29 de mar de 2011

Frank Gambale, Stu Hamm and Steve Smith "Show Me What You Can Do"

Sabe uma coisa que tenho notado?

Com o passar do tempo vamos repetindo posts uns dos outros fora claro aquelas exclusividades que muitos possuem, mas vamos nos afinando acho em gosto e aí cada alcatéia vai se juntando a outra e as vz sem nada combinado saem posts quase idênticos e acho isso fantástico.

Apesar que achei alguns idênticos demais até com o que escrevi mas como o objetivo é compartilhar mesmo quero é mais,ré,ré,ré!!!!.

Só que tenho sim algumas coisas minhas de vários lugares claro e óbvio da própria net tb e alguns são mais especiais que outros e o motivo pra isso é gostar demais do som, do ou dos artistas envolvidos e claro do som seja lá de onde for.

É o caso desses caras (peraí heim, dois eu manjo mas o Steve Smith eu não saco nada como batera e aí diria o Celso: "-poderia consultar no são google"então quem quiser tá aqui) um é o Gambale que sou fã de carteirinha de seu trabalho e não vejo ser endeusado como outros que até gosto, tenho e posto, mas ele mesmo sinto um certo segundo plano o que não demonstra seu real talento.

O outro é o monstruoso e virtuoso baixista de nome Stu, que só acompanha os melhores, de Glenn Hughes a Satriani e não tem festa de fera que ele não seja convidado e seus álbuns solo são uma dádiva pra os ouvidos cansados desse lobo doido ( e ainda tem gente que diz que o cara não é tudo isso!!) e só o coloco um pouco abaixo ou ao lado do maluco do TM Stevens que é o "the best" mas nem por isso gosto menos.

Aí está um trabalho que queria a muito postar, totalmente instrumental, 03 amigos que tocam pra caraco do começo ao fim e pra quem gosta é uma aula de música e diversão garantida do início ao .....não, não tem fim tem é que rolar de novo e de novo e de novo......."What happens when you throw three virtuosos together in a room and tell them to create something that showcases their abilities and is also interesting to listen to?

Tone Center Records found out when they commissioned the fiery Aussie guitarist Frank Gambale, bass monster Stuart Hamm and drum god Steve Smith for the self-explanatory SHOW ME WHAT YOU CAN DO.
The result is a power trio album of tremendous strength and envelope-pushing musical madness.

From the thunderous opening of "Bad Intent," it's obvious these boys didn't waste time getting to the good stuff.The testosterone is flowing heavily into the driving groove of "The Promise" as Gambale's piercing guitar surfs over Smith and Hamm's relentless pounding.

Later, things take a on somewhat lighter shade on the slinky "Sink," until a powerful drum intro by Smith leads into a driving chops-fest known as "Wrong And Strong."

Downshifting into low gear, the expressive "Tanya's Touch" is proof that these guys aren't just about technical facility.

Finally, the trio pulls off a lightning fast swing pace on "Lydia's Love Van."

Warning: take your vitamins for this one. Only the strong will survive!"The Artists

Frank Gambale - Guitar, Production
Stuart Hamm - Bass, Production
Steve Smith - Drums, Production
Wally Buck - Engineering
James Murphy - Engineering
T.J. Helmerich - Mixing
Scott Hull - Mastering
John Waxman - Legal Work
Dave Stephens - Graphic Design
Pat Johnson - Photography

Composed, arranged, rehearsed and recorded at Neverland Studio, Marin County, CA.

Mixed at HAM Studios, Hollywood, CA.

Mixing assistance by T.J.`s students.

Mastered at Masterdisk, NYC.Tracklist:

07:03 Bad Intent
05:39 The Promise
06:39 Dangerous Curves
06:32 Beyond The Bridge
04:33 Sink
06:12 Wrong And Strong
05:42 Astral Traveler
05:28 Tanya's Touch
09:43 Lydia's Love Van

Enjoy!!!!!!!!

or
Enjoy too!!!!!!!!!

28 de mar de 2011

Centipede - Septober Energy - 1971

Como alguns frequentadores são muito exigentes segue o único disco do projeto (é isso mesmo) Centipede e explico com o post anterior, devido aos devaneios do Fripp ele ficou mal com o Keith Tippett e aì ele fez propostas pra compensar todo o trabalho que ele teria tido enquanto o Fripp ficava com o méritos, e aqui ele mesmo produz só que toda a obra continua sendo do Keith e o que ele fez foi abrir as portas o que não foi muito prq só deu nisso.

Quem quiser que o ame, mas que saiba de sua história pelo menos e critique com base histórica e não prq simplesmente "acha".


"Septober Energy is the only album of the jazz/progressive rock big band Centipede, organized and led by the British free jazz pianist Keith Tippett, that brought together much of a generation of young British jazz and rock musicians in its more than 50 members, e.g. from the bands Soft Machine, King Crimson, Nucleus and Blossom Toes.

Septober Energy, produced by Robert Fripp, was originally released 1971 in the UK as a double LP, 1974 in the U.S.A. with a different cover. A remastered CD release, using the "U.S." cover, was released in 2000.

The album is a four part suite consisting of four tracks of about 20 minutes each. For a detailed review, see ""Centipede ¦ Septober Energy" by John Kelman". Retrieved 2006-01-08.

Septober Energy - Part 4 is based on the instrumental track Green and Orange Night Park that was part of The Keith Tippett Group's 1970 album Dedicated To You, But You Weren't Listening. Another version, titled Septober Energy and including vocals, can be found on the album Bristol concert by Mujician and The Gregorian Ensemble, recorded 1991.
"Personnel
Violins

Wendy Treacher
John Trussler
Roddy Skeping
Wilf Gibson (lead)
Carol Slater
Louise Jopling
Garth Morton
Channa Salononson
Steve Rowlandson
Mica Gomberti
Colin Kitching
Philip Saudek
Esther Burgi

Cellos

Michael Hurwitz
Timothy Kramer
Suki Towb
John Rees-Jones
Katherine Thulborn
Catherine Finnis

Trumpets

Peter Parkes
Mick Collins
Ian Carr (doubling flugelhorn)
Mongezi Feza (pocket cornet)
Mark Charig (cornet)

Altos

Elton Dean (doubling saxello)
Jan Steel (doubling flute)
Ian McDonald
Dudu Pukwana

Tenors

Larry Stabbins
Gary Windo
Brian Smith
Alan Skidmore

Baritones

Dave White (doubling clarinet)
Karl Jenkins (doubling oboe)
John Williams (bass saxophone, doubling soprano)

Trombones

Nick Evans
Dave Amis
Dave Perrottet
Paul Rutherford

Drums

John Marshall (and all percussion)
Tony Fennell
Robert Wyatt

Vocalists

Maggie Nicols
Julie Tippetts
Mike Patto
Zoot Money
Boz Burrell

Basses

Roy Babbington (doubling bass guitar)
Jill Lyons
Harry Miller
Jeff Clyne
Dave Markee
Brian Belshaw

Guitars

Brian Godding

Piano

Keith Tippett (musical director)

Producer:

Robert FrippDisc 1
1 Septober Energy, Pt. 1
2 Septober Energy, Pt. 2

Disc 2
1 Septober Energy, Pt. 3
2 Septober Energy, Pt. 4Enjoy!!!!!!!!!!

25 de mar de 2011

The Keith Tippett Group - Dedicated to you but you weren't listening (1971) Vinyl rip

Olá apaixonados pelo progressivo, que tal mais uma viagem ao interior das vertentes mais distantes desse som que as vezes beira a insanidade?

É isso mesmo, apesar do Keith Tippett ser um virtuose, ele viaja muito além do que se pode imaginar e claro que a proximidade de Robert Fripp já nos dá uma noção de onde ele queria chegar.

Confesso que tive dificuldades para assimilar e minha escola (já viram lobos em escola? essa foi realmente uma figuraça de linguagem!) é um pouco diferente principalmente de Mr.Fripp, mas quem sou eu pra contestar seu talento?

Este é o segundo vinyl que junto ao primeiro segue na linha do Soft Machine, e o Centipede que já postei e saiu na mesma época do forno que o Lizard do Crimson.

Aliás dizem que se não fosse o Fripp ser rápido o Lizard seria este disco!!!
Como?

É que o Keith já estava com este pronto e havia convidado seu amigo pra fazer parte e aí ele faz o que sempre fez e aproveitou mais uma vez o trabalho do cara e lançando o Lizard antes e como de bobo ele não tem nada, ele inverteu prq havia convidado o Keith pra o disco dele já que ele ajudara no seu e o Lizard com mais nome e bagagem por traz levou a fama e ele não levou um processo.

Isso é só pra aqueles que adoram cultuar o cara e vivem respondendo as cutucadas que dou nele aqui,rs (Basicamente o Lizard é do Keith e ponto)

São diferentes sim, mas era isso que tocavam juntos à época e qdo falo do Fripp vira e mexe vem gente querendo defender e etc e etc; só pra aviso tenho quase tudo que o Fripp fez e conheço estas histórias por me ligar na sua história, mas que o Fripp é tão cara de pau que até do G3 participou implorando um espaço foi verdade.

Até pegou mal à época mas o Satriani como sempre contido e respeitando os mestres como ele chama alegou que o projeto compreendia mesmo essas interações e que ele mesmo gostava de ficar escondido no palco na penumbra de luzes e etc, só pra justificar a Fripp nos cantos dos palcos e tralalá e tralálá,rs!!!!!!!!!!!!Ah, é isso mesmo....esse é um vinyl e bem raro no original ok?

- Keith Tippett
- Elton Dean
- Marc Charig
- Nick Evans
- Roy Babbington
- Bryan Spring

with:
- Gary Boyle
- Neville Whitehead
- Phil Howard
- Robert Wyatt
- Tony Uter

Rec: early 1971
- Loc: Phillips Studios, London
- Eng: Dave Voyde
- Pr: Pete KingTracks:
-1. This Is What Happens (4:57)
-2. Thoughts To Geoff (10:15)
-3. Green And Orange Night Park (8:07)
-4. Gridal Suite (6:09)
-5. Five After Dawn (5:16)
-6. Dedicated To You, But You Weren't Listening (0:33)
-7. Black Horse (5:54)

Obs: postado originalmente em 02/02/09, repostado sei lá qdo e agora de novo, ô bicho insistente esse lobo idiota, mas adoro ser do contra,rs e ainda mais qdo é algo assim desse calibre.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!

23 de mar de 2011

Rhapsody - The Magic Of The Wizard's Dream

Recebi a dica do amigo Osni e fui atrás prq sou realmente fã dos caras, tenho alguns trabalhos e gosto do chamado power metal ou seja lá o que o valha que dizem que eles fazem.

Qto ao Cris Lee cresci vendo seus personagens e não deixei passar também a trilogia do anel e tenho como muitos admiração e sabia sim de seus dotes cantantes que ficam bem distintos aqui e ele se apresenta divinamente.

Não será pra todos eu sei, mas o que seria deste lobo se seguisse a maré?
Sigo os instintos sempre em busca da essência como diria meu mestre Manito.Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret

Set List

01 - The Dark Secret - Ira Divina
02 - Unholy Warcry
03 - Never Forgotten Heroes
04 - Elgard´s Green Valleys
05 - The Magic Of The Wizards Dream
06 - Erian´s Mystical Rhymes - The White Dragon‘s Order-
07 - The Last Angels´ Call
08 - Dragonland‘s Rivers
09 - Sacred Power Of Raging Winds
10 - Guardiani Del Destino
11 - Shadows Of Death
12 - Nightfall On The Grey Mountains


Christopher Lee esteve envolvido no último projeto, narrando parte da história. O álbum Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret foi lançado em 2004.

A banda produziu o single The Magic of the Wizard's Dream em 2005, contando com novas versões para "The Magic of the Wizard's Dream", uma das mais populares canções de Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret. Ela foi retrabalhada em quatro diferentes línguas, a saber: inglês, alemão, italiano e francês.

Fabio Lione - vocal
Luca Turilli - guitarra
Patrice Guers - baixo
Alex Holzwarth - bateria
Alex Staropoli - teclado

Músicos convidados
Dominique Leurquin - guitarra (ao vivo)

Narradores convidados
Sir Jay Lansford
Christopher Lee


Enjoy!!!!!!!!!

22 de mar de 2011

Fela Ransome-Kuti and Africa 70 "with Ginger Baker"

Filho de pastor protestante e mãe ativista feminina, se uniu aos panteras negras qdo nos eua, criou praticamente um ritmo que leva o nome de afro beat sendo uma mistura de jazz com ritmos óbvios africanos,rs entre centenas de outras atividades.

Louco?
Quem não seria pra tocar com o mestre Ginger Baker? Mas se não soubesse tocar ou não fosse admirado nunca que o nome deles estariam juntos.

Ginger Baker é pra mim um dos 10 melhores bateristas do mundo de todos os tempos além do que ser um cara eterno, prq parece sempre melhor e melhor, com um espírito que dá ânimo a qqr um que pense que a vida não tem interesse.

Criador sim ao lado de seus amigos do Cream, algo que até hoje não foi superado e respeitado em todo o mundo; neste trabalho seguindo a linha de revivals, podemos mais uma vez navegar nos anos 70 e aqui é navegar mesmo prq fui ao barco do meu irmão Pirata do Rock e trouxe este disco enquanto ele tirava um cochilo no convés.

Não adianta reclamar, link que não dura mesmo; se não tem seja rápido.Fela Anikulapo Ransome Kuti (Abeokuta, 1938 — 1997) foi um multi-instrumentista nigeriano, músico e compositor, pioneiro da música afrobeat, ativista político e dos direitos humanos.

O estilo musical de Fela Kuti é chamado Afrobeat, o que essencialmente é uma fusão de jazz, funk e cantos tradicionais africanos.

Possui percussão de estilo africano, vocais e estrutura musical que passa por jazz e seções de metais funky.

O "endless groove" também é usado, com um ritmo básico com baterias, muted guitar e baixo que são repetidos durante a música.
Essa é uma técnica comum na África e em estilos musicais influenciados por ela, como o funk e o hip-hop.Alguns elementos presentes nas músicas de Fela são chamados de call-and-response (chamada e resposta) com o coro e alguns simples mas significativos rifes.
A música de Fela quase sempre tem mais do que dez minutos, alguns atingindo a marca de vinte ou trinta minutos.

Essa é uma das muitas razões que sua música nunca atingiu um grau de popularidade substancial fora da África. Sua música era mais tocada em línguas nigerianas, além de algumas músicas tocadas em ((Yoruba)).

Os principais instrumentos de Fela, era o saxofone e o teclado, mas ele também tocava trompete, guitarra e ocasionalmente solos de bateria.
Fela se recusava a tocar músicas novamente após já tê-la gravado, o que por sua vez retardou sua popularidade fora d África.

Fela era conhecido por sua performance, e seus concertos eram tidos como bárbaros e selvagens. Ele referência sua atuação como um jogo espiritual underground.Live! was recorded in 1971 with Fela's group at the time, the Africa 70.

Due to its demanding performance schedule, the band is remarkably tight. Interlocking rhythms drive keyboard and guitar vamps, propelling instrumental soloists on trumpet and saxophone.

There's a nice jazzy feel here, manifested both in an elastic sense of time and in an ensemble approach to performance.
Improvised passages lie interspersed between statements of the theme, with Fela improvising on voice or delivering some rather frank lyrics in English and Yoruba.

For example, the message of the opener: Let's get it on! (This piece features Ginger Baker sitting in for Tony Allen on drums, and he does quite well.

Baker trades his usual heavy-handed approach for a lighter touch, dancing in and around the beat.) Universal.

Includes liner notes by Jacqueline Grandchamp-Thiam & Rikki Stein.

Personnel: Fela Kuti (vocals, guitar, piano, keyboards); Igo Chiko (tenor saxophone); Lekan Animashaun (baritone saxophone); Tunde Williams (trumpet); Maurice Ekpo (bass guitar); Tony Allen (drums); Friday Jumbo, Akwesi Korranting (congas); Isaac Olaleye (shekere).

Personnel includes: Fela Kuti (vocals); Ginger Baker (vocals, drums); Peter Animashaun (guitar); Igo Chiko (tenor saxophone); Lekan Animashaun (baritone saxophone); Tunde Williams, Eddie Faychum (trumpet); Maurice Epko (bass); Tony Allen (drums); Henry Koffi, Friday Jumbo, Akwesi Korranting (congas); Tony Abayomi, Isaac Olaleye (percussion).

Enjoy!!!!!!!!!!!! (link roubado com orientação da Lucy dos Valvulados Desmiolados, atualizado 2m 02/06/13)

19 de mar de 2011

Whitesnake "Hollywood ao Sucesso"!!!!

Já que falávamos sobre lembranças, recebi um email do Carlos com uma realmente típica dos "enta" como disse o ZM.

A famosa marca de cigarros associava o sucesso com o fumá-la e muitos trouxas como este lobo idiota achavam que iriam se dar bem nos esportes, na vida, com as gatinhas e tudo mais bastando acender o bastâozinho do capeta e "voilá"!!!!

Claro, tudo uma puta de uma balela e muitos morreram das piores maneiras e continuam a morrer ainda em consequência dessa insanidade que persiste, afinal o tal conar não faz nada pra propagandas de bebidas como cognacs em qualquer horário devido serem patrocinadores de programas de futebol!!!!!!!!!!

Sim de futebol, as principais emissoras de rádio tem uma marca conhecidíssima de cognac que entra em qqr horário, não bastasse a liberação da cerva por ser "leve" e poder aparecer as 9 da manhã na transmissão global da F1, esta é massacrante prq é diária e quem deve ser fechados somos nós os blogs?

Desabafos a parte segue o email e o link pra vc matar saudades, sei que existem coletâneas da mesma marca e tal, mas este aqui é específico e lembrando pra quem esqueceu ou notificando quem não sabe, a banda de apoio era o Rádio Táxi e só a voz do Coverdale no comercial.

"Oi D.A.,

Escute esse compacto em vinil que foi lançado em 1985 para a propaganda do Cigarro hollywood com David Coverdale.
Com destaque para o Jingle da propaganda em Radio; com ele falando em português.
Não sei se você já tinha; mas é muito legal!
Um abraço. "
C A R L O S

Mas comida de bola mesmo foi a da grande imprensa com o famoso hino do Senna e que a plim plim adotou e nunca deu os devidos créditos ao Roupa Nova que a executou na versão oficial e depois transformada por eles pra justamente ficarem com os créditos das manhas de domingo.

Obrigado Radio Táxi, obrigado Roupa Nova.

Valeu Carlos


Enjoy!!!!!!!!!!!

18 de mar de 2011

Frampton "Comes Alive!" (1976)...

Não, não é o ao vivo no Brasil heim?
Todos sem excessão, lobos ou não envelhecemos e isto é claro e óbvio; uns com mais dignidade e outros se tornando piores ou amargos e até mentindo pra poderem continuar suas vidas vazias.

Hoje me deu uma saudade da adolescência e um disco que sempre quis postar foi este.
É pra mim um marco na fase de crescimento musical e qdo principalmente ia de lá pra cá com as bolachas embaixo do braço pra ouvir onde houvesse um toca discos e gente a fim de partilhar emoções.

Talvez considerado pop, se esquecem que Peter Frampton só fez parte da emblemática (nossa!!!) Humble Pie ao lado de outro monstro de nome Steve Marriott tb criador do Small Faces...bem aí é outra história e fica pra uma próxima; voltando ao nosso post apesar de execrado por alguns Frampton é dono de uma técnica apuradíssima, de uma voz agradável e de uma simpatia a toda prova e por isso sempre o tive em alta estima.

Junto com alguns álbuns e me perdoem se não escalo manjados como "Beatles e Stones" este e mais alguns que virão se der pra ser feito, é um dos melhores discos que já ouvi inclusive pela gravação ao vivo e sua qualidade o que pra época já era um fato mas ainda difícil de chegar no mercado brazuca.

Que gostoso poder ouvir ao escrever estas linhas, que viagem sem a necessidade de nada a não ser do som que já acompanhei "n" vezes e sonhei como tantos aos acordes de suas canções, sem dúvida pra mim algo que faz muito bem só pra aliviar a tensão das peças que a vida nos prega. "Frampton Comes Alive! is a double live album by Peter Frampton released in 1976, and one of the best-selling live albums in the United States.
Following four solo albums with little commercial success, Frampton Comes Alive! was a breakthrough for the artist.

Released on January 6, 1976, it debuted on the charts at 191.
The album reached number one on the Billboard 200 the week ending April 10, 1976, and was inthe top spot for a total of 10 weeks. It was the best-selling album of 1976, selling over 6 millionin the U.S. and became one of the best-selling live albums to date.

Frampton Comes Alive! was voted "Album of the year" in the 1976 Rolling Stone readers poll.
It stayed on the chart for 97 weeks and was still #14 on Billboard's 1977 year-end album chart.

The most recognizable songs from the album are "Show Me the Way", "Baby, I Love Your Way", and "Do You Feel Like We Do", all of which were released as singles, and continue to receivemuch airplay on classic rock radio stations. In January 2001, a 25th Anniversary Deluxe Edition of the album was released, containing fouradditional tracks that were not included on the original version (although one of these was recorded in a radio studio as part of a broadcast, and does not form part of the main concert programme).

The track sequence is also significantly different, to more accurately reflect the set list used inthe original concerts.
Frampton produced the completely remixed and extended album, and played an impromptu live,with the original band from the album at Tower Records in Los Angeles to help promote the release.

The album was recorded in summer and fall 1975, primarily at Winterland in San Francisco, California and the Long Island Arena in Commack, New York.
The Winterland recordings were recorded on a 24 track master recorder.

Other concerts were recorded on a 16 track recorder.
Recordings from four different shows were used for the original album. Master tapes were recorded at 15 inches per second using professional Dolby "A" noise reduction. The live album was originally intended as a single LP disc, but at the suggestion of A&M Records additional shows were recorded and the album expanded to two LPs for release.

During the concerts, Frampton principally used a distinctive black custom Gibson Les Paul electric guitar (with three humbucking pickups as opposed to the usual two). Although his use of the talk box guitar effect was limited to only two songs on the album, as a result of "Show Me theWay" being released as a single the talk box sound became strongly associated with Frampton.

On the special features for the "Live in Detroit" concert DVD , Frampton commented that some difficulty was encountered in the mixing after the cord to the bass drum mic got pulled, accidentally causing the mic to face at a 90-degree angle from the drum head.

The double album was released in the U.S. with a special reduced list price of $7.98, only $1.00 more than the standard $6.98 of most single-disc albums in 1976.
The album was pressed in automatic sequence, with sides one and four on one record, followed by sides two and three on the other. This arrangement was intended to make it easier to listen through the whole album in sequence on automatic record changers."Personnel

Peter Frampton – guitars, talk box, vocals
Bob Mayo – guitars, piano, Fender Rhodes electric piano, Hammond organ, vocals
Stanley Sheldon – bass guitar, vocals
John Siomos – drumsTrack listing:

All songs written by Peter Frampton except as noted.

Side one
1."Something's Happening" – 5:41
2."Doobie Wah" (Frampton, John Headley-Down, Rick Wills) – 5:28
3."Show Me the Way" – 4:42
4."It's a Plain Shame" – 4:21

Side two
1."All I Want to Be (Is by Your Side)" – 3:27
2."Wind of Change" – 2:47
3."Baby, I Love Your Way" – 4:43
4."I Wanna Go to the Sun" – 7:02

Side three
1."Penny for Your Thoughts" – 1:23
2."(I'll Give You) Money" – 5:39
3."Shine On" – 3:35
4."Jumpin' Jack Flash" (Mick Jagger, Keith Richards) – 7:45

Side four
1."Lines on My Face" – 7:06
2."Do You Feel Like We Do?" (Frampton, Mick Gallagher, John Siomos, Rick Wills) – 14:15

Obs: O disco saiu assim e deixei só por saudosismo mesmo, e que coisa já estou em outra faixa e continuo a gostar cada vez mais, não me cansa mesmo ouvir o cara, rs

Enjoy!!!!!!!!!!!

16 de mar de 2011

Acintya "La cité des dieux oublies"

Quem me chamou a atenção pra este som foi o Roderick Verden e seus desejos quase impossíveis.

Lá foi o lobo doido por aí tentando encontrar algo sobre e olha que é difícil até na França; e só encontrei mesmo um local onde vendia o tal som e qdo se procura sempre se esbarra com um som indiano e quetais devido ao nome.

Bem, qual não foi minha surpresa em ver de volta nosso querido zemoreira postando em seu "Museo Rosenbach" e tb como tantos fiquei sim feliz por ser uma referência nesse mundo prog prq ele é muito maior que estas disputas tacanhas de quem é quem e posta sempre o que vale a pena......fez muita falta.

Aí não mais que de repente, ontem la estava exposto este que foi o primeiro álbum pedido pelo RV, e claro já devidamente baixado e guardado, iria repostar mas decidi homenagear ao ze e seu blog inclusive avisando aos amigos que ele está de volta e espero que seja por um bom tempo; bem vindo zemoreira, como disse "fez falta"!!!"Groupe du claviériste Philippe De CANCK, ACINTYA enregistre "La Cité Des Dieux Oubliés" en 1978.
Cet unique album, réédité par Musea en vinyle, présente un rock Progressif instrumental et symphonique, enluminé par l'utilisation de claviers solennels ou majestueux et du violon.
On pense à WAPASSOU et à ses thèmes élaborés et complexes".


Tracks Listing

1. Adyane (4:25)
2. Espoir (15:40)
3. La Cité des Dieux Oubliés (18:58)
4. So Close (4:53)
5. Labyrinth (15:16)

Line-up / Musicians

- Philippe De Canck / keyboards, synthesizers
- Bernard Petite / drums
- Jean-Louis Tauvel / bass
- Philippe Clesse / guitar, violin

Obs: Delicioso este som, obrigado Roderick, mais uma bela e inteligente dica, quem sabe alguns aprendam um pouco mais como eu mesmo sobre esta área tão vasta que é o rock progressivo e procuremos os outros discos dos caras.

Link atualizado ZM,rs.....

Enjoy!!!!!!!!!

10 de mar de 2011

"Night of the Guitar" - Hammersmith Odeon - Londres 26/11/1988 (bootleg)

Normalmente os blogs vão se tornando pontos de encontro pra algumas pessoas e outros seres estranhos (aliás vc já viu um blog que tem um lobo tomando conta? só poderia dar nisso né?); bem e tb normalmente as pessoas vão fazendo parte da vida do blog, alguns comentando, outros dando esporro (né Celso?,rs), outros nem aí que nem o Lamarca e fora as correções como Dna Lucy vira e mexe o faz,ré,ré!!

Como já participei de alguns blogs percebi que um dos maiores problemas estava justamente nessa administração prq cada um queria uma coisa e cada um achava que o outro postava por cima e nao respeitava o outro e por aí afora virava um inferno o que deveria ser um lazer.

Qdo estabeleci a alcatéia até pensei em convidar os amigos fiéis que desde então acompanham este lobo desvairado, mas com receio de perdê-los mantive meu ponto de vista o que não impede de receber dicas, links e até posts completos e postá-los com o maior prazer, mas achei necessário dar essas explicações pra que alguns não achem estarem sendo apenas usados pra que eu tenha mais acessos, o que não é o caso prq não ganho por isso e nem quero, e os únicos banners que uso desde o inicio não são remunerados.

Aqui o que mais me engrandece é a lista de amigos seguidores que se dignam a colocar seus avatares e aqueles como o Marcio que perdem seu tempo e realizam um trabalho desse pra nos presentear com um post neste nível e por isso em nome dele agradeço a todos que já fizeram o mesmo como o próprio Celso que vivo provocando mas que tenho em alta estima, o ZM que é um preguiçoso danado e que só pra não me mandar nada viaja pra o alaska em férias e assim por diante, o Omar, meu sócio (rs) Poucosiso e etc e tal.

Aproveitar enquanto estamos no ar pra agradecer prq apesar de estarmos um pouco em paz nunca se sabe qdo um blog vai ser detonado e se esse aqui for, mandarei um email aos amigos com o novo endereço caso retorne, mas por enquanto sigamos em frente com o post que ganhamos.Caro "Dead",
Sei que gosta de "coisas especiais" para postar e talvez eu possa colaborar.
Como minha net pessoal é um lixo só e normalmente eu uso da firma quando as coisas estão calmas (trabalhei neste carnaval e estavam muito calmas nesta época que eu não vejo a hora de acabar logo. Rs...) eu não "upei" o material.

Aguardo seu aval."Estava, há mais ou menos uns 2 anos atrás, procurando um material de 1989, Night of The Guitars, que eu tinha em formato K7 (comprado em 92) que imitava a gravação do formato CD, que lamentavelmente "decepou" algumas faixas do fromato vinyl (que era duplo).

Vi isso acontecer com o Live Alive do Stevie Ray Vaughan e com o Finyl Vinyl do Rainbow e até hj ainda procuro os faixas que foram suprimidas.
Bem... me identifico com vc por isso: gosto de contar histórias.
Gosto do prazer das palavras colocadas.

Vamos ao que interessa: Achei o tal album e como uma pesquisa leva a outra consegui alguns presentes "Achei o "RIP" do CD em que o caro que jogou na net (auto intitula-se "LiquidSkyMan") acrescentou as faixas deletadas do vinyl, reorganizando e criando novos "crossfade" para que o show continua-se bem montado".
Só que eu consegui emprestado com um grande amigo, que esteva aqui em Cabo Frio de passagem e me trouxe para ver, o show, EM VHS.Bem... eu ainda tenho meu velho player de VHS intacto (e também uma boa e velha "pick up". Rs...) e nem pensei duas vezes: enquanto assistia eu copiava o audio para o PC. Não gravei o vídeo porque minha placa de captura pifou na época (em pleno feriado). Com isso eu adicionei as faixas de VHS que não estavam nem no vinyl ao material do LiquidSkyMan e agora temos o seguinte:

Gravado durante o evento "Night of the Guitar" no Hammersmith Odeon em Londres em 26 de novembro de 1988.Banda de apoio:

Livingstone Brown - baixo e teclados
Chris Bucknell - teclados
Derek Holt - guitarra base & vocais
Clive Mayuhu – bateria
Guitarristas: Randy California, Pete Haycock (que praticamente fez base para todo mundo), Steve Howe, Steve Hunter, Robby Krieger, Alvin Lee, Andy Powell, Ted Turner e Leslie West
Convidado especial: Stewart CopelandTracklist:
01 - Dr. Brown I Presume [Pete Haycock]
02 - The Idler [Steve Hunter + Pete Haycock
03 - Black Cat (Steve Hunter+Randy California) (from VHS)
04 - Lucienne [Pete Haycock + Steve Hunter]
05 - Groove Thing [Randy California + Steve Hunter]
06 - Hey Joe [Randy California]
07 - Love Me Two Times [Robby Krieger + Steve Hunter]
08 - Roadhouse Blues [Robby Krieger + Peter Haycock & Steve Hunter] (from VHS)
09 - Strut A Various (Robbie Krieger) (from VHS)
10 - In The Skin (Ted Turner + Andy Powell) (from VHS)
11 - The King Will Come [Ted Turner + Andy Powell]
12 - Never In My Life [Leslie West] (from LP)
13 - Theme From An Imaginary Western [Leslie West, Derek Holt - Vocal]
14 - Clap Medley [Steve Howe] (from LP)
15 - Sharp On Attack (Steve Howe+Peter Haycock) (from VHS)
16 - Wurm [Steve Howe + Pete Haycock]
17 - Sketches In The Sun [Steve Howe]
18 - No Limit [Alvin Lee]
19 - Ain't Nothin Shakin [Alvin Lee]
20 - All Along The Watchtower [all musicians]
21 - Whole Lotta Shakin' Medley Incl Dizzy Miss Lizzie, Johnny B Goode, Rock & Roll Music And Bye Bye Johnny Goodbye [all musicians'] (from LP)

Esta é que eu peguei do "LiquidSkyMan":

01 - Dr. Brown I Presume [Pete Haycock]
02 - The Idler [Steve Hunter + Pete Haycock]
03 - Lucienne [Pete Haycock + Steve Hunter]
04 - Groove Thing [Randy California + Steve Hunter]
05 - Hey Joe [Randy California]
06 - Love Me Two Times [Robby Krieger + Steve Hunter]
07 - The King Will Come [Ted Turner + Andy Powell]
08 - Never In My Life [Leslie West] (From LP)
09 - Theme From An Imaginary Western [Leslie West, Derek Holt - vocal]
10 - Clap Medley [Steve Howe] (From LP)
11 - Wurm [Steve Howe + Pete Haycock]
12 - Sketches In The Sun [Steve Howe]
13 - No Limit [Alvin Lee]
14 - Ain't Nothin Shakin [Alvin Lee]
15 - All Along The Watchtower [Steve Howe, Andy Powell,
Randy Califonia, Pete Haycock + Robbie Krieger]
16 - Whole Lotta Shakin' Medley Incl Dizzy Miss Lizzie,
Johnny B Goode, Rock & Roll Music And Bye Bye Johnny
Goodbye [AL, LW, TT & S Hunter] (From LP)

Este é o original lançado em CD:

01. Dr. Brown I presume - Pete Haycock
02. The Idler - Steve Hunter with Pete Haycock
03. Lucienne - Pete Haycock with Steve Hunter
04. Groove thing - Randy California with Steve hunter
05. Hey Joe - Randy California
06. Love me two times - Robby Krieger with Steve Hunter
07. The King will come - Ted Turner and Andy Powell
08. Theme from an imaginary western - Leslie West
09. Sketches in the sun - Steve Howe
10. Wurm - Steve Howe with Pete Haycock
11. No limit - Alvin Lee
12. Ain't nothin' shakin' - Alvin Lee
13. All along the watchtower - All artistsSe te interessar, me avise que eu "upo" o material. Todas as faixas, inclusive as que eu adicionei do VHS estão com 320 kbs.

"Há braços"

Marcito

Obs: Espero o Marcio não fique bravo com as brincadeiras, mas sou assim mesmo, as vezes ácido ao extremo e por vezes um pouco menos,rs e aproveitar pra reiterar que este não é o disco que está por aí em algumas majors e blogs e sim uma montagem exclusiva do todo.

Enjoy!!!!!!!!! part 01 and part 02

9 de mar de 2011

Jethro Tull "Live in Lugano"

Este Show do Jethro é o melhor que ja vi. Já o vi aqui por 2 vezes e nem ao vivo foi melhor que neste vídeo. A maturidade deu a este artista e ao resto da banda uma qualidade sem igual.

Este é um dvd para se ter, autentico! Já estou providenciando o meu.

Tem nele um repertório de músicas de 1968 até hoje, maravilhosa seleção!

Sem muito papo, boa diversão!

Saudações!

Poucosiso

Obs: Sempre bom trazer de volta shows como este, mais um belo trabalho do maninho sem noção em avi pra amantes da música, e não enrolem prq esses links viram história logo, logo,rs

Enjoy!!!!!!!!!!!

8 de mar de 2011

Gary Moore & Mick Jagger "We Want Moore Jagger" - Hammersmith Odeon, London UK (06-28-1992) by Lamarca

Como é do estilo "Lamarca" pouco papo, prq o prolixo aqui sou eu, apesar que é mal de lobo isso e até qdo não temos o que fazer uivamos pra lua ou o que mais surgir, então querer que nos calemos é complicado,ré,ré,ré

Sempre me agrada qdo somos presenteados por quem entende do assunto e ele ainda me pergunta: -Interessa?

Acha que não?
Posso ser lobo mas bobo não sou e aí está mais um pérola do cancioneiro mundial enquanto o povo se regaça nas festas do tal momo, aí meu pai....rs


via Grateful Breed - A Psychedelicious Corner, Est. 2007 by Netanderthalian on 3/5/11

Gary Moore & Mick Jagger - We Want Moore Jagger (1992)
Hammersmith Odeon, London UK
06-28-1992

Tracks
01. Oh , Pretty Woman
02. Too Tired
03. The Sky Is Crying
04. Further On Up The Road
05. So Many Roads
06. Sweet Home Chicago
07. I'm Going Down
08. Checking Up On My Baby
09. Everybody Knows About My Good
10. Who Do You Love
11. I Just Wanna Make Love To You
12. The Blues Is Alright
13. No Expectations

DOWNLOAD RESPONSIBLY. SAY THANKS, CLICK SOMETHING.

7 de mar de 2011

Asia – Spirit Of The Night – The Phoenix Tour – Live in Cambridge 2009 (2010)

Será que ainda se pode falar algo destes caras?

Sei lá!!!!

Eu particularmente já disse mas repito, gosto e muito de cada um deles e juntos então acho um show sempre e por isso trago o áudio de mais um deles aqui registrado 2010 mas é de 2009 e num tô nem aí prq a confusão de datas.

Não achei a qualidade das melhores mas o registro é sempre fantástico desses gênios num palco, eles podem não terem conseguido se tornar a maior banda de todos os tempos como queriam ao se lançarem à época mas que se tornaram uma das melhores bandas que já ouvi isso é indiscutível."Being a loyal Asia follower I am always keen to discover any new release this legendary UK quartet comes up with.

Who can forget 1982 when the band burst into the scene with their self-titled debut that hosted worldwide hits such as Heat Of The Moment and Only Time Will Tell.

A few other albums (Alpha, Astra) followed this hit packed wonder but the same success was never equaled and after a flurry of line up changes somewhere in the early nineties the band finally dismantled with the departure of singer/bass player John Wetton.
But no reason to mourn for the fans since founding member and keyboard legend Geoff Downes rejuvenated the band by introducing John Payne to the band.

Under their rules a number of great, yet more progressive and bombastic albums like Aqua, Aria, Arena, Aura and Silent Nation followed. In 2007 the old Asia reunited, inspired by the collaboration between Wetton and Downes on their Icon projects, which led to the appropriately named album Phoenix.

Although I have lost count on the number of albums so far (studio, compilation and live) it's nevertheless still a pleasant challenge to listen to a new Asia album once more. This time the one on offer is a live recording named Spirit Of The Night, recorded in Cambridge UK in 2009 as part of the Phoenix tour and sees Asia perform in their original '82 line up consisting of Geoff Downes, Steve Howe, Carl Palmer and John Wetton.

Whether I am happy with this release is not an easy question.
As far as the performance is concerned I can only say yes. John Wetton's great and characteristic voice is still able to carry the songs throughout and the band sounds solid.

More professional than sparkling though, but the recording captures the atmosphere really well. Only the keyboard sounds a bit distant now and then but it does not disturb the experience.

Highlights are hard to pick since the show is quite an even affair, but both My Own Time and Midnight Sun have not featured on many Asia live shows but remind me of how good these songs actually are.

A real surprise listing is the powerful Asia version of Emerson Lake and Palmer's Fanfare For The Common Man. Clearly with thanks to drummer Carl Palmer who steps in the spotlight on a drum solo.
On the other hand, looking at the track list a familiar deja-vu pops up.

It's clear the band has chosen to recycle the old crackers once more whereas I feel there were good reasons to put in some more of the new ones apart from Never Again and An Extraordinary Life.

Maybe the band should have waited a few more months and release a live album including tracks of their 2010 release Omega.

That way they could have shown the world even more what the reincarnated Asia is capable of on stage. An Asia album is never a rip off, certainly when performed like this, but the track list of Spirit Of The Night leaves it more an item for the hard core fans.

I hope the next live album is not a copy of this one with two tracks from Omega. A missed opportunity."
Line-up / Musicians

- John Wetton / bass and lead vocals
- Steve Howe / guitars
- Geoff Downes / keyboards
- Carl Palmer / drums
- Ian McDonald / flute (special guest)Songs / Tracks Listing

1. Only Time Will Tell
2. Time Again
3. An Extraordinary Life
4. My Own Time
5. Open Your Eyes
6. Here Comes The Feeling
7. Never Again
8. The Heat Goes On
9. Sole Survivor
10. Don't Cry
11. Heat Of The Moment
12. In the Court of the Crimson King (featuring Ian McDonald) (Bonus material)

Enjoy!!!!!!!!!!!!!

5 de mar de 2011

Thousand Days of Yesterdays "A Tribute to Captain Beyond"

Este post tem um motivo todo especial para mim.
Pra quem não tá nem aí com os festejos do tal momo, segue um post kilométrico pra arejar a cabeça.

Ao encontrar este álbum só achei com quase 500 mbs de tamanho e em várias partes, fato que odeio apesar de usar o jdownloader que facilita e muito os downs, eu acho um puta de um desrespeito aos amantes da música, prq mesmo que a net seja boa acho um saco esse tipo de baixada.

Nem imagino se vão achar bom ou não o álbum em si, e o CB é uma banda "seminal" (que titulozinho besta esse!!!) reconhecida no mundo todo mas pouco ou quase nada famosa em razão de outras da época e posteriores ficando mais como uma off road do que uma mainstrean; só que tenho comigo que cada um que curte som deve tirar suas próprias conclusões.Bem, bonzinho não sou mesmo, sou é teimoso, e buscando os programas ideais que muitos conhecem uma variedade imensa bem antes de mim, encontrei o "Medieval CUE Splitter v1.2", que pega aquela "nhaca" de ape, cue e flac em uma só faixa e converte em faixas normais, ainda em cue ou flac.

Encontro tb o "Monkey's Áudio" que em conjunto ao anterior, já converte as faixas pra mp3; o que muitos consideram uma heresia afinal o padrão "flac" é o melhor e qto mais simples o mp3, pior a qualidade; só que assim consegui reduzir um arquivo desconhecido, de um álbum que não sei se é bom de mais de 400 mbs pra quase 100 mbs, o que facilita pra qqr um até descartar e não perder tempo.Caso gostem ou sejam colecionadores como eu basta digitar o nome que se acha o arquivo original que citei (em cinco partes pra montar o cue e o flac) e aí fica o gosto de cada um, eu fiquei com os três formatos (maníaco não heim?) e já estou mexendo com outros flacs que tenho, mas tá aí pra quem quiser conferir uma versão diferente e menor em tamanho do famoso "Captain Beyond"; em muitos momentos até estranha mas em outros um toque até que igual na íntegra.

Pra quem não dá a mínima pro trabalho dos outros, eu refiz o post prq achei nas minhas coisas as capas originais das bandas participantes e como gosto de fazer o melhor que consigo troquei as primeiras que não possuiam a mesma qualidade e caso queiram é só clicar nelas e salvar e isso só é feito em respeito daqueles que respeitam blogs simples como este e visitam diáriamente e até seguidores se tornam o que deixa este lobo muito feliz e orgulhoso, enjoy!!!!!!!"Nesta onda de "revivals" que assolou o mundo roqueiro nos últimos tempos, um dos retornos mais inusitados foi o do CAPTAIN BEYOND, banda setentista que nos legou um dos maiores clássicos do hard-rock da época, seu auto-intitulado álbum de estréia (que contava inclusive com Rod Evans, ex-vocalista do Deep Purple), e é considerado por muitos entusiastas como a síntese de tudo que o gênero tinha de bom para mostrar ao mundo! Embora tenham lançado mais dois trabalhos, nenhum deles atingiu o status do primeiro, tanto a nível de qualidade técnica quanto de vendas, mas o fato é que até hoje a simples menção ao nome da banda causa arrepios nos 'rockers' mais sensíveis...Há pouco mais de um ano a Record Runner editou um tributo à banda, o "Thousand Days Of Yesterdays: A Tribute To Captain Beyond", contando basicamente com bandas desconhecidas, que recriaram todo o primeiro álbum, algumas valendo-se de uma roupagem "diferente", e outras simplesmente copiando os arranjos originais.Além de haverem retomado atividades em meados de 1999, e de planejar a edição de um CD ao vivo para 2001, ao que consta a banda já dispõe de algumas demos de estúdio gravadas, que deverão resultar também em um novo álbum de estúdio.E embora o baixista Lee Dorman não esteja presente nesta atual formação (Rhino na guitarra, Bobby Caldwell na bateria, Jimi Interval nos vocais, Dan Frye nos teclados e Jeff Artabasy no baixo), recentemente a banda ajudou a apoiar uma campanha com objetivo de angariar fundos para um transplante cardíaco para Lee, que culminou com o leilão no Ebay de uma jaqueta outrora pertencente a Jimi Hendrix, arrebatada por US$5.300!Como se não bastasse a participação no álbum de estréia do CB, Lee também esteve presente no "In-A-Gadda-Da-Vida", considerado por alguns um dos primeiros álbuns de "rock pesado" da história (embora esta afirmação suscite muitas polêmicas), tanto que até o início de 2000 ele vinha se apresentando junto ao IRON BUTTERFLY, que ao contrário do Captain, nunca encerrou totalmente as atividades.

Embora Dorman tenha postado recentemente uma nota no site oficial do IB afirmando que seu estado de saúde não está tão crítico, algumas pessoas próximas afirmam que ele precisa urgentemente de um transplante, caso contrário corre sério risco de vida."
"Thousand days of yesterdays... and it still sounds great., June 11, 2000
By bruceski (FLA United States) -This review is from: Tribute to Captain Beyond (Audio CD)


This rather strange concept was to gather Swedish and other European rock bands to do a tribute to the well respected but somewhat obscure debut by Captain Beyond.

Captain Beyond was a minor "super-group" in the early 70s that gathered together ex-members of Deep Purple, Iron Butterfly and Johny Winter. In the words of CBs drummer (the incredible Bobby Caldwell) and guitarist (the innovative Rhino) the purpose of the band was to "simply explore the various schemes of odd time signatures and arrangements." On their debut they were dramatically sucessful.

They fused together hard rock with progressive and jazz time signatures to form an accessible, but challenging brand of rock-n-roll. But if you're interested in this cd, you probably already knew that...On to the disc.
As on all tributes, some of the material is better than others. However, there is more consistancy on this one than most. Perhaps that is due to the unusual nature of this tribute, which uses a differant band for each song, despite the cd being based on two side long suites. Aside from the Flower Kings, I had never heard of any of the bands that perform here. I must admit I was a bit concerned when I saw that the first band was called Pentagram (who do a great version of Dancing Madly Backwords). But I digress..Most of the music focuses on the rock side of CB and sticks fairly close to the original arrangements. This works pretty well, although the vocal (and lyrical) interpretations at times feel very European and take some adjusting too. (Actually, some of the attempts at the lyrics are comical).

On the other hand, the two exceptions to this are probably my favorite tracks on the cd. These are: The Flower Kings doing a long, slowed version of Raging River of Fear, and Orchid Leaves doing Starglow Energy (its a bonus track, I know it wasn't on the original CB album) as an acoustic guitar piece with a female vocalist.

Also interesting are two other bonus tracks sung in Swedish.The title track, done by Five Fifteen with guest Nik Turner of Hawkwind, is also excellent. Overall this cd is a well intentioned and mostly sucessful tribute to a band that deserved much more recognition."
History
The original line-up for Captain Beyond were singer Rod Evans, drummer Bobby Caldwell, guitarist Larry "Rhino" Reinhardt, bassist Lee Dorman and keyboards Lewie Gold.
Evans was the original lead singer for Deep Purple and probably best known for his vocals on their 1968 debut chart-breaker "Hush".

Reinhardt and Dorman had played in Iron Butterfly; Dorman, in particular, played on most of Butterfly's early albums, including their 1968 breakthrough In-A-Gadda-Da-Vida.Caldwell had come to prominence playing in the group Johnny Winter And with Rick Derringer and Johnny Winter.

Lewie Gold was a well respected keyboardist from Florida. He left due to personal reasons before the first album was recorded. This line-up recorded the self-titled debut album, released in 1972.

Following this album Caldwell left the band to join Derringer and was replaced by drummer Brian Glascock.
Also joining the band around this time were Reese Wynans (later of Double Trouble) on keyboards and Guille Garcia on congas. The record company's chosen producer, Giorgio Gomelsky, did not like Glascock's drumming and requested a new drummer.Glascock was released and Martin Rodriguez was brought in on drums on the recommendation of Garcia.
This six man line-up recorded the group's second album, Sufficiently Breathless. Tension during the recording of Sufficiently Breathless led to Evans quitting.
The original line-up reformed later in 1973 for a US tour but the band split up at the end of the year.

The band reformed in 1976 Willy Daffern on vocals, and Bobby Caldwell, Rhino and Lee Dorman completing the line-up. They then recorded the band's third album Dawn Explosion on Warner Bros., but broke up the in the year (1978).

Reinhardt and Caldwell reformed Captain Beyond in 1998 with Jimi Interval on vocals, Dan Frye on keyboards, and Jeff Artabasy on bass.
Since then they have been performing at shows and have released a four track EP.

In 1999, Swedish record label Record Heaven released a tribute to Captain Beyond entitled Thousand Days of Yesterday. The album features fellow 70s rockers Pentagram playing "Dancing Madly Backwards".

Captain Beyond once again disbanded in 2003 when lead guitarist Larry Reinhardt developed cancer. He was treated but told he had months to live. Larry has since passed all his doctors expectations and continues to make music and even released his first solo album, entitled "Rhino's Last Dance."Captain Beyond
Origin Los Angeles, California
Genres Stoner Rock, Hard rock, Progressive rock
Years active 1971–1973 1976–1977 1998–2003

Associated acts

Deep Purple
Iron Butterfly
Johnny Winter
Derringer
Double Trouble
ArmageddonPast members

Rod Evans
Larry "Rhino" Reinhardt
Lee Dorman
Bobby Caldwell
Martin Rodrigues
Reese Wynans
Willy Daffern
Brian Glascock
Kenny Reardon
Guille Garcia
Jason Cahoon
Jimi Interval
Dan Frye
Jeff ArtabasyTrack Listings:
1- Pentagram - Dancing Madly Backwards (On A Sea Of Air)
Bass - Martin Swaney
Drums - Joe Hasselvander
Guitar - Victor Griffin
Vocals - Bobby Liebling

2- Rise And Shine - Armworth
Bass - Dennis Pålsson
Drums - Eric Nordin
Guitar - Joakim Knutsson , Tomas Bergstrand
Voice - Josabeth Leidi

3- Standarte (2) - Myopic Void
Bass - Stefano Gabbani
Drums, Voice - Daniele Caputo
Guitar - Davide Nicolini
Organ, Piano, Synthesizer [Moog], Mellotron - Michele Profeti

4- Lotus (19) w/ Brian Robertson - Mesmerization Eclipse
Bass, Backing Vocals - Tomas Modig
Drums - Hans Eriksson (2)
Guitar [Lead] - Brian Robertson
Guitar, Lead Vocals - Niklas Börjesson

5- Flower Kings* - Raging River Of Fear
Bass - Michael Stolt
Drums - Jaime Salazar
Guitar, Lead Vocals, Keyboards - Roine Stolt
Keyboards - Tomas Bodin
Lead Vocals, Backing Vocals - Hasse Fröberg
Percussion - Hasse Bruniusson

6- Quill, The - Thousand Days Of Yesterdays (Intro)
Bass - Roger Nilsson
Drums - Jolle Atlagic*
Guitar - Christian Carlsson
Vocals - Magnus Ekwall

7- Quill, The - Frozen Over
Bass - Roger Nilsson
Drums - Jolle Atlagic*
Guitar - Christian Carlsson
Vocals - Magnus Ekwall

8- Five Fifteen w/ Nik Turner - Thousand Days Of Yesterdays (Time Since Come And Gone)
Bass - Repe Lumikumpu
Drums - Janne Suni*
Guitar - Pekka Laine
Guitar, Vocals - Mika Järvinen
Keyboards - Pate Kivinen
Saxophone - Nik Turner
Vocals - Marika Liuski*

9- Locomotive Breath - I Can't Feel Nothing (Part I)
Bass - Ulf Kronsell
Drums - Peter Svensson (4)
Guitar - Janne Stark
Vocals - Herman Saming

10- Zello - As The Moon Speaks (To The Waves Of The Sea)
Bass - Dan Lindell
Drums, Percussion - Svetlan Raket
Organ [Hammond], Keyboards - Anders Altzarfeldt
Violin - Lennart Glennberg
Vocals - P-O Saether*

11- Zello - Astral Lady
Bass - Dan Lindell
Drums, Percussion - Svetlan Raket
Organ [Hammond], Keyboards - Anders Altzarfeldt
Violin - Lennart Glennberg
Vocals - P-O Saether*

12- Zello - As The Moon Speaks (Return)
Bass - Dan Lindell
Drums, Percussion - Svetlan Raket
Organ [Hammond], Keyboards - Anders Altzarfeldt
Violin - Lennart Glennberg
Vocals - P-O Saether*

13- Locomotive Breath - I Can't Feel Nothing (Part II)
Bass - Ulf Kronsell
Drums - Peter Svensson (4)
Guitar - Janne Stark
Vocals - Herman Saming
Bonus Tracks

14- Orchid Leaves - Starglow Energy
Guitar, Bass - Hartmut Kreckel
Lyrics By - Dorman*
Music By - Dorman*
Percussion, Guitar - Ina Friebe
Vocals - Alexandra Otto

15- ZoomlenZ w/ Willie Daffern* - Sweet Dreams
Bass - Terry Fletcher
Drums - Tom Moller
Guitar - Jeff Horton
Vocals - Willie Daffern*
Written-By - Caldwell* , Rhino* , Dorman*

16- QOPH* - Dansar Galet Bakåt (Dancing Madly Backwards With Swedish Lyrics)
Bass - Patrik Persson
Drums, Percussion - Federico Da Costa
Guitar - Filip Norman
Guitar, Mandolin - Jimmy Wahlsten
Vocals - Robin Kvist
Written-By - Caldwell* , Kvist*

17- Abramis Brama - Förtrollande Förmörkelse (Mesmerization Eclipse With Swedish Lyrics)
Bass, Vocals, Guitar - Dennis Berg
Drums, Percussion - Fredrik Jansson
Guitar - Per-Olof Andersson
Vocals, Percussion, Harmonica - Christian Andersen
Written-By - Caldwell* , Berg*

Enjoy!!!!!!!!!!!!