos,ré,ré) "ninguém fica pra semente"; mas é sempre um pouco triste qdo nos confrontamos com nossa finitude não?
Como um dos "poucos"pelo mundo que gostava e reverenciava o talento desse cara; segue uma singela homenagem.
Eu sei que tudo já foi feito e falado, mas essa é a forma de mostrar o qto eles foram importantes em minha vida.

Segue ai então o disco que deu origem à esse mito e aos que junto com ele fizeram a história que hoje ouvimos e vivemos (1966).
E vamos aproveitar enquanto vivos.....ré,ré,ré .......ou nem tanto????

Frank Zappa - guitar, keyboards, percussion, vocals
Roy Estrada - bass, vocals
Jimmy Carl Black - drums, vocals
Ray Collins - vocals, harmonica, percussion
Elliot Ingber - guitar

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Dead or Alive!!!!!!!!!!!!!!!!!

Download