30 de abr de 2010

Phil Lesh and Friends - There and Back Again - 2002

Como sou insistente e persistente, deve ser a 3ª ou 4ª vez que reposto este som, e uma vez o host deletou, noutra denunciaram e sei lá mais o quê, mas eis-me aqui novamente plagiando os caras aí, rs
Este disco é simplesmente um dos melhores que já ouvi e por isso insisto, gosto dele, acho a cor da capa e as fotos muito interessantes e o som "mil" por isto.....

Há tempos queria postar este som, mas sempre fui deixando e deixando, e postando outros.
Mas o Blues é pra mim um som fantástico, um lamento e ao mesmo tempo a alegria da liberdade e da libertação
Como procuro variar sempre e encontro nos meus guardados muita coisa, fico em dúvida e aí qdo vejo já era.
Mas Phil Lesh não foi só o baixista de uma das maiores bandas de todos os tempos, o "Grateful Dead" e muito menos o acompanhante da estrela "Jerry Garcia".Este é o primeiro álbum de estúdio dessa série criada por Lesh, onde convida é claro seus amigos pra fazerem um som e se divertirem um pouco.
Mas além disso, o que era uma reunião com apresentações ao vivo, se tornou mais uma tourné que chega a fazer shows quase todos os meses em alguns anos e dependendo da agenda de cada convidado; porque se dependesse de Lesh seria o maior tempo juntos possível.

Ele se delicía com o que faz e transmite isso no palco.
Bem, ainda tenho algumas pérolas desse cara, mas esse pra mim com Warren Haynes é absurdamente simples e bem feito bem ao estilão do lider do Gov't Mule e como foi meu primeiro contato com essa "Banda", credito como o melhor, mas não se engane prq nenhum dos outros é inferior.

Ah! e nesse trabalho seguem faixas bonus, prq eles sempre querem mais e quem agradece é o ouvinte, presente é sempre bem vindo!Phil Lesh — bass, vocals
Warren Haynes — guitar, vocals
Jimmy Herring — guitar
John Molo — drums and percussion
Rob Barraco — keyboards, vocals
Michael Kang — violin on "Rock-n-Roll Blues"Tracklist:
"Celebration" (Lesh, Hunter)
"Night of a Thousand Stars" (Lesh, Haynes, Hunter)
"The Real Thing" (Haynes)
"Again and Again" (Herring, Hunter)
"No More Do I" (Lesh, Hunter)
"Patchwork Quilt" (Haynes)
"Liberty" (Garcia, Hunter)
"Midnight Train" (Lesh)
"Leave Me Out of This" (Barraco, Mattson)
"Welcome to the Underground" (Haynes)
"Rock-n-Roll Blues" (Lesh, Hunter)

Bonus tracks:
"Passenger" (Lesh, Monk) — recorded at The Plant, Sausalito, California
"St. Stephen" (Garcia, Hunter, Lesh) — 4/4/02, Denver, Colorado, with Derek Trucks
"Dark Star" (Garcia, Hunter, Lesh, Weir, Kreutzmann, McKernan) — 12/31/01, Oakland, California, with Derek Trucks
"The Eleven" (Lesh, Hunter) — 3/30/02, San Francisco, California

Blues, rock, som, qualidade, swingue, energia e tudo isso ainda recheado do talento de Warren Haynes, aqui ninguém é inferior, mas o integrante dos "Allman Brothers" além do "Mule", marca sua participação e diz porque está aí (fã é sempre fã não?), mas claro que nenhum integrante é bobinho, rs, espero que gostem.

Obs: ultima tentativa em 29/06/09 eu acho,rs
Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!

27 de abr de 2010

Jeff Beck with Stanley Clarke - A Battle without honor and humanity (vinyl rip 78)

Estava eu bem sossegado da vida com um post preparadíssimo pra causar uma bela duma polêmica, afinal iria mexer com um fã clube muito grande; e isto sempre faz com que 50% que gostam ou não se manifestem, mas qdo se trata de música, músicos e suas histórias, dependendo da visão apresentada "é só lasca que avoa" como diz o caipira!

Mas enfim, estando eu nesse labor (ai, ai,rs)e me preparando espiritualmente eis que não mais que de repente chega uma correspondência trazida por um dos lobos vigia da alcatéia e qual não foi minha surpresa ao recebê-la e verificar o remetente: "Lamarca".

Se vc não o conhece ou não sabe o prq de meu espanto, não sabe a importãncia que ele tem pra mim e explico: - é que ao começar a navegar em blogs, alguns avatares se tornaram míticos pra mim e ele foi um deles; sempre com poucas palavras em seus comentários, sempre observador e crítico, qdo o via em meus posts ele e alguns outros já me preparava pra mais uma aula, afinal era (e ainda sou) um iniciante neste universo.Depois de alguns contratempos e caminhos diferentes, instalado devidamente aqui no Som Mutante, recebo com felicidade a companhia dessa figura que se tornou pra mim um grande amigo e importante colaborador e crítico; amigos não alisam, são sinceros e junto a outros como já citei várias vezes me ajudou a construir a alcatéia, que ainda tem muito a ser feito, mas que já caminhou tanto que nem imaginava chegar até aqui.

Como a algum tempo o Lamarca havia "sumido"precisando se ocupar com outros afazeres de maior importância pra sua vida, sentia falta mesmo que e não menosprezando de forma alguma a ninguém, mesmo que mais e mais amigos e amigas fossem se juntando a este universo doido conduzido por um lobo mais doido ainda ele; como muitos puderam notar faz falta.

Ele é de pouco falar, discutir nem pensar, e polemizar menos ainda, seu gosto musical se assemelha ao meu mas as vezes passamos longe um do outro(rs), mas isso só nos aproximou mais ainda e saltei o post que iria fazer pra dividir com vcs que aqui frequentam o presente que ele nos deu; afinal se me enviou, enviou a todos nós, e que belíssima surpresa em mais um Jeff Beck só que agora com outro mago das 4 cordas e precursor de movimentos musicais que vingam até hoje, Stan Clarke.

Obrigado Lamarca pelo presente, obrigado pela amizade e por vc ser quem é, vc nunca foi sempre esteve!!!!!Jeff Beck’s brief association with Stanley Clarke was a true artistic collaboration between two talented musicians. And except for a few tracks on Clarke’s studio albums, there is very little evidence of it occurring. The short tours of Japan in 1978 and Europe in 1979 fortunately were extensively taped from the audience and provide much welcomed documentation. It is ironic that during this time, when Beck was living in the USA and was working with an American artist, no shows with the two occur there.

The November 26th Nagoya show is the fifth of ten shows in Japan and the recording benefits from being taped in a relatively small venue. The mono audience recording captures the entire show without cuts and is very detailed albeit a little flat. It was pressed before on the Beck-oriented Scarecrow label on The Two Representative Of The Rock (Scarecrow 089/090) in similar quality. But Watch Tower has a slight edge in clarity and for being lively.

Opening the set is the familiar “Darkness / Earth In Search Of A Sun.” On Becks’ previous tours with Jan Hammer this number was an eighteen minute long set piece where Beck would join Hammer in the latter half othe song. On this tour, ninety seconds of the introductory majestic keyboard riff serves as an introduction to the “funk” arrangement of “Star Cycle.”
“Goodbye Pork Pie Hat” serves as as introduction to Clarke’s bass solo which in turn morphs into a duet with Beck in “School Days.” The improvisations in this piece are cut short at nine minutes. The entire band contributes though in the dreamy surreal “Journey Of Love.”

“Lopsy Lou” features a three way dialogue between Beck on guitar, Clarke on bass and Hymas on keyboards as they each take turns stating the theme and introducing variations over the course of the track’s six minutes. “Diamond Dust” is a real subtle and gentle improvisation between the two musicians and leads directly into the frantic “Scatterbrain.” Both Hymas on keyboards and Simon Phillips on drums are given an opportunity to solo.

Clarke’s “Rock And Roll Jelly” is the final song played in the main set. Three minutes of the lyric “‘Cause We’ve Ended As Lovers” serves as a three minute prelude to “Blue Wind,” appropriately the final song played in the show. Watch Tower package this in a double slimline jewel case with very clear graphics on the artwork. Overall the sound quality is very good and the performance is intriguing enough to suggest having this title in the collection.
"Collector Music Reviews"
Jeff Beck - Guitars
Stanley Clarke - Bass
Simon Phillips - Drums
Anthony Hymas - Keyboards

Nagoya-shi Kokaido,
Aichi, Japan

"A BATTLE without honor & humanity"
(Watch Tower)

Tracklist:

Disc 1
1.Darkness - Earth In Search Of A Sun
2.Star Cycle
3.Freeway Jam
4.CatMoves
5.Goodbye Pork Pie Hat
6.Bass Solo - School days

Disc 2
1.Journey To Love
2.Lopsy Lu
3.Diamond Dust
4.Scatterbrain - Drum Solo
5.Rock'n Roll Jelly
6.Cause We've Ended As Lovers
7.Blue Wind

Enjoy !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

24 de abr de 2010

T.M. Stevens - Black Night Deep Purple Tribute, According to New York (1997)

Eu já conheço o som do negrão de longa data e acompanhando seu trabalho ídem.
O que sempre me chamou a atenção é que ele era visualmente falando, de uma escola "a lá" Steve Vai e outros que se vestiam extravagantemente e isso me chamou a atenção prq muitos escondem sua pouca capacidade atrás de muitas imagens e luzes, pinturas e cores; o que não foi e não é o caso de T.M.Stevens, talvez um dos maiores e melhores baixistas que já ouvi neste planeta.

O cara além de cantar muito, ter um pusta de um swingue e marca própria em estilo e no que quer fazer, ele é muito, mas muito bom mesmo no que faz e olha que existe uma lista imensa de magos nas cordas grossas, e fica até difícil dizer quem é melhor e porque?Bom em 97 eu encontrei a resposta: - Ele pega a obra do Deep Purple, uma das maiores e mais lendárias bandas do rock mundial, e a adapta ao seu estilo, falante, negro, balançante, alegre; as vezes reggae, as vz rock puro e muitas ou quase todas acompanhado do que tem de melhor e o resultado é um álbum que enquanto dedilho aqui rola na alcatéia a mil "space truckin" e o que mais se destaca é?
Tudo, tudo, tudo é muito bom, batera, guita, vocais, e claro seu inseparável baixo e sua pusta vocalização rouca e poderosa, ou vc acha mesmo que caras como estes da lista abaixo entrariam num projeto deste de bobeira?

Difícil falar desse cara, ou tentar falar mais dele, mas se vc ama o Purple, pode ser que julgue que a obra foi reinventada, mas se vc se deixar levar pela sonoridade e souber que o Purple aplaudiu o trabalho considerando um ou talvez o melhor tributo já feito; talvez mude de idéia e pense: - Se não fosse como foi, deveria ser assim, rs
Além do que, ele também é produtor, arranjador e participou de sucessos variados de bandas variadas e algumas seguem listadas abaixo; em breve vou postando seus outros trabalhos por aqui, mas este aqui é alucinante por isso o escolhi.

Ah! Preste atenção ou já vá direto pra Stormbringer e veja o que é aquilo, o que é que ele fez com uma das melhores pra mim e que simplesmente ficou, mágicamente divina.
Espero curtam tanto tanto qto eu; olha ele aí na Korea e diz que eu tô brincando,rs!!!!!!

TM Steven's skill and proficiency globally as a bassist and vocalist is legendary. A luminous figure amongst today's bassists, he has unbelievable energy, stunning stage presence and knows how to win a crowd over within minutes. His ferocious, yet melodic, style of bass is as unique as his larger than life persona. Never losing sight of his own special blend of signature roots music Heavy Metal Funk with his band Shocka Zooloo, TM's versatility and heavyweight skills as producer, songwriter, singer and instrumentalist are obvious on his now six solo albums with a seventh due in summer of 2006. (See Discography, Concert, Video and TV-Show list.)

He successfully presents himself on these as both songwriter and producer and still enjoys working with other artists when his schedule allows. With at least two European Shocka Zooloo tours each year he also toured in 2004 with Jean Paul Bourelly and drummer John Blackwell (Prince). In Autumn 2005 he completed his Asian tour with Neil Zaza going directly into a lengthy European tour with Shocka Zooloo, finished 2005 with the collaboration of TM, Carl Palmer (ELP) and Andrea Brado in Italy and Russia and even squeezed in another European ELP tour in February of 2006.

TM's rich, hefty, trademark vocals came about through James Brown's insistence that he not only play bass but sing on "Living In America" and Mr Brown's album "Gravity". This was TM's in-road to many years of sessions and productions with some of the world's finest artists.

His extravagance, combined with tenderness and complimented by a whole lot of 'Funkiness', is enriched through years of recording with award-winning stars like Steve Vai, Cindy Lauper, Little Steven, Tina Turner and Billy Joel. A former member of The Pretenders, TM recorded on the platinum album "Get Close" and also produced and arranged, amongst others, the album "Tribute to Deep Purple According to New York" on which artists like Yngwie Malamsteen, members of Living Color and Bernie Worrell (P-Funk) all participated. It was TM who contributed the compelling groove with his unmistakable style on Joe Cocker's mainstream classic "Unchain my Heart." Together with Narada Michael Walden he penned the billboard hit "I Should Have Loved Ya."
His early jazz years brought him to play with the man hinmself, Miles Davis, and fans speak almost religously of TM's performance at Montreaux Jazz Festival so many years ago with One Truth, Mahavishu and John Mc Laughin.

With the songs on TM's CD's leaning more on the heavy metal funk side, combining Afro percussive blends and Reggae roots with funk and strong melodies peppered with his impressive ballads, we note:

"The important thing is that all of the songs came from my heart, guts and roots."

From the early days of Delta Blues with artists such as Blind Lemon and Lead Belly, to the very beginnings of modern day Rock'n'Roll , which was carved and invented by the likes of Chuck Berry and Little Richard, these forerunners are indeed part of his roots:

"As an artist, to draw from what these pioneers had started and then be able to add my own ideas to make a sound that's unique to me, is not only a privilege but also an honor... I find that contrary to the marketing strategies of separating the various music into different categories, new music is created by combining the elements of many styles. We are all the sum total of our ancestors (roots) through our past to the present. Hence by playing, without 'over thinking' what I naturally feel, the sound will be more original and real."
1997
Deep Purple Tribute, According to New York
DeRock DERCD-092

1.Black Night
2.Strange kind of woman
3.Fireball
4.Smoke on the water
5.Child in time
6.Woman from Tokyo
7.Space truckin'
8.Stormbringer
9.Speed king
10.Burn
11.Deep Purple NY
Produced and arranged by T.M. Stevens for T-Bird Productions

Musicians
•T.M. Stevens - bass, vocals
•Joe Lynn Turner - vocals
•Al Pitrelli - guitars
•Vinnie Moore - guitars
•Will Calhoun - drums
•Richie Kotzen - vocals, guitars
•Corey Glover - vocals
•Stevie Salas - guitars
•Bernie Worrell - keyboards
•Cindy Blackman - Drums
•Tony Harnell - vocals
•Simon Gregory - guitars
•Lars Y. Loudamp - guitars
•Van Romaine - drumsBassist T.M. Stevens leads guests like Joe Lynn Turner (Rainbow, Deep Purple), Corey Glover and Will Calhoun (ex-Living Colour), Richie Kotzen (ex-Poison), Al Pitrelli and Vinnie Moore through renditions of Deep Purple favorites including "Stormbringer," "Black Night," "Burn," "Smoke on the Water" and a reggae version of "Child in Time." ~ Jason Ankeny

Will Calhoun,Al Pitrelli, Stevie Salis,Vinnie Moore

Performers includes: Will Calhoun, Al Pitrelli, Stevie Salas, Vinnie Moore.

Personnel: T.M. Stevens (vocals, rap vocals, drums); Joe Lynn Turner, Richie Kotzen (vocals, guitar); Corey Glover, Tony Harnell (vocals); Simon Gregory, Lars Y. Loudamp, Al Pitrelli, Stevie Salas, Vinnie Moore (guitar); Bernie Worrell (keyboards); Cindy Blackman, Van Romaine, Will Calhoun (drums).

Audio Mixers: Patrick Muephy; Mike Shipley.

Recording information: Baby Monster Studios, NY; Big House Recording, NY.

Photographer: Sam F. Sugimoto.

Unknown Contributor Roles: T.M. Stevens; Will Calhoun.

Arranger: T.M. Stevens.

Obs: O mais engraçado pelo menos pra mim, foi que encontrei duas capas do mesmo trabalho e no site oficial dele a que vale é a segunda, a azul, aliás é considerada a oficial e tenho poucas informações sobre esta parte apesar de ter consultado alguns amigos que lidam nessa área, tb ficaram de me dar maiores detalhes mas até agora nada,rs
Me foi pedido a discografia dele, e vou postando mas gosto de ir fazendo do meu jeito, então espero que não pensem que é má vontade ou coisa parecida.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!

21 de abr de 2010

Uli Jon Roth - Legends Of Rock - Live At Castle Donington

Sabe aqueles dias em que tudo parece estar passando mais devagar, mais calmo, mais sonolento até?
Pois é, estando eu no alto de uma montanha, observando todo o vale que cerca a alcatéia e vislumbrando matas, cachoeiras, trilhas, pássaros,vários tipos de animais uns se entretendo com suas atividades e outros como eu mesmo só observando e vivendo, vivendo......De repente me chega uma encomenda!!!!!!!!!!

O que seria?
Hoje?
Mas tudo tá tão quieto e parado, o que poderia ser? Claro que como todo bom lobo que se preza, não perdi tempo e já fui logo abrindo pra ver o que seria tal surpresa; e não é que tudo mudou e até parece que a luz do dia passou a raiar mais forte, e os animais a se mexer com mais intensidade e o som na alcatéia foi a mil, afinal, não era sempre que algo assim havia entrado pela porta da frente (expressão heim, só metáfora, afinal vc já viu toca ter porta?) e causado tamanho frenesi,rs

Bem, o ZM acordou inspirado e que bom fomos brindados com essa obra absurdamente linda e ainda com a presença do "mago" das 4 cordas Jack Bruce se juntando ao mestre das cordas Uli, e mais uma infinidade de talentos.
Segue abaixo o post que o ZM preparou, e algumas fotos que eu acrescentei, ele me enviou várias, mas vc acha mesmo que eu não iria dar uma mexidinha?

Claro que não desmerecendo e muito menos pra diferenciar nada, só pra participar e dividir o prazer com um presente tão gostoso de se ouvir, espero que gostem tb.
Aqui abaixo a imagem de Uli e Phil Mogg, na sequência Michael Shenker detonando; depois é claro o mestre Jack Bruce se divertindo com Uli e ao fundo tendo Clive Bunker na batera, Uli abaixo aparece na sequência numa imagem impressionante com sua Sky Guitar e fechando Uli, Phil Mogg and Pete Way no baixo during ‘Rock Bottom’,rs

Valeu ZM, mais uma na mosca!!!!!!From the Studio

The idea for ‘Legends Of Rock’ arose from a simple phone call... The festival promoters for the Derbyshire Rock & Blues Festival rang U.J.R. because they needed a ‘last minute’ new headliner for their show in 2001.

They turned to Uli because his agent had praised his ability ‘to pull rabbits out of the hat at short notice’ and he did just that.
Uli picked up the phone and invited some of his old friends to join him onstage in order to make this an extra-special evening.

Although not all of the invited guests who had promised to come did show up, the audience of some 17,000 was not disappointed as the show was a great success for all involved and a bit of rock history was written onstage that night. The entire thing was filmed and resulted in a DVD which is simply great to watch and to listen to.

Some reviews:

How much would you pay to hear Uli Jon & The Mad Axeman duel it out on the UFO classic "Doctor, Doctor"? Whatever your answer is, it's not enough, because much of the music on this disc is priceless. If you have the Scorpion's "Tokyo Tapes" & UFO's "Strangers In The Night" on vinyl then you know where I'm coming from. Come on....you add Jack Bruce, Phil Mogg, Pete Way & the previously mentioned Schenker and what else would you expect.
Uli Jon's guitar switches gears from Hendrix inspired playing on songs like "Little Wing" to Clapton's riffs on "Sunshine Of Your Love" without breaking a sweat.
The quality of the recording is really very, very good; all the instruments and vocals are very clear throughout.

The only minor beef I have is Uli's playing on some of the UFO tunes; he assumes the role of rhythm guitarist with very little lead playing.
After listening to those songs numerous times, however, my personal opinion is he just can't keep up with Michael (and not many can).
But holy cr@p, when this album gets to the last few tracks, you better have at least 200 watts of power to do this recording justice. If your a fan of 70's metal and remember how rock music used to be played, you owe yourself this cd.

When listening to this fabulous live album, i realize how sad and mediocre the present music panorama is. When classics do their best, there's no possible comparison... No present musicians make you feel like this album, in which there're superb moments, not of guitar heroes being the fastest fingers, but of truly artistic top moments.

Guitars mix of Roth and Schenker in Doctor doctor and the final jam are absolutely awesome, along with Cream's, UFO's, and Hendrix's classics. One of the best live albums in the last years...
the cd recorded live at donnington is a classic cd of songs from jon uli roth and jack bruce and ufo.
Uli plays on every cut on this cd. having uli and michael schenker playing together on ufo classic "rock bottom" and"doctor doctor" are intsant classic live recordings. My fav track is uli doing along the watchtower nad the amazing ten minute jam with michael schenker and jack bruce called "fireworks jam".
Ulrich Hans Joachim Anton Josef Roth, mais conhecido como Uli Jon Roth, exímio músico alemão, integrou o Scorpions de 1973 a 1978 gravando os álbuns “Fly To The Rainbow”, “In Trance”, “Virgin Killer”, “Taken By Force” e o ao vivo “Tokyo Tapes”.

Porém, enquanto o Scorpions estava decidido a rumar ao estrelato, obter melhores vendagens, que foi justamente o que aconteceu nos anos 80 quando entraram no mercado americano, Uli queria explorar outros limites, aperfeiçoar suas habilidades musicais, crescer como músico.
E realmente o fez, ao montar sua banda solo, o Eletric Sun, lançando “Earthquake” (1979), “Firewind” (1980) e inovando de vez com “Beyond The Astral Skies”, no qual Uli criou uma guitarra com sete cordas e 40 trastes feita por encomenda, chamando-a de "Sky Guitar".

Outros lançamentos se seguiram até chegarmos a “Transcendental Sky Guitar”, álbum de composições e interpretações de músicas clássicas, além de covers do grande e único ídolo de Uli, Jimi Hendrix. Uli Roth o considera sua grande influência ao lado de compositores clássicos como Mozart, Chopin, Paganini, Beethoven, Vivaldi e Bach.
Uli é um músico que buscou suas inspirações internamente, fazendo seu próprio mundo.
Uli acha que uma simples melodia pode o satisfazer mais do que grandes técnicas de guitarra e é justamente esse o grande diferencial de Uli Jon Roth em relação à outros guitarristas. Como o próprio Uli diz, música não é um monte de "barulhinhos" técnicos ou multi-efeitos, mas sim um conjunto de harmonias maravilhosas e inspiradas, mesmo que simples.

Uli Jon Roth continua lançando seus álbums com sua Sky Guitar e ainda influenciando grandes guitarristas que compreendem seu trabalho e admiram sua integridade e seu talento como músico. Influenciados como Yngwie Malmsteen, Marty Friedman, Michael Romeo e Chuck Schuldiner, todos fãs confessos de Uli Jon Roth.
Musicians

* Uli Jon Roth: Guitar, vocals
* Don Airey: keyboards
* Clive Bunker: drums
* Barry Sparks: Bass, rhythm guitar

* UFO:
* Michael Schenker: Guitar
* Phil Mogg: Vocals
* Pete Way: Bass

* Jack Bruce: Bass, vocals

DVD ripped by zm-jazzrock
for Som Mutante: http://sommutante.blogspot.com/
using "DVD Audio Extractor - v.4.3.0" @ VBR -V2 -(224 to 320) kbps
44,100 Hz / 16 bits sample / LPCM StereoTrack listing

1. Trail on the Wind (intro) 1:46
2. Sky Overture 7:25
3. Concierto d'Aranjuez 2:57
4. The King Returns 3:10
5. Let It Roll (with UFO) 4:23
6. Rock Bottom (with UFO) 12:40
7. Sunshine of Your Love (with Jack Bruce) 6:42
8. White Room (with Jack Bruce) 6:50
9. All Along the Watchtower 5:06
10. Little Wing 4:43
11. Doctor Doctor (with UFO) 6:56
12. Fireworks Jam 13:45
13. Atlantis (outro/the title credits) 2:39

* bonus tracks:

14. Midnight Train (with UFO) 5:12
15. Spoonful (with Jack Bruce) 10:16

"ZM"

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!

20 de abr de 2010

Gov't Mule - A Tail of 2 Cities

Claro que eu não poderia deixar barato né?
O maninho sem noção posta um trampo deste e eu fico me coçando: - calma seu lobo sem vergonha, tem tanta coisa pra vc surrupiar(quer dizer "trazer")pra cá, deixa o post do PoucoSiso em paz no PoucoSiso da Extrada!!!!

Que nada, tô pra trazer um do Era Wilson faz tempo, e outros que estão na minha lista de aquisições (ré,ré,ré); mas sei lá Warren Haynes depois que eu assisto eu fico fissurado, espero que curtam tanto qto eu, realmente dispensa comentários, este cara vai ser o músico do século, pode crer!!!!!Gov't Mule dispensa apresentações. Quem conhece sabe.
E quem não conhece confira para saber por quê.

Originalmente são 2 dvds que compõe este 'box':
O dvd 1 gravado no The Orpheum Theatre, Boston 15/10/2004
O dvd 2 gravado no The Riviero Theatre, Chicago em 09/12/2006.É um bootleg, gravado de TV digital, que não sei qual.

Estes dvds foram devidamente transformados em DivX e estão disponíveis nos links abaixo, para vosso deleite.
Existe ai uma pequena falta de sincronia entre áudio e vídeo nos dois vídeos, que é original do bootleg.

Não foi criada na ripagem. Mas é muito pequena e quase imperceptível.
Sem muito papo, boa diversão!

PoucoSiso


Enjoy Disc 01!!!!!!!!!!

Enjoy Disc 02!!!!!!!!!!

18 de abr de 2010

"Stuff - Live in Japan " (Vinyl rip 1978) - もの-日本でのライブ

Poderia nem falar nada!!!!
Mas vc acha mesmo que eu vou calar minha boca grande?

Quando o meu amigo Mauri me deu um toque sobre esta banda ele me alertou que o Steve Gadd seria um de seus fundadores e lá fui eu em busca do tesouro perdido, porque o Mauri não pede nada que exista; pra ele tem de ser impossível (eu até acho que ele fica rindo em casa pensando: Aquele maluco deve tá revirando o mundo pra achar o som, ré,ré!!!)
Mas quando comecei, me encantei como disse antes com a variedade de discos que ele já fez e participou; é impressionante e lindo o respeito que o mundo da musica tem por ele.Mas achar o tal do "Stuff", isso foi uma tarefa realmente difícil!!!
Tem, como disse uma anta um tempo atrás, em outra postagem minha; que nas majors vc encontra!!!!!!!

Ora se fosse pra comprar pra que abriria um blog?

Pra ficar como alguns que só indicam pra eles se vc quiser comprar.....comprar deles?
Eles ganham qto delas?
Piada né?
Então prossegui e fui encontrando outras coisas do Gadd e conhecendo um trabalho maravilhoso como esse do Masahiko Satoh que postei e tb o do Quincy Jones entre outros.Aí eu fiquei extasiado quando dei de cara com este trabalho!!!!!!!!
Não, não era possível, depois de tanto procurar encontrar algo que de certa forma resumiria a carreira dos caras.

Nem acreditei mesmo, mas já fui baixando e guardando, isso prq era final de domingo e estava desligando a máquina pra descansar.
Bem tá aí pra quem quiser conhecer, pra quem quiser ouvir, guardar ou simplesmente saber que ainda se encontra por ai e vou continuar procurando mais, porque o cara vale a pena mesmo.

E sempre está muito bem acompanhado, nesse trabalho eu destaco um músico que me é muito simpático, Cornell Dupree, ainda trarei material dele pra cá.This concert by the all-star band Stuff was recorded live in 1978 at Yubinchonkin Hall in Tokyo, Japan, the LP was released on Warner Bros. Japan, players are Cornell Dupree and Eric Gale on guitar, Steve Gadd on drums, Gordon Edwards on bass & vocals and Richard Tee on piano & vocals.

Tracks
1. Foots
2. Junior Walker Medley: Road Runner/Pucker Up Buttercup
3. Need Somebody
4. Signed, Sealed, Delivered/Stuff's Theme
5. Love Of Mine
6. Dixie


Obs: Não se preocupem em salvar capas prq está completo dentro do arquivo, só quis ilustrar o post, porque tirando minhas brincadeiras, o tal do Steve Gadd é realmente um virtuoso, porque ninguém teria uma carreira como a dele à toa e o Mauri tinha razão, valeu a pena.

Outra obs: Consegui achar essa raridade no My Jazz World, que me parece rodou e queria atualizar o endereço dele, se alguém achar please.

Postado originalmente em 27/04/09

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!

16 de abr de 2010

"Voo 7177 abatido e derrubado em pleno voo..."

Respondi dois comentários de Yermandu sobre o Voo7177 abatido em pleno voo, como tantos outros o são todos os dias e resolvi postar aqui minha maneira de mostrar minha tristeza pelo Mactatus e todos que ajudam a fazer dessa net um lugar melhor.
Posto o comentário que fiz e o dele que motivou tal.

Cada um que tire sua própria impressão sobre o assunto, mas cada dia que começa eu penso, será que hj a alcatéia roda?

É triste não?"Enquanto eles fizerem o que querem e ganharem com isso vc acha mesmo que se importam com vc ou nós?

Mas me lembro qdo no inicio dos 70 eu entrei com alguns amigos no porão de uma casa de um deles e começamos a fazer um som, em 10 minutos tinha duas viaturas da policia na porta e os homi de arma na mão gritando "cadê os vagabundos?"
Vagabundos?

Tinha um professor de música, um estudante de arquitetura, um dono de padaria(rs) e um moleque com cara de idiota no meio(esse era eu). Aí os caras invadiram, procuraram, reviraram, queriam achar drogas, sei lá o quê; em dois minutos o dono da casa, desembargador e pai de um de nós, desceu e deu uma carteirada na cara dos gambé(nossa,rs)que saíram pedindo desculpas e o escambau e em 24 hs o cmt deles tava tomando uma dura do geral.

Mas diz pra mim, vc sabe qtas dessas passei?

Sabe qtas vezes com instrumento nas costas fui parado voltando do colégio com cadernos, livros e amigos?

Só mudou de lugar eu acho, parece que arte ofende aos brucutus, e olha, fui do exército e me orgulho muito disso prq não me escondi atrás da farda e tb não me escondi atrás de falsas ideologias explodindo os outros.
Continuei sendo e fazendo o que gostava.

Trabalhei em muitas outras áreas e sempre com toda dignidade que pude.

Nasci assim e não vai ser google ou a pqp que me tira o gosto pela música ou o prazer em ouvir, prq hj ouço os bons, na minha época começávamos isso aí que rola, hj admiro o conjunto disso tudo que gerou a nós."

Sei, falei demais, vou postar isso

"Ó pátria amada, idolatrada, onde estás? Espoliada e roubada por uma raça amaldiçoada de falsos líderes, falsos mestres, falsos humanos; gente da pior espécie que se apropriou daquilo que nos pertence para benefício próprio. Pátria, que palavra esquisita não? Pátria, o chão onde se nasce e se vive; Pátria mãe gentil, Pátria amada Brasil"

Dead or AliveGalera

Venho neste comment.

Me indignar com o que vem acontecendo com blogs de qualidade elevada, como este mesmo, o lagrimapsicodelica, o voo7177 entre outros.

Tenho notado não apenas o problema dos links que são retirados mas o blog inteiro.

É lamentavél.

Uma vez que muitos dos conteúdos de lá são de extrema raridade e beleza.

O blogspot tem se mostrado muito frágil e inseguro para manter os blogs, infelizmente.

Gostaria de alerta-los para que os Bloggers de plantão mantenham-se atentos.

A exemplo do umquetenha resolveu hospedar em um host próprio.
Então galera dos Blogs é melhor trocar os hosts, unirmos pois eles não vão acabar com todos os torrents, sharefiles, e sites da internet.

Gostaria de lamentar os casos ocorridos, mas que tomemos uma providência antes que viremos nomades da internet.

Meu profundo orgulho de vocês

Yermandu

Enjoy!!!!!!!!!!

14 de abr de 2010

Emerson, Lake & Palmer - The Manticore Vaults Vol. 2 [8CD box set]

Hoje resolvi me presentear, apesar que o presente veio do amigo e parceiro Celso Loos repassando o novo endereço de um dos melhores blogs que conheço, e claro que sei não ser minha opinião a única; mas é que vira e mexe o então "Jolly Joker" sai e entra de cena.

Todos que produzem um blog por mais simples que seja ou mais sofisticado sabem o qto isso agride, prq se vendessemos como muitos o fazem, ou enfiássemos virus, spys e etc e tal em nossos posts e até não fazendo nada disso termos barras laterais das mais pornográficas possíveis bancando nossos blogs eu até entenderia.

Mas existem trabalhos que a maioria só toma conhecimento através de blogs como os nossos, prq as "majors" nem vender seus produtos sabem e olha que tem gente ganhando milhares e milhares de dólares pra produzirem releases pobres e fracos que nunca me incitam a comprar um produto deles, qto mais fazer minha coleção aumentar.
Os donos das marcas "socam" imagens, um pequeno texticulo(rs)e alguns segundos pra vc degustar de cada música; ora façam me o favor de irem pro inferno!!!!

Então na maior cara de pau, não bastando baixar pra mim este box, trouxe de lá agora com o nome "JayJay's Hideaway" afim de dividir com nossos amigos da alcatéia o som e o novo endereço do blog, que repito, não conheço quem faz, nunca me correspondi e ele ou ela nunca me pediu nada; faço inclusive sem perguntar, prq as poucas vz que comentei ficou por isso mesmo.

Bom retorno!!!!!!!!!!!!!
Emerson, Lake & Palmer - The Manticore Vaults Vol. 2 [8CD box set]
Original bootleg series,
Live, released in 2001

Keith Emerson / keyboards
Greg Lake / vocals, bass, electric and acoustic guitar
Carl Palmer / drums, percussion

DISC-1 - 26 November 1972 - Hammersmith Odeon, London
A RIGHT CORDIAL SHOCKER
1. Hoedown
2. Tarkus
3. Endless Enigma
4. Song Of The Swinging Symbol
5. Sheriff
6. Take A Pebble
7. Lucky ManDISC-2 - 26 November 1972 - Hammersmith Odeon, London
8. Take A Pebble [conclusion]
9. Pictures At An Exhibition
10. NutrockerDISC-3 - 26 March 1974 - Henry Lewit Arena, KAWAITING FOR THE CORDUROY PURPOSE
11. Hoedown
12. Jerusalem
13. Toccata
14. Tarkus
15. Benny The Bouncer
16. Jeremy Bender
17. Take A Pebble
18. Still You Turn Me On
19. Lucky ManDISC-4 - 26 July 1974 - Rich Stadium, Buffalo, NY
20. Piano Improvisation /Take A Pebble
21. Karn Evil 9 [part 1]
22. Karn Evil 9 [part 2]
23. Karn Evil 9 [part 3]
24. Pictures at an exhibition
DISC-5 - 26 July 1974 - Rich Stadium, Buffalo, NY
MY DARLING NEMESIS... THE ILLUMINATI
25. Hoedown
26. Jerusalem
27. Toccata
28. Tarkus
29. Take A Pebble
30. Still You Turn Me On
31. Lucky Man
DISC-6 - 26 July 1974 - Rich Stadium, Buffalo, NY
32. Piano Improvisation
33. Take A Pebble
34. Karn Evil 9 [part 1]
35. Karn Evil 9 [part 2/start missing]
36. Karn Evil 9 [part 3]
37. Pictures At An Exhibition
DISC-7 - 30 November 1977 - New Heaven Civic Centre, New Heaven, CT
STRANGELY BENEFICIENT
38. Peter Gunn
39. Hoedown
40. Tarkus
41. Take A Pebble
42. Piano Concerto [part 1]
43. Maple Leaf Rag
44. Take A Pebble
45. Ce'st La Vie
46. Lucky Man [not complete]
DISC-8 - 30 November 1977 - New Heaven Civic Centre, New Heaven, CT
47. Karn Evil 9 [first impression part 2]
48. Tiger In The Spotlight
49. Watching Over You
50. Nutrocker
51. Pirates
52. Fanfare For The Common Man

Obs: Dei uma pequena alterada nas imagens prq lá é postado de forma diferente e encontrei algumas capas, o que é bem difícil em trabalhos como estes e por isso mesmo só se posta a capa principal, mas não alterei em nada o trabalho e os links tb são de lá; foi a forma que encontrei de valorizar o esforço que vejo em se manter ativo.
Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!

12 de abr de 2010

Nazareth - Live in Brazil

Só pra complementar o post abaixo com o vídeo segue a trilha sonora do show brazuca que realmente foi muito legal.

Eu já havia preparado, mas na hora de postar o maninho sem noção PoucoSiso me avisa do vídeo, aí este foi pro rascunho mas não tive coragem de descartar, afinal tem aqueles que não gostam de extrair áudio de vídeo, ou só querem uma música pra acompanhar no carro ou no fone, enfim, como eu gostam mais de áudio do que vídeo

Que coisa não? alguns chamariam de heresia, mas talvez da forma que aprendi a ver a música, aprendi só ouvindo afinal os da mesma época sabem o qto era difícil vc assistir alguma coisa.
Discos chegavam as minhas mãos, fitas k7 tb, mas shows?????????

Era uma raridade e programas de video clipes inexistentes e daí que a anos luz de distância é que percebo e admiro demais o talento de um Ray Charles, Stevie Wonder ou Blind Boys of Alabama entre tantos; eles não viram nada simplesmente sentiam a música, o som, a magia daquilo e transformaram, transformam os que permanecem e transformarão os que virão, os sons em verdadeiras obras primas sem nunca terem visto alguém tocando.Acho isso doloroso por um lado, mas mágico por outro ao ponto de imaginá-los superiores e muito à tantos músicos que com tudo que tem direito ainda são endeusados produzindo músicas medíocres e sons experimentais como se tivessem inventado a pólvora; queria era ver os "tais" sem os aparatos todos fazendo som de verdade.

Como uma pequena observação assistindo um show do ELP, vendo o Keith pegando seu velho moog, e deitando no chão com ele sobre si, toca ao contrário do sentido das teclas e olhando pra o público;claro eu sei que ele não é cego, mas de um talento absurdo prq todos os sentidos de coordenação são contrariados ao fazer isso, e poucos o fazem com tamanha perfeição.

E ainda nessa linha viajo e volto ao meu tempo ginasial onde tínhamos um professor de história, que no primeiro dia de aula chegou dizendo: -Aqui não tem "não posso", "não sei" e "não consigo"!!!!!
Todos se entreolham, observam aquele senhor, branco e de bigode e cavanhaque com mais ou menos 1,80 e quase 100 kgs; na sequência ele tira a mão direita (se não me engano) do paletó e notamos que aquele braço era mais curto que o outro, mas ali era o começo da mágica só.

O Salomão, conhecido de muitos em toda SP, pega um giz em cada mão e começa a escrever na lousa com as duas mãos em sentidos opostos, frases distintas uma das outras!!!!!!!!!!!
Claro, todos ficam impressionadíssimos e ali ele conquistou todo mundo e mostrou que limitações tem que se deixa limitar e conta que ele mesmo teria sido limitado em muito por tudo a sua volta, mas lutou contra aquilo e se tornou um sujeito que marcou não só minha vida mas a de muitos que com ele tiveram o prazer de conviver boas horas de aulas e boa conversa.

Nada a ver com o post?
Pode ser, mas a idade tb seria um limitador não?
Para o Nazareth não foi e não é, e a prova está aqui.
Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!

11 de abr de 2010

O Rock Que O Pariu - 1984

Dando prosseguimento a saga "O Rock que o Pariu", criada, elaborada, montada pelo destrambelhado Delta 9(esta criatura acima) e depois devidamente arrastada para cá, com as desculpas escancaradas de sempre devido à um certo atraso em relação ao dito cujo e seu Undiverso.

O que não caracteriza descaso ou omissão, como disse a ele afinal estou tentando colocar esta "bagunça"que chamamos de alcatéia em ordem.....o que será eu sei impossível, mas repostando algumas coisas vou atrasando outras, atraso mas não falto,rs

Enjoy!!!!!!!!!!!

Undiversificantes criaturas aleatórias:

Vocês se lembram desses nomes: Bebeto de Freitas (técnico), William (levantador), Bernard Rajzman (criador do saque Jornada nas Estrelas), Xandó, Renan, Badalhoca, Montanaro, Bernardinho e Amauri? Minhas singelas homenagens e agradecimento.O jovem britânico de origem indiana Eric Arthur Blair - que não tem nada a ver com a bruxa (ao que se saiba) - teria adorado esse ano. Mas faleceu com 47 anos de idade, em 1950. Porém, suas idéias são incrivelmente atuais... Principalmente aquelas escritas em suas duas últimas obras e publicadas nos dois anos anteriores a sua morte: Animal Farm e Nineteen Eighty-Four. Um primor...Ainda estávamos na ditadura militar e o movimento para eleição direta para presidente (brilhantemente batizada por Henfil como "Diretas, Já!") fazia-se...

Graças a ela conquistamos o direito de eleger posteriormente, pelo voto popular, Fernando para presidente (não o HC, o outro), que, por 'tabela' acabou passando para FHC. Daí veio em 2002 o escândalo das contas CC-5 (Banestado), que segundo os investigadores, em dez anos a partir de 1990, ejacularam U$124 bilhões (R$478 bi pela cotação de 15/10/2002) para fora do meu querido Brasil varonil - a maior parte de forma irregular. A investigação foi enterrada no governo FHC; e o governo Lula, que era de oposição, tomou as medidas apropriadas para esses casos ao assumir a situação: instaurou uma CPI em 2003 plantando grama sobre a cova.

Minhas singelas homenagens ao então Delegado da PF, Jose Castilho Neto.
Assim, aproveitando o lançamento de "Alice no Pais das Maravilhas", de Tim Burton, se você, undiversificante estupefacto quiser mais informações sobre o assunto pode obter aqui, aqui e onde mais você quiser ler na SEMPRE DEMOCRÁTICA web.

Mas voltando à realidade virtual de 1984, deixemos, sem prolegômenos esdrúxulos ou biesdrúxulos, para um posterior estudo de caso por historiologistas, historiógrafos, ou teóricos históricos (uúff), a circunstâncias que envolveram a via-crucis do presidente eleito pelos seus pares, mas que não assumiu. Rei morto, rei posto. E viva o rei... embora .

Nessa coletânea você irá se deliciar (ou não) com essa salada de frutas temperada com Joelho de Porco. Robertinho do Recife mostrou sua veia metaleira, e alguns distraídos poderão se surpreender com os Paralamas e mesmo Lulu Santos! Celso Blues Boy mostrou para que veio ao mundo... Deslumbre-se com os instrumentais de Alexandre Fonseca (bateria), André Gomes (baixo e sitar) e Carlos Martau (guitarra) da maravilhosa banda gaúcha de rock progressivo Cheiro de Vida. Você poderá (e deveria) baixar o álbum da banda aqui nesse site. Assim estaremos colaborando com as grandes gravadoras e distribuidoras a preservar essas pérolas musicais brasileiras, uma vez que essas excelsas instituições não teem tempo para dedicarem-se a isso uma vez que estão muito ocupadas no combate à pirataria.

É isso.

Divirta-mo-nos enquanto pudermos...Senha/password: undiverso.

musicas parte 1:

01 Ronca Ronca - Lulu Santos 1984
02 Pedrada - Robertinho do Recife 1984
03 Brilho da Noite - Celso Blues Boy 1984
04 Mensagem de Amor - Os Paralamas do Sucesso 1984
05 Hieronymus Bosch - Cheiro de Vida 1984
06 Noites de Moscow - Joelho de Porco 1984
07 O Calhambeque (Road Hog) - Lulu Santos 1984
08 Como Eu Quero - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens 1984
09 Ele e Eu - Sempre Livre 1984
10 Barrados na Disneylândia - Baby Consuelo 1984
11 Mamãe Eu Não Queria - Raul Seixas 1984
12 Lôro - A Cor do Som 1984
13 Fechado para Balanço - Cheiro de Vida 1984
14 A Força do Afoxé - Baby Consuelo 1984
15 Nada Tanto Assim - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens 1984
16 Meu Erro - Os Paralamas do Sucesso 1984
17 Alice (Nao me Escreva aquela Carta de Amor) - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens 1984
18 Fui Eu - Sempre Livre 1984
19 Quero Ser o Homem que Sou (Dizendo a Verdade) - Raul Seixas 1984

musicas parte 2:

20 Bonanza - Joelho de Porco 1984
21 Tudo Azul - Lulu Santos 1984
22 Diana - Joelho de Porco 1984
23 A Geração da Luz - Raul Seixas 1984
24 Telmo Martirio - Joelho de Porco 1984
25 Sonífera Ilha - Titãs 1984
26 Questao de Estilo - Lulu Santos 1984
27 Afrikaan Beat - Joelho de Porco 1984
28 Massaranduba - A Cor do Som 1984
29 Óculos - Os Paralamas do Sucesso 1984
30 Metro Linha 743 - Raul Seixas 1984
31 Ue o muite Arukou - Joelho de Porco 1984
32 Pintura Íntima - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens 1984
33 Marvin - Titãs 1984
34 Noite de Natal - Joelho de Porco 1984
35 Eu sou Free - Sempre Livre 1984
36 Porque Não Eu - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens 1984
37 Um trem passou por aqui - Joelho de Porco 1984
38 Rock Fora da Lei - Celso Blues Boy 1984
39 Eu Sou Egoísta - Raul Seixas 1984
40 Rock do relógio - Joelho de Porco 1984
41 Tempos Difíceis - Celso Blues Boy 1984

musicas parte 3:

42 Vigilante Rodoviário - Joelho de Porco 1984
43 Rebelde sem Causa - Ultraje a Rigor 1984
44 Mardito fiapo de manga - Joelho de Porco 1984
45 Ai Ai Amor - Baby Consuelo 1984
46 Fantasia Preto e Prata - Robertinho do Recife 1984
47 Aumenta que isso aí é Rock And Roll - Celso Blues Boy 1984
48 Assassina - Robertinho do Recife 1984
49 Fogo - Robertinho do Recife 1984
50 Funiculi funicula - Joelho de Porco 1984
51 Metal Mania - Robertinho do Recife 1984
52 Me Liga - Os Paralamas do Sucesso 1984
53 Sons de Carrilhões - Joelho de Porco 1984
54 Aí, Stanley! - Cheiro de Vida 1984
55 O Ultimo Romantico - Lulu Santos 1984
56 Ayisha - Cheiro de Vida 1984
57 Demais - Titãs 1984
58 Hora de dormir - Joelho de Porco 1984

9 de abr de 2010

Triumvirat - Illusions on a Double Dimple (Remaster)

Em homenagem ao trabalho que considero fenomenal dessa banda resolvi postar as capas originais do álbum do "ratinho" ou melhor da trilogia do ratinho.
As faixas de 01 à 04 são de 1973 e as de nºs 05 e 06 de 1976, mas claro pra quem já conhece a história o vinyl saiu só com as faixas 01 de um lado e a 02 do outro.
Não me lembro exatamente qual foi meu primeiro contato com essa banda ou trio alemão; se foi com o Spartacus ou com este aqui, mas lembro muito bem que amigos que viajavam muito e eram mais velhos traziam esses lançamentos e ao chegarem chamavam a todos pra apresentarem as novidades. Lembro que a primeira observação sobre eles, é de que seriam uma cópia escancarada e mal feita do ELP, e isso já desabonava sem ouvir o trabalho dos caras. Mas estava lá mesmo, não custava nada.....e que puta surpresa pra mim ao ouvir a sonoridade, a batida enérgica e a voz melódica que compunham aquele trabalho sinfônico/pop, mas que nada tinha de cópia de seu ninguém.

Qqr um com um pouquinho de conhecimento musical percebia os caminhos percorridos por Keith Emersom e que nada tinham a ver com Jurgen Fritz , e que a marca vocal do ELP também não estava alí, nos vocais delicados de Jurgen e claro de Helmut Kollen neste álbum.Bem o resto é história e aqui está a clássica "Mister Ten Percent" e suas 06 partes, num trabalho ao meu ver inigualável inclusive prq eles já eram discriminados por terem caras de "nerds", "cdfs", eram alemães,etc e etc; mas de músicos mesmo nada a ver (prq? músicos seriam como?)e ao ouví-los quase todos se renderam inclusive, o próprio Greg Lake os elogiou dizendo que a vertente que eles seguiam era praticamente inatingível e inimitável.

Aí está com 04 bonus tracks, o "ratinho alemão" que destronou os progressivos tradicionais da época e até hj são respeitados e reverenciados pelos grandes mestres da música.

Obs: Postagem original em 23/03/09
Outra obs: Tava louco pra repostar este som que ouvi quase a semana toda.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!