29 de nov de 2011

Crossroads Guitar Festival "June 4, 2004, to June 6, 2004"

Mais um presente que vem da loucura do sem noção Poucosiso e seu PoucosisodaExtrada.

Ele havia dito que tava montando não sei o quê nem sei porque e pra que porque ele explica na linguagem dele que nem sempre entendo muito bem,rs

Mas vai lá, deixa ele com suas loucuras, só que de repente não mais que de repente ele aparece na floresta com um monte de papéis, discos, filmadoras, e parafernálias penduradas e arrastando qdo andava gritando que já estava pronto!!!!!

Pronto o quê criatura?

Como o que seu lobo retardado???????

Eu não te disse que tava num projeto de conversão (e eu pensando que ele iria entrar ou criar uma outra seita sei lá...) e que iria demorar um pouco mas faria?

Bom, pra não complicar muito essa história ele nos trouxe 03 anos desse festival já convertido só pra postar, mas com um aviso:
-Olha num tive tempo se vira com as informações aí falô?

E do mesmo jeito que veio se foi e eu olhando e pensando, "pai do céu" cada amigo doido que arrumo; e claro tive de dar um jeito na bagunça que ficou na porta da toca e nisso preparar a postagem.

Pensei melhor e ao invés de postar tudo de uma vez vou fazer por, sendo hoje a vez do ano de 2004 para nossa viagem à este puta festival promovido pelo incansável Eric Clapton e na sequência virão 2007 e 2010, claro se estivermos vivos e on line,rs.É um evento beneficente que provê recursos financeiros para o Crossroads Centre que mantém uma clínica de recuperação de usuários de drogas, localizado no Caribe, Antilhas mais precisamente.

Já foram realizadas 3 edições do festival, 2004 em Dallas, 2007 e 2010 em Illinois.

Quem organiza e escolhe os convidados é Eric Clapton, que também é fundador da Crossroads Centre, tendo contribuído com um terço do capital da fundação para a construção do centro de recuperação.

A bilheteria e cachês são doados para a fundação e vários equipamentos usados nos shows são leiloados para o mesmo fim.

Em 2007 Clapton falou para a platéia que cada um daqueles guitarristas que ali estavam conquistaram seu respeito e admiração por já terem sido os melhores em suas épocas, se referindo ao grande números de músicos de grande experiência presentes na edição, e pelo lindo trabalho que estavam tendo oportunidade de fazer juntos.

Bill Murray esteve presente em todos os anos animando e apresentando os convidados, e claro, fazendo graça.

Então podem preparar cerca de 11 GB de espaço ai para baixar todos estes vídeos.
Todos estão com ótima qualidade de som stéreo e imagem XVid.

PoucosisoThe first Crossroads concert was held at the Cotton Bowl stadium in Dallas, Texas, from June 4, 2004, to June 6, 2004. A two-disc DVD containing 250 minutes of footage of the 2004 concert was released in the same year.

Performers
Some performers at the Crossroads Guitar Festival such as Jeff Beck, Pat Metheny, Neal Schon, and Styx were not included on the DVD.

Eric Clapton
Johnny A.
Vishwa Mohan Bhatt
Ron Block
Booker T. & the M.G.'s
Doyle Bramhall II
J. J. Cale
Larry Carlton
Robert Cray
Sheryl Crow
Bo Diddley
Jerry Douglas
David Honeyboy Edwards
Vince Gill
Buddy Guy
David Hidalgo
Zakir Hussain
Eric Johnson
B. B. King
Sonny Landreth
Jonny Lang
Robert Lockwood, Jr.
John Mayer
John McLaughlin
Pat Metheny
Robert Randolph
Duke Robillard
Carlos Santana
Neal Schon
Styx
Hubert Sumlin
James Taylor
Dan Tyminski
Steve Vai
Jimmie Vaughan
Joe Walsh
ZZ Top
David JohansenDVD tracklisting

Disc 1
1."Cocaine" (Eric Clapton)
2."Love in Vain Blues" (Robert Lockwood, Jr.)
3."Killing Floor" (Eric Clapton, Robert Cray, Hubert Sumlin & Jimmie Vaughan)
4."Sweet Home Chicago" (Eric Clapton, Robert Cray, Buddy Guy, Hubert Sumlin & Jimmie Vaughan)
5."Six Strings Down" (Eric Clapton, Robert Cray, Robert Randolph & Jimmie Vaughan)
6."Rock Me Baby" (Eric Clapton, Buddy Guy, B. B. King & Jimmie Vaughan)
7."I Am a Man of Constant Sorrow" (Dan Tyminski with Ron Block)
8."Road to Nash Vegas" (Dan Tyminski with Ron Block)
9."Copperline" (James Taylor with Jerry Douglas)
10."Steamroller" (James Taylor with Joe Walsh)
11."Oklahoma Borderline" (Vince Gill with Jerry Douglas)
12."What the Cowgirls Do" (Vince Gill with Jerry Douglas)
13."After Midnight" (J. J. Cale with Eric Clapton)
14."Call Me the Breeze" (J. J. Cale with Eric Clapton)
15."The March" (Robert Randolph and the Family Band)
16."Green Light Girl" (Doyle Bramhall II)
17."Jingo" (Carlos Santana with Eric Clapton)
18."City Love" (John Mayer)

Disc 2
1."Rag Bihag" (Vishwa Mohan Bhatt)
2."Tones for Elvin Jones" (John McLaughlin)
3."Josie" (Larry Carlton)
4."Going Down Slow" (David Honeyboy Edwards)
5."If I Had Possession Over Judgement Day" (Eric Clapton)
6."Time Makes Two" (Robert Cray)
7."Give Me Up Again" (Jonny Lang)
8."Neighborhood" (David Hidalgo)
9."I'm the Hell Outta Here" (Steve Vai)
10."Desert Rose" (Eric Johnson)
11."Funk 49" (Joe Walsh)
12."Rocky Mountain Way" (Joe Walsh)
13."I Shot the Sheriff" (Eric Clapton)
14."Have You Ever Loved a Woman (Blues in C)" (Eric Clapton)
15."La Grange" (ZZ Top)
16."Tush" (ZZ Top)"Layla" appears as a bonus hidden track: On Disc 2, access the "Extras" option.
Once there, press your Left button so that nothing becomes highlighted with the menu.
Now press your Enter button.
This reveals the non-listed song "Layla".

Em 2004:

São 4 downloads, 2 downloads montam um vídeo (DVD 1) e os outros dois montam o outro (DVD 2). É necessário baixar as duas partes para descompactar cada vídeo.

DVD 1 down 1
DVD 1 down 2

DVD 2 down 1
DVD 2 down 2

Ainda em 2004 tem uma surpresinha, uma música não está no menu mas está no dvd 2.
Para acessar pelo dvd é preciso abrir o menu de extras, dentro do menu clicar fora de qq opção para que todas estejam desmarcadas e teclar enter, ai toca Layla.

Aqui no meu dvd não funcionou assim mas dando dois cliques em um espaço limpo do menu extras, um pouco abaixo do último ítem descrito.

Segue o link para download de Layla

Enjoy!!!!!!!!!

28 de nov de 2011

"L'amico magico" di Piccola orchestra Avion Travel

Este post tem mais a cara e o jeitão do meu querido Tio Sam ou do Roderick Verden, mas o Cláudio me enviou e sempre gosto de fuçar onde encontrei uma história interessante e temas tb, só que as vz fora da praia de muitos, mas insisto, histórico e valioso, espero gostem

Descrição.

DURANTE ANOS, A PEQUENA ORQUESTRA AVION TRAVEL TEM SIDO UM DOS NOMES MAIS RESPEITADOS NA CENA DA MÚSICA ITALIANA,GRAÇAS À SUA MISTURA REFINADA DE SENSIBILIDADES JAZZ E POP.

É PRECISAMENTE O SEU INTERESSE NA COMBINAÇÃO DO ERUDITO E O POPULAR, QUE FAZ A CONEXÃO COM NINO ROTA, COMPOSITOR CLÁSSICO DE FORMAÇÃO COM UM PENDOR PARA O JAZZ DOS ANOS 30 E 40.

ORDENAR ROTA PARA CINEASTAS COMO FELLINI, VISCONTI, ZEFFIRELLI, ZAMPA, MONICELLI E WERTMULLER, ENTRE MUITOS OUTROS, DEFINIU O SOM DOS ANOS DOURADOS DO CINEMA ITALIANO.

SEUS CRÉDITOS INTERNACIONAIS INCLUEM CLÁSSICOS COMO KING VIDOR GUERRA E PAZ, REN MENTO DO CL PLEIN SOLEIL E, O MAIS FAMOSA, FRANCIS FORD COPPOLA, O PODEROSO CHEFÃO E O PODEROSO CHEFÃO, PT. 2 - ROTA MORREU EM 1979, ANOS ANTES DA TERCEIRA PARTE.

CD L'AMICO MAGICO, OPORTUNA AVION TRAVEL TRAZ UM DVD TRIBUTO AO COMPOSITOR DE TRILHAS SONORAS AMADO, QUE FOI LANÇADO EM 2009 PARA COMEMORAR O 30O ANIVERSÁRIO DA MORTE DE ROTA.
"O AMIGO DO MÁGICO" ERA O APELIDO QUE FEDERICO FELLINI DEU A NINO ROTA, PORQUE ELE CONSIDERAVA A MÚSICA DE ROTA É INDISPENSÁVEL PARA CONSEGUIR A MAGIA EXCLUSIVA ASSOCIADA COM FILMES DO GRANDE DIRETOR ITALIANO.

OS TEMAS DE ROTA SÃO CARACTERIZADOS POR SUA FUSÃO ÍMPAR DA BELEZA SUPREMA COM ASSOMBRO E MELANCOLIA: ERA ESSE O SEGREDO DA MAGIA TAL, E AVION TRAVEL FAZ UM EXCELENTE TRABALHO EM RECRIÁ-LA.

MAS, PARA UM OU DOIS CASOS, AS SELEÇÕES DE TODOS AS ESCOLHAS ÓBVIAS: LA STRADA, AMARCORD, LA DOLCE VITA, 8 1 / 2, LE NOTTI DI CABIRIA, ROMEU E JULIETA, O PODEROSO CHEFÃO.

UMA VEZ QUE OS DESEMPENHOS NO FILME SE TORNOU TÃO ICÔNICA, AVION TRAVEL PRINCIPAL DESAFIO ERA O DE INJETAR NOVA VIDA NORMAS ROTA.
A PRIMEIRA, E MAIS INESPERADOS ESTRATÉGIA, É TORNÁ-LO UM ÁLBUM DE CANÇÕES, AO INVÉS DE INSTRUMENTAIS. EMBORA MUITOS DOS TEMAS PRINCIPAIS ROTA TINHAM LETRAS (ÀS VEZES ESCRITOS POR POETAS FAMOSOS), É MUITAS VEZES A VERSÃO INSTRUMENTAL QUE É O MAIS LEMBRADO.
POR OUTRO LADO, NOVE DAS 13 FAIXAS DE L'AMICO MÁGICO É ENTOADO POR PEPPE SERVILLO - O QUE, ESCUSADO SERÁ DIZER, OFERECE UMA ABORDAGEM BASTANTE DIFERENTE DO REPERTÓRIO DE ROTA.

OUTRA NOVIDADE É A INTRODUÇÃO DISCRETA DE SONS ELETRÔNICOS E PERCUSSÃO, MISTURADO COM O ACOMPANHAMENTO DA ORQUESTRA TÍPICA DE TODOS OS ESCORES DE ROTA.

A FAMOSA CANÇÃO DE CAETANO VELOSO EM HOMENAGEM GIULIETTA MASINA (ESPOSA DE FELLINI E INIMITÁVEL PROTAGONISTA DE ALGUNS DOS SEUS MELHORES FILMES) TAMBÉM ESTÁ INCLUÍDA, A ÚNICA FAIXA NÃO ESCRITA POR ROTA.

AINDA ASSIM, A IMPRESSÃO GERAL É DE UM PROFUNDO RESPEITO PELO MATERIAL, AO INVÉS DE NOVAS IDÉIAS PARA ELE.

L'AMICO MÁGICO É REALIZADO COM UMA ELEGANCIA COMO SE PODERIA ESPERAR A PARTIR DA INTERSEÇÃO ENTRE AVION TRAVEL E NINO ROTA, MAS TAMBÉM NÃO É TOTALMENTE DESPROVIDO DE UM CERTO MANEIRISMO. DE QUALQUER FORMA, TODOS NÓS DEVEMOS SER GRATOS A AVION TRAVEL PARA NOS FORNECER UMA DESCULPA PERFEITA PARA VOLTAR A ESCUTAR A MARAVILHA QUE ERA A MÚSICA DE NINO ROTA.

O NOVO ÁLBUM DE AVION TRAVEL É DEDICADO A NINO ROTA DO 30 º ANIVERSÁRIO DA MORTE DESTE COMPOSITOR.

AVION TRAVEL DA UMA INTERPRETAÇÃO INTENSA DE 14 FAIXAS RETIRADAS DAS MELHORES TRILHAS SONORAS DE FILMES DE ROTA.

A EMBALAGEM TAMBÉM CONTÉM UM DVD COM IMAGENS TIRADAS DE UM CONCERTO REALIZADO PELO CURSO DE AVION TRAVEL NO TEATRO DEGLI MILÃO EM ARCIMBOLDI.
TRACK LISTING

1 PARLAMI DI ME [DAL FILME LA DOLCE VITA]
2 PELLE BIANCA [GIULIETTA MASINA]
3 A O [FILME DAL IL PADRINO II] IMIGRANTES
4 BRUCIA LA [FILME DAL IL PADRINO II] TERRA
5 AL GIOCHI ADDIO [FILME DAL ROMEO GIULIETTA E]
6 ARRABBIATA CANZONE [FILME DAL D'AMORE E D'ANARCHIA]
7 AMARCORD [FILME AMARCORD DAL]
8 LLA R LLI R [FILME DAL LE NOTTI DI CABIRIA]
9 GELSOMINA [FILME DAL LA STRADA]
10 SEJA VETE [FILME DAL BOCCACCIO 70] PIU'LATTE
11 QUELLO CHE NON SI DICE [NEW TAPETE] [FILME DAL IL PADRINO II]
12 LO STRUSCIO [AMARCORD FILM DAL]
13 LA PASSERELLA DI OTTO MEZZO E [FILME DAL 8 E 1 / 2]La Piccola Orchestra Avion Travel (conosciuta anche con il nome Avion Travel) è un gruppo italiano di musica pop-jazz formatosi a Caserta nel 1980. I suoi membri sono originari di Afragola, Caivano e Napoli, e il nome della banda deriva da quello di un'agenzia di viaggi di Caserta. Sono stati i vincitori del Festival di Sanremo 2000 con il brano Sentimento.

Storia del gruppo
Dopo un esordio rock che li porta a vincere la sezione dedicata al Festival di Sanremo 1987, il gruppo pubblica nel 1992 l'album Bellosguardo che segna la loro svolta artistica verso una nuova forma musicale che sarà poi specifica del gruppo.

Il gruppo collabora con Lilli Greco (già collaboratore artistico di Paolo Conte, Francesco De Gregori, Antonello Venditti e Gianni Morandi) che li porta a confrontarsi con altre forme artistiche come il cinema e il teatro (un fratello del cantante del gruppo Peppe Servillo, Toni, è regista ed attore).

Nel 1993 si concretizza un accordo con Caterina Caselli e con la casa discografica Sugar e nasce l’album Opplà che con l'album Finalmente fiori (1995) conclude un trittico musicale di tutto rispetto.

Nel 1995 portano in seguito in teatro un'opera musicale in un atto, La guerra vista dalla luna, con Fabrizio Bentivoglio, rappresentato per la prima volta al Teatro Parioli di Roma il 15 maggio 1995, a cui segue un tour in Italia e all'estero (Francia, Portogallo, Lussemburgo, Germania)che continuerà fino al dicembre 1996.

Ad ottobre dello stesso anno esce il film di Renato De Maria Hotel paura, la cui colonna sonora è realizzata dalla Piccola Orchestra Avion Travel.

L'attività concertistica degli Avion Travel dà infine origine all'attesissimo primo album live, Vivo di canzoni. Nell'estate '97, sono in tour in Italia e all'estero, in Francia, Portogallo, Lussemburgo, Germania, dove la band di Caserta ha ormai numerosi estimatori.

Nel 1998 gli Avion Travel partecipano alla 48ª edizione del Festival di Sanremo nella sezione "Big" con la canzone Dormi e sogna che fece vincere loro il Premio della critica e della giuria di qualità (presieduta dal compositore inglese Michael Nyman) come migliore musica e migliore arrangiamento. Lo stesso Nyman espresse poi grande ammirazione per il gruppo sulle colonne del Financial Times. In realtà Striscia la notizia svelò come il brano presentato al Festival era già stato pubblicato 2 anni prima su un precedente album degli Avion Travel con il nome Sul mare luccica.

Sempre nel 1998 Peppe Servillo e Peppe Vessicchio compongono per Andrea Bocelli il brano Sogno, che ebbe tanto successo in Italia e all'estero.

Nel gennaio del 1999 registrano l'album Cirano firmato dal produttore Arto Lindsay, uno dei padri della no wave newyorkese di Sonic Youth e Lydia Lunch, musicista eterodosso, militante negli anni Ottanta in tante formazioni rock-jazz e con all'attivo già storiche collaborazioni con David Byrne, Ryuichi Sakamoto, Caetano Veloso e Marisa Monte. Un personaggio intellettualmente conflittuale, che ha coinvolto gli Avion Travel in un gioco nuovo: quello di coniugare l'armonia e il bel canto di Peppe Servillo con le chitarre elettriche e le tastiere trattate alla sua maniera. È grazie a questo lavoro che, dopo la tournée nei principali teatri e piazze italiane, La Piccola Orchestra Avion Travel sbarca in Europa e cominciano una tournée nei teatri in Germania, Austria, Svizzera, Belgio, Olanda e Spagna.

Inoltre gli Avion Travel lavorano, con Fabrizio Bentivoglio (nella sua prima regia), a Tipota, un cortometraggio di trenta minuti. La sceneggiatura è scritta a quattro mani da Peppe Servillo che compare come attore insieme a Domenico Ciaramella e Fausto Mesolella, batterista e chitarrista del gruppo.

Il 6 e 7 maggio dello stesso anno, gli Avion Travel riportano in scena a Milano, con la regia televisiva di Sergio Rubini l'operina La guerra vista dalla Luna al Centro Sociale Leoncavallo. L'operina è poi andata in onda sulla rete RAI 2 nella serie Palcoscenico.Nel 2000 si presentano nuovamente al Festival di Sanremo nella sezione campioni con il brano Sentimento denso di arrangiamenti raffinati e melodie struggenti, conquistando il primo posto e aggiudicandosi anche il Premio Speciale della Giuria di Qualità nella categoria "migliore musica" e "migliore arrangiamento". Tuttavia dell'album vengono vendute solo 70.000 copie.

Nello stesso anno gli Avion Travel lavorano alla colonna sonora di uno spettacolo di ombre, La notte di San Donnino che è stata messa in scena in diversi teatri italiani.

Nel dicembre 2000 pubblicano l'album Storie d’amore, un omaggio alla canzone italiana e più in generale alla musica evergreen degli anni Sessanta. Una selezione di nove brani degli Anni 1960 che meglio si avvicinano al loro stile, insieme al loro inedito Non è successo niente.

Il titolo crea una continuità con il successo di Adriano Celentano Storia d'amore, che fino ad allora era stata l'unica cover incisa dal gruppo, inserita in Opplà, unitamente a Cosa sono le nuvole di Domenico Modugno, inserita in Bellosguardo. Inoltre, il brano Che senso ha rappresenta la prima versione con testo italiano del capolavoro bossanova Insensatez di Tom Jobim, conosciuto anche nella versione inglese How insensitive.

Nel giugno del 2001 esce in Francia Selezione 1990-2000, un’antologia che contiene, oltre a Sentimento, tanti piccoli gioielli meno noti, come Aria di te, Dormi e sogna e L’astronauta. Un campionario di musica suggestiva ed evocativa, in bilico tra tradizione italiana (Modugno, De André, Tenco) e ritmi sudamericani, che nei loro particolarissimi concerti trova la sua forma migliore.

Nel'aprile 2003 in collaborazione con il produttore Pasquale Minieri esce l'album Poco mossi gli altri bacini (titolo preso dalla terminologia meteorologica). Compaiono per la prima volta anche voci femminili: Peppe Servillo duetta con Elisa e Caterina Caselli. In questo album il brano Piccolo tormento è anche colonna sonora del film di Mimmo Calopresti La felicità non costa niente. Nel film Peppe Servillo lavora anche come attore.Nel 2004 Peppe Servillo pubblica, insieme a Javier Girotto e Natalio Mangalavite, l'album L'amico di Cordoba.

Sempre nel 2004 il gruppo incide una cover di Troppi affari, cavaliere! del Quartetto Cetra, inserita nell'album tributo Seguendo Virgilio - dentro e fuori il Quartetto Cetra, curato dal Premio Tenco! e pubblicato da Ala Bianca (DDCT 128553931-2).

Il bisogno di esplorare nuovi orizzonti musicali spinge il gruppo verso progetti molto diversi fra loro: Peppe Servillo si dedica al tour Aires Tango; Ferruccio Spinetti inizia il proprio progetto sperimentale con Petra Magoni; Fausto Mesolella parte in tour assieme al chitarrista Michele Ascolese per il progetto Chitarre Vagabonde; Mario Tronco e Peppe D'Argenzio si uniscono all'Orchestra di Piazza Vittorio.

Le esperienze e le influenze assorbite in questi anni di progetti “paralleli” spingono il gruppo a tornare in studio dopo tre anni, con una nuova importante sfida: un album di canzoni di Paolo Conte, interpretate da loro stessi e registrate sotto la direzione artistica dello stesso Paolo Conte, che ha anche scritto un brano appositamente per questo album (Il Giudizio di Paride) e interpretato una strofa di Elisir, insieme a Gianna Nannini.

Il quattordicesimo album intitolato Danson metropoli - Canzoni di Paolo Conte viene pubblicato il 26 gennaio 2007 e segna il debutto della nuova formazione degli Avion Travel, che da piccola orchestra si trasformano in quartetto: Peppe Servillo alla voce, Fausto Mesolella alla chitarra, Mimì Ciaramella alla batteria e Vittorio Remino al basso.

Nella stagione 2007-2008 presentano lo spettacolo Uomini in frac (in quest'occasione accompagnati da altri musicisti: Danilo Rea che si alterna la pianoforte con Rita Marcotulli, Javier Girotto, Furio Di Castri, Gianluca Petrella e Cristiano Carcagnile) in cui eseguono alcune canzoni di Domenico Modugno; lo spettacolo è stato allestito per festeggiare i cinquant'anni di Nel blu dipinto di blu.

Il 16 ottobre 2009 viene pubblicato il quindicesimo album, intitolato L'amico magico, omaggio alle canzoni scritte da Nino Rota per i film di cui aveva curato la colonna sonora; il disco è stato presentato dal vivo su Rai 2 la sera precedente, il 15.

Film

Nel 1999 esce Tipota, sceneggiatura di Fabrizio Bentivoglio, che riceve una menzione speciale alla Mostra del Cinema di Venezia, e viene candidato anche al David come miglior cortometraggio. Tra gli attori Peppe Servillo (nel ruolo del capofamiglia) Mimì Ciaramella (il fratello), Fausto Mesolella (lo zio). Musiche Avion Travel.

Nel 2003 esce La felicità non costa niente, regia di Mimmo Calopresti. Musiche Franco Piersanti, Avion Travel. Peppe Servillo nel ruolo di Gianni.

Nel 2007 esce nelle sale Lascia perdere, Johnny!, un film di Fabrizio Bentivoglio che vede come attori Toni Servillo e Peppe Servillo (nel ruolo di Gerry Como) che si ispira ai primi anni di attività di Fausto Mesolella, chitarrista del gruppo. Le musiche sono, naturalmente, degli stessi Avion Travel.Formazione attuale
Peppe Servillo: voce
Fausto Mesolella: chitarre
Mimì Ciaramella: batteria

Membri precedenti
Mario Tronco: pianoforte, tastiere (ha tuttavia collaborato, da membro non-ufficiale, all'album Danson metropoli - Canzoni di Paolo Conte)
Ferruccio Spinetti: basso, contrabbasso (ha tuttavia collaborato, da membro non-ufficiale, all'album Danson metropoli - Canzoni di Paolo Conte)
Peppe D'Argenzio: sassofoni
Vittorio Remino: basso, contrabbasso (ha tuttavia collaborato, da membro non-ufficiale, all'album Danson metropoli - Canzoni di Paolo Conte)
Sergio Buzzone: batteria
Davide Maria Del Vaglio: chitarra

Discografia
1986 - Sorpassando
1987 - Perdo tempo (Bubble Record, BLULP 1827)
1989 - In una notte di chiaro di luna (colonna sonora) (Bubble Record, BLULP 1831)
1990 - Bellosguardo
1993 - Opplà
1995 - Finalmente fiori
1996 - Hotel paura e altre storie
1996 - La guerra vista dalla luna
1997 - Vivo di canzoni
1999 - Cirano
2000 - Selezione 1990-2000
2000 - Storie d'amore
2003 - Poco mossi gli altri bacini
2007 - Danson metropoli - Canzoni di Paolo Conte
2009 - Nino Rota, l'amico magico

http://www.avion-travel.net/

Obs: Uma bela dica de cultura do nosso amigo e parceiro de alcatéia Cláudio, grato.

Gustare!!!!!!!!!!

24 de nov de 2011

Black Country Communion "Live Over Europe" (dvdrip)

Todos que aqui frequentam sabem o qto nosso irmão lobo sem noção Poucosiso tem feito pra que trabalhos geniais e difíceis além de caros possam chegar a mão de todos.

Sabe que ainda lembro do tempo da net que pra baixar um disco deixava ligado a noite e de madruga ia lá tinha quebrado a porra da conexão e perdido todo um trabalho e toque a começar de novo pra tentar obter um objeto de desejo.

Sei que hoje tá muito mais fácil e as conexões (menos essas merdas de 3g, credo) estão mais rápidas, vc consegue até em horários vampirescos dependendo do tráfego baixar discos e mais discos, filmes inteiros e etc e tal e os tais gerenciadores que tantos criticam são uma mão na roda.

Saí ontem e deixei dois filmes baixando no JDownloader, na volta estavam lá direitinho prq até reconectar ele faz pra vc, os outros eu acho uma puta salada e bagunçam meu pc, aceito o FRD que tb é bom e começei por ele, mas de todos que testei esse indico e indico prq é free, é só baixar, aqui não vendo porra nenhuma e se quisesse ganhar grana teria outros meios que me proveriam muito mais do que bannerzinhos pra enganar trouxa e os tais adsenses, bem isso é de cada um, mas isso sim é pirataria ganhar com algo que não é seu.

Voltando ao Poucodoido, qdo a rosca num espana ele vai atrás dos pedidos e raridades pra gente e normalmente qdo acha, acha em dvd9, ou no mínimo em dvd normal, por muitas vz quebrado ou com defeito e isso qdo acha.Este show tem pouca circulação a não ser nos torrents em primeiro pelo tamanho e depois prq parece que o grupo não caiu na aceitação do grande público (que o diga o Omar que já me deu uma lição de casa sobre cada um, e respeito muito a opinião dele prq o amo como um irmão, mas não concordo em nada,rs); talvez por Glenn já ser figurinha carimbada, Joe ser de outra área, Derek nunca ter se firmado como um pop star apesar do talento e o Jason viver a sombra do pai.

Mas aí reside a genialidade repito e insisto:
Poucos vocalistas alcançam na idade que Glenn está as notas que ele alcança e ainda faz como antes e toca, prq se vc prestar atenção a melhor cozinha é a dele em qqr disco que participa, ele sabe tocar e muito.

Joe Bonamassa, achei sim um peixe fora d'agua, ele é blueseiro e tem mão pra isso, mas ele vem se superando e muito e esbanjando talento e uma verve tão intensa que comove e seus solos além de tudo são viscerais como todos tem de ser mesmo.

Derek é o menos aparente, do jeitão dele ele demonstra competência e cuidado nos teclados prq acompanhar aquela locomotiva que é Jason Bonham e Glenn Hughes não é pra qqr um e ele num tá lá a toa prq não teria outro pra colocar.

E o Jason é sim um dos melhores bateras do mundo, só não superou o pai prq ele morreu e virou um mito, prq em matéria de qualidade e técnica ele é tão ou melhor e hoje em dia poucos bateras se equiparam a ele em técnica e peso; o cara é fera mesmo.

Por isso aí está com todas as capas (e não tô nem aí se acham meus posts extensos, eu acho que pra postar tenho de fazer assim, quem tiver preguiça busca nos torrents ou filestube da vida) e o show dos caras é pra quem gosta de ver um puta show e não foi no tal show de rock pra ver axé, prq show de rock tem de ter rock e rock de verdade, e aqui tem muito."There are a dozen ways to skin the cat of performance DVDs and all too many ‘artists’ fall into the camp of believing that they have to create lasting filmic statements of their ‘journey’ while many others feel that the backstage battles and the rehearsal sessions are far more important than the actual gigs that their fans pay to go to see.

Thankfully BCC seem to have taken the view that the fans want to see them laying it down live and the filmic elements are confined to giving insights into the make up of the performance – the bead of sweat rolling down the side of Bomassas face in the middle of ‘Battle For Hadrian’s Wall’ or the looks between Hughes and Bonham during ‘Black Country’ signalling the changes in tempo and interviews between the tracks that are about the band and the music and not their views on Global warming or local politics.

End result is is what I – and I suspect many others – wanted, a close up of the songs and solos and the sheer power of the finest straight rock band on the planet.I was lucky enough to see Black Country Communion twice last year and I can say that this DVD really does capture the band in full flow.

Anyone who knows the band will know the tracks: ‘Black Country’, ‘Crossfire’, ‘Save Me’, ‘Battle For Hadrian’s Wall’ – look at the two albums and you can see the tracklisting.

But what you can’t see from the tracklistiong is the way that all four musicians play as a unit and how the individual performances add together rather than being subsumed in to the overall sound.

Just looking at Hughes and Bonamassa leaning into each other at the climax of ‘Song of Yesterday’ while Bonham is hammering out the power and Sherinian’s keys are creating a huge soundscape for them to play against you begin to understand BCC as a band rather than four superstars.All over the DVD you see Hughes as the total Rock frontman, all poses and grimaces alongside his belting bassplaying but watch Bonamassa to see how it frees him to play when he isn’t worrying about being the vocalist as well and similarly watch Derek Sherinian to get a greater insight into what a great keyboards player can bring to a rock band.

The DVD is filmed sumptuously but the producers have kept to the job of getting Black Country Communion over as a live outfit and satisfying the thousands who weren’t luckey enough to see them live: Job done and very well at that.

For one night only, on Tuesday November 1st 2011 at 7:30pm, participating Vue Cinemas will screen Black Country Communion’s debut concert film “Live Over Europe” in high definition and Dolby 5.1 surround sound.


This one-off rock & roll cinema experience will feature an exclusive filmed introduction from all four members of Black Country Communion, and by pre –booking tickets via www.myvue.com/bcc, you will be automatically entered into a prize draw to win a guitar, signed by the band. "
There is a signed guitar up for grabs at each of the 16 participating cinemas nationwide.
The full list of participating Vue Cinemas is as follows:

London West End
Cambridge
Oxford
Portsmouth
Exeter
Bristol
Doncaster
Leicester Hull
Leeds
York
Birmingham
Edinburgh
Dublin
Bury
Swansea"Black Country Communion, the rock group featuring the talents of bassist/vocalist Glenn Hughes (Deep Purple, Trapeze), blues rock guitarist/vocalist Joe Bonamassa, drummer Jason Bonham (Led Zeppelin), and keyboardist Derek Sherinian (Dream Theater), will release their first concert DVD & Blu-ray Live Over Europe on October 24, 2011 on Mascot Records throughout the UK and Europe.

The 2-DVD/Blu-ray live set was filmed with 14 HD cameras and 5.1 Surround Sound during the band’s debut tour in summer 2011. Over three nights, playing to packed venues in the German cities of Hamburg, Munich and Berlin, the 18-song set list (17 originals and 1 cover) includes songs taken from both of BCC’s albums – 2010’s eponymous debut and 2011’s follow-up release 2, which The Sunday Mercury praised, “This is classic rock goes large, an album that lives up to its heritage. It may not be bettered this year.”

Live Over Europe highlights include the songs Black Country, One Last Soul, Save Me, Man In The Middle, Cold, and Song of Yesterday, which fans can sign up to receive as a free audio download, available September 8th here. Bonus features include an exclusive 28-page collector’s booklet and additional DVD with a 20-minute “behind the scenes” featurette and photo collection.Producer Kevin Shirley explains, “We saw that this live act could be an awesome force of nature to behold; one that promised legendary performances like those of our heroes of Classic Rock. The plan was to get them out there for the entire world to hear.
Records allow a certain musical finesse, but live performance promises so much in the very transient nature of a gig; chances are taken, boundaries are crossed and the most exciting performances explode.

Two studio albums built a repertoire big enough for a full concert which allowed us to unleash the monster for the rest of the world to see and feel.”BCC recently completed their debut tour, visiting a select number of cities in North America and Europe. On June 10, the band played to a packed crowd in Anaheim, California where the Orange County Register exclaimed, “The four members of BCC truly recast the heavy rock of the '60s and '70s and yank it into the 21st century as well as anyone in recent memory.”

When the band played the UK’s Wolverhampton Civic Hall, the Birmingham Mail called their performance “Rip-roaring” and “breathtaking.”

As part of the band’s strategy to use social media as an integral part of the initial marketing launch of Live Over Europe, they created the Facebook BCC Event Page.

Facebook members can join the page here to receive an exclusive glimpse of the new DVD and a chance to download the live free track Song of Yesterday.Watching Live Over Europe, and you're lead to believe Black Country Communion is the biggest fucking band in the world.
The cinematic cutaways, the booming orchestral introduction and interludes, the heavy statements from members of the band - it all makes for some extraordinary theater.

But even singer and bassist Glenn Hughes admits: "We're not trying to change the world.
We're just having fun…we're a rock and roll band."

That has to be the biggest understatement of what Live Over Europe is.

With two albums in the can and more on the way, these guys are having more fun that you can imagine.If you play it up, it's bound to come off larger than life.
That isn't to say Black Country Communion doesn't deserve the treatment, because they're most certainly of the caliber.
BCC isn't your typical supergroup - Hughes practically bounced Jason Bonham on his knee during a visit with his Zeppelin drumming dad.
That's not the usual way bands come together - or maybe it is.

The fact that Joe Bonamassa, as a renowned blues soloist, boils down his style to the basic tenets of riffology, sprinkled with sparkling leads wedged in between, to add a sweet and seasoned twist to BCC mix says it all - or at least a good portion.

Who can argue after seeing Hughes sing his ass off and slamming the bass as if his life depended on it.
From the opening "Black Country" right through the ending credits roll over on "Smokestack Woman," the former Deep Purple bassist is relentless in his commitment and execution.And Jason Bonham?
Let's just say the guy is the heartbeat of BCC.
Oh yeah, he never lets up, be it laying down the groove on "One Last Soul," setting up a rock-steady tempo to the "The Battle Of Hadrian's Wall," or paradiddling through the trenches of "The Outsider."

Derek Sherinian is a man of texture and ambience.
His understated keyboard work weaves in a melodic lining to each and every BCC song - a subtle, yet necessary element that gives the tracks flavor and color.
But make no mistake - when those gaps need to be filled, Sherinian is ready to swing his mitts about and make some noise.

Together on Live Over Europe, BCC blaze through 18 songs before 14 hi-def cameras, recorded in surround, over three nights in Hamburg, Munich and Berlin.There are a handful of segues to band quips and whatnot in the middle of songs, but they aren't so frequent as to be disruptive to the series of performances.

A second disc with a short documentary called Forging BCC, along with a few choice photos, completes the picture.
By the looks of things, Black Country Communion has signed on for the long run, and so far it's been one sweet ride."

~ Shawn PerryGlenn Hughes
Glenn Hughes is a true original. No other rock musician has carved such a distinctive style blending the finest elements of hard rock, soul and funk.

Joe Bonamassa
Part prodigy, part virtuoso, (the rest being mercilessly honed guitar skills and tireless work ethic) Joe Bonamassa has been building his reputation as one of the world?s greatest guitar players.

JasonBonham
The legacy of Led Zeppelin lives on in Jason Bonham, British drummer and son of Zep?s legendary John Bonham. Inheriting the best of his father?s skills while mastering his own distinctive and dynamic technique.

Derek Sherinian
A versatile keyboardist who mixes technical proficiency with distinctively raw power, Derek Sherinian has toured and recorded with some of the biggest names in rock.The Band
Black Country Communion is a devastating head-on collision between American and British rock influences?a true supergroup that delivers a titanic rock experience greater than the sum of its supremely talented parts.

Kevin Shirley
Over the years producer Kevin has worked with an array of successful artists including Aerosmith, Dream Theater and The Black Crowes, as well as mixing the Led Zeppelin live album How The West Was Won
Official Site: LaunchPara ver o vídeo tem que baixar as duas partes e depois descompactar.

Uma hora, quarenta e oito minutos e quarenta e nove segundos.
Ai o tamanho do vídeo.
Ótima qualidade de áudio e imagem.

Um Show que eu tava doido pra ver.

Boa diversão!

Poucosiso
(links ok)

Parte 1
Parte 2

Enjoy!!!!!!!

22 de nov de 2011

Numbers from the Beast "An All Star Tribute or Salute to Iron Maiden"

Tributos são tributos nada mais que tributos,rs

É que não adianta mesmo e lá vem esse lobo retardado com mais um deles e num adianta descer o pau, vir com puritanismo e etc e tal, sou fã da Dama de Ferro desde o início mesmo e pronto.

Obs: Só por curiosidade tenho praticamente todos os bônus originais lançados, coisas que até fãs donos de blogs me pediram, mas depois percebi que só me queriam de escada ficaram pra mim mesmo, quem sabe um dia eu os suba.

Dito isso fica mais fácil não ter de me explicar prq faço um post destes logo após uma postagem tão completamente oposta logo abaixo, onde viajamos ao Vale das Maçãs.

Primeiro prq não tenho noção nenhuma do que vou postar, em segundo não programo piciroca nenhuma tb (tem gente por aí que baixa a discografia completa de uma banda pelo torrent, passa pra mp3 e hospeda fazendo uma postagem que muitos batem palmas mas que de original pricas e informação "0" prq os caras nem conhecem o quem postam ou sequer ouviram).

Simplesmente acordo ou durmo,rs, e posto algo que tenho,me mandam, que ouvi ou até que roubo por aí, afinal lobos são surrupiadores por natureza.

Sem mais delongas quem gosta dos caras e não ouviu vai curtir muito prq são versões realmente muito boas pra quem conhece um pouco de música, quem não os suporta pode até ser que ouvindo outros levando suas canções as curta e quem não gosta vá pra outras postagens que tem muitas ainda aqui que podem ser baixadas que são raríssimimas mesmo, vide o "Tokio Tapes" .

É isso, curti do começo ao fim e gostei muito cantando junto com estes destrambelhados e o Lee Kilmister tá duca na versão do The Trooper, além do que "Fear for the Dark" é um arraso.
Divirtam-se sem moderação.Numbers from the Beast An All Star Tribute to Iron Maiden

Performers include past and present members of Iron Maiden, Kiss, AC/DC, Motorhead, Anthrax, Dio, Judas Priest, Ozzy's Band, Testament, Twisted Sister, Extreme, Slaughter, Whitesnake, Led Zeppelin, Mr. Big, Poison, MSG, Helmet, Styx, UFO, Lynch Mob, Suicidal Tendencies, Dokken, Rob Zombie Band, Rainbow, The Firm.

Usually, when "all star" is used in the title of a tribute record, it means that some random bassist or guitar player from a one-hit wonder, late-'80s hair metal band got some of his friends together to "make some f*cking rock & roll" and decided that the rest of the world couldn't live without it.

Luckily, Numbers from the Beast: An All-Star Tribute to Iron Maiden boasts some real talent. Unfortunately, it still sounds like something that should have stayed on the hard drives of its creators, as there's nary a note missing or a production risk taken to warrant any of these Maiden classics having been remade.

Twisted Sister's Dee Snider does his best to raise a spiritless "Wasted Years" out of the muck, MSG's Robin McAuley, who gives a pitch-perfect rendering of "Run to the Hills," might as well be competing for the state karaoke cup, and Lemmy from Motörhead phones in "The Trooper" without a care in the world.Only Ripper Owens, the ousted ex-lead singer for both a Judas Priest cover band, as well as post-millennium Priest proper, puts his balls to the wall with a snarling rendition of "Flight of Icarus" that finds him replacing his inner Rob Halford with a little Ronnie James Dio.

For anyone who ever wanted to hear original Iron Maiden lead singer Paul Di'Anno cover his own "Wrathchild" backed by former members of Testament, Anthrax, Helmet, and Bush, this note's for you. ~ James Christopher Monger

Tributee: Iron Maiden.

Various Artists: Tim "Ripper" Owens (vocals); Chris Traynor (guitar); Frank Bello , Tony Franklin, Billy Sheehan (bass guitar); John Tempesta (drums); Chris Slade, Simon Wright , Dee Snider, George Lynch, Jeff Scott Soto, Joe Lynn Turner, Lemmy Kilmister, Alex Skolnick, Michael Schenker, Nuno Bettencourt, Paul Di'Anno, Paul Gilbert, Robin McAuley, Scott Ian, Aynsley Dunbar, Jason Bonham, Vinny Appice, Mark Slaughter, Bob Kulick, Chris Jericho , Bruce Kulick.Personnel:

Chuck Billy, Dee Snider, Jeff Scott Soto, Joe Lynn Turner, Lemmy Kilmister, Paul Di'Anno, Robin McAuley, Mark Slaughter, Chris Jericho (vocals); Craig Goldy, Phil Campbell , Doug Aldrich, Rocky George, Jeff Duncan, George Lynch, Alex Skolnick, Michael Schenker, Nuno Bettencourt, Paul Gilbert, Richie Kotzen, Scott Ian, Bob Kulick, Bruce Kulick (guitar); Jeremy Rubolino (keyboards); Chris Slade, Simon Wright , Brent Fitz, Mikkey Dee, Aynsley Dunbar, Jason Bonham, Vinny Appice, Ben Graves, Brian Tichy (drums); Jason Miller (background vocals).

Audio Mixers: Bob Kulick; Brett Chassen.

Recording information: Office Studios, Van Nuys, CAMusicians

1.Run To The Hills
Robin McAuley (MSG) - Vocals
Michael Schenker (MSG) - Lead Guitar
GuitarPete Fletcher (Pygmy Love Circus) - Rhythm Guitar
Tony Franklin (The Firm) - Bass
Brian Tichy (Billy Idol) - Drums

2.Wasted Years
Dee Snider (Twisted Sister) - Vocals
George Lynch (Dokken, Lynch Mob) - Lead Guitar
GuitarBob Kulick (Paul Stanley Band, Meatloaf) - Rhythm Guitar
Jeff Pilson (Dokken, Foreigner) - Bass
Jason Bonham (Bonham, Foreigner) - Drums

3.Wrathchild
Paul DifAnno (Iron Maiden) - Vocals
Alex Skolnick (Testament) - Lead Guitar
GuitarChris Traynor (Helmet, Bush) - Rhythm Guitar
Frank Bello (Helmet, Anthrax)< - Bass/li>
John Tempesta (Helmet, Testament) - Drums

4.Flight Of Icarus
Ripper Owens (Judas Priest, Iced Earth) - Vocals
Doug Aldrich (Whitesnake, Dio) - Guitar
Jimmy Bain (Dio, Rainbow) - Bass
Simon Wright (Dio, AC/DC) - Drums

5.Fear Of The Dark
Chuck Billy (Testament) - Vocals
Craig Goldy (Dio) - Guitar
Rickie Phillips (Styx) - Bass
Mikkey Dee (Motorhead) - Drums

6.The Trooper
Lemmy Kilmister (Motorhead) - Vocals
Phil Campbell (Motorhead) - Guitar
Rocky George (Fishbone, Suicidal Tendencies) - Guitar
Chuck Wright (Alice Cooper, Quiet Riot) - Bass
Chris Slade (AC/DC) - Drums

7.Aces High
Jeff Scott Soto (Yngwie Malmsteen, Soul Sirkus) - Vocals
Nuno Bettencourt (Extreme, Dramagods) - Guitar
Billy Sheehan (Mr.Big, Niacin) - Bass
Vinnie Appice (Black Sabbath, Dio) - Drums

8.2 Minutes To Midnight
Joe Lynn Turner (Deep Purple, Rainbow) - Vocals
Richie Kotzen (Mr.Big, Poison) - Guitar
Bob Kulick (Paul Stanley Band, Meatloaf) - Guitar
Tony Franklin (The Firm) - Bass
Chris Slade (AC/DC, The Firm) - Drums

9.Can I Play With Madness?
Mark Slaughter (Slaughter) - Vocals
Bruce Kulick (KISS, Grand Funk) - Guitar
Marco Mendoza (Thin Lizzy, Ted Nugent) - Bass
Aynsley Dunbar (David Bowie, Whitesnake) - Drums

10.The Evil That Men Do
Chris Jericho (WWE Wrestler, Fozzy) - Vocals
Paul Gilbert (Mr.Big, Racer X) - Guitar
GuitarBob Kulick (Paul Stanley Band, Meatloaf) - Rhythm Guitar
Mike Inez (Alice In Chains, Ozzy Osbourne) - Bass
Brent Fitz (Vince Neil, Union) - Drums

11.The Wickerman
Jon Bush (Anthrax, Armored Saint) - Vocals
Jeff Duncan (Armored Saint) - Lead Guitar
Scott Ian (Anthrax) - Guitar
Blasko (Rob Zombie) - Bass
Ben Graves (Murderdolls) - Drums
Jason Miller (Godhead) - Backing Vocals

Enjoy!!!!!!!!!!

20 de nov de 2011

Fernando Motta e Domingos Mariotti "Reunião"

Vc quer ver como um lobo se mete numa encrenca atrás da outra?

É sim, se tem uma coisa que um lobo não tem é juízo, parece ter mas não tem nenhum e explico bem fácil.

O ZM um tempo atrás me vem com um álbum bem legal da banda brasileira Mahtrak, com tudo pronto, capas, contra capas e arquivo postado lá fomos nós esperando a porrada.

Mas porque?
Porque qdo o amigo (espero que ainda seja, nunca mais falou um olá) Mactatus havia postado em seu blog Voo7177 uma banda (não falo mais o nome deles nem a pau mesmo, e já vieram até pedir pra divulgar, não falo e não divulgo) lá das Minas Gerais deu um rolo do caraco.

Os caras escracharam o Mac, fizeram um escarcéu dizendo tudo que a dmca gosta de dizer sabe? Que estavam roubando o trabalho e o suor dos brazucas, que era falta de respeito e etc e tal pra num me estender muito e qdo vi aquilo trouxe a briga pra cá e fiz o meu post sobre o assunto aproveitando é lógico pra descer o pau na arrogância dos "manés" que se achavam e são bem fraquinhos na verdade.

À época eu havia recebido do Peter Gabriel um cd só de inéditas feito por um de seus fãs clubes este da itália e com pedido pra divulgação do trabalho e tal.

Olha que coincidência rolou com o Gabriel, o vocalista de uma banda brasileira mandou o Gabriel "cagar" nesse evento em Paulinia prq eles pediram pra a abertura deles ser menor devido a atrasos no show por causa de chuva; e claro com toda a carreira e importância do músico e sua banda ele ao invés de se postar e explicar que respeito era bom pra todos grandes e pequenos ou famosos e nem tanto,rs, além de induzir uma briga entre roadies mandou "esses gringos babacas irem pastar".

Viram o porque da minha resistência em postar sons brazucas?
O brasileiro em geral não está nem nunca esteve pronto pra conviver com os outros e se acha melhor que tudo e todos qdo em solo tupiniquim, mas não vê a hora de um convite pra tocar lá fora né?

O Som Nosso de Cada Dia se tornou uma lenda abrindo o show de Alice Cooper.

Se o Gabriel estava errado, só pela história pessoal dele e o que representa pra música como um todo mereceria respeito, mas um "importante músico brasileiro" que pra mim não mostrou até hoje prq veio faz o que faz e fica por isso mesmo (continua inútil mesmo!).Tive de fazer esse adendo prq a banda que brigou com o Mactatus tinha vídeos de todas as suas músicas no youtube e queria divulgação pra venda de cds; ora se é bom pode ter certeza que os "piratas dos blogs" hoje são o melhor caminho, prq eu mesmo nunca tinha ouvido falar deles.

Com o Mahtrak foi uma grata surpresa, e quase todos do grupo se corresponderam conosco agradecendo a divulgação, divulgando o endereço pra adquirir o original e contando um pouco da história e com isso o Lombardi também deixou seu palpite muito educado por sinal sobre este trabalho que posto, afinal sou admirador do "Vale das Maçãs" e já nos cruzamos pelos estúdios e palcos da vida em várias oportunidades.

Nessa o Ricardo LDR já irmão e da casa me passa o disco com capas e tudo e referências sobre o trabalho e chegamos ao ponto:
-Postar e correr o risco de arrumar uma puta encrenca ou não postar seguir a vida deixando cada um seguir a sua?

Resposta ao início do post.
Fiz o post em sinal de respeito aos caras que fazem um belo trabalho a anos e continuam fazendo.

Tem gente que diz que isso é falsa bondade, mas não tenho nada de lucro e não quero ter, não ganho nada em cima de seu ninguém e tb não cobro, pago o pc, a energia e meu tempo que acho valioso prq posto o que quero e qdo quero e tiro tb na hora que achar que devo.

O que ganho então?

O prazer de ver o que gostaria de ver a minha época, qdo ia de amigo em amigo de estúdio em estúdio tentando uma chance de participar pelo menos em algum trabalho ou show e garanto que quem é bom não vive de venda de cds, o que ajuda, mas não é o cerne e sim de shows que podem ser alavancados com mais divulgação o que as gravadoras não fazem e nunca fizeram prq só querem o lucro.

Bom aí está um trabalho que poderia ser chamado "Reunião" Recordando o Vale das Maçãs e por mim fiz sim o que manda minha consciência e qtos mais tomarem contato com os caras pra mim melhor e se possível digam que foi através de um lobo louco que nem este, que souberam e assim fica claro a vontade de ajudar e não em atrapalhar.

Agora é esperar.Por Mairon Machado

Desde fevereiro desse ano, acompanhamos o processo de criação e conclusão do mais novo CD de Domingos Mariotti (flauta) e Fernando Motta (violão, guitarra acústica e baixo), dois dos principais fundadores de uma das melhores bandas do rock progressivo nacional, o Recordando o Vale das Maçãs.


Após um pequeno atraso, causado principalmente por problemas burocráticos, finalmente Reunião está pronto, e chegou para acalmar os nervos dos fãs do grupo e também da carreira solo desses dois grandes instrumentistas.


Inicialmente, o álbum está em processo de divulgação pela internet, sendo que em breve, suas composições estarão à disposição para download gratuito em um site ainda por ser construído

As canções são de autoria da dupla, e contam também com a participação de outros membros do Recordando o Vale das Maçãs, com destaque principalmente para o guitarrista Fernando Pacheco, além de Ronaldo Mesquita (baixo), Luis Aranha (violino), Lee Eliseu (teclados), Sérgio Lombardi (baixo), Paulo Motta (violão) e Juca Shimidt (percussão), privilegiando o lado instrumental, com canções acústicas belíssimas e praticamente sem nenhum trabalho de percussão.


Várias são as canções que merecem destaque, mas as mais belas são "Tiana Kalamina", "Natureza", "Praia Triste", "Barcos Brancos" e "Duas Meninas", com lindos arranjos para violão e flauta.

Enfim, uma excelente volta, que enraíza toda a beleza criada pelo Recordando o Vale das Maçãs no final dos anos 70, mostrando aos jovens de hoje como fazer música bela sem ser virtuoso ou presunçoso.


Parabéns à dupla!
Músicos:

Fernando Pacheco (guitarra)

Ronaldo Mesquita (baixo)

Luis Aranha (violino)

Lee Eliseu (teclados)

Sergio Lombardi (baixo)

Paulo Motta (violão)

Juca Shimidt (percussão)Track list

1. Natureza
2. Barcos Brancos
3. Calimbeiro
4. Caminho de Ouro
5. Duas Meninas
6. Garcinzas
7. Kalambelê
8. Franca do Bambú
9. Praia Triste
10. Tiana KalaminaObs:Em Maio o Domingos entrou em contato com a Rádio Rock Fly, através do Eduardo Marins, que apresenta o programa de Progressivo na Rádio, segue o texto:

Sou Domingos Mariotti, flautista, um dos fundadores, junto com os guitarristas Fernando Pacheco e Fernando Motta, da Banda Brasileira de rock progressivo "Recordando o Vale das Maçãs".

Eu e Fernando Motta estamos finalizando o CD "Reunião" e produzimos este video que oferecemos a você para postar em seu blog "Planeta progressivo" da Radio Web Rockfly, que sou adimirador e acompanho sempre que posso. Seria uma grande força para a divulgação do CD, que deve ser lançado na virada do semestre, na qual me comprometo a lhe enviar em primeira mão assim que isto ocorra.

Grato antecipadamente e estou a disposição.

Bem Dead, no que depender da Rádio estamos sempre a disposição para divulgar ótimos trabalhos como este, e já entrará na Programação.
Espero que a Banda tb reconheça o seu trabalho importantissimo de divulgação. AbsOutra obs:
Dead, o Link do Vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=h4wsBpYYWd8
Ps - Seria bacana a Banda divulgar aqui, como adquirir o CD original, pois eu faço questão.
Abbbbbbrrrrraço

Mais uma obs: Tá bom agora ou ainda falta alguma coisa?

Bom, os integrantes devem estar ocupados demais pra passar endereço pra aquisição do cd original, mas como comecei o trabalho graças ao RicardoLDR encerramos, mas vejam como é dificil até pra ajudar, os caras nem aí e recebo emails do pessoal do Premiata, do Gabriel, do Le Orme e daqui claro do Mahtrak prq vcs pensam que o Pedrão do Som Nosso se dignou alguma vez?

Bem como não sou artista e nem vivo de aplauso faço a minha parte mas aí e que irrita e vc deixa de fazer uma coisa pra fazer outra que não te dê desgosto, porra nem um brigado ao Ricardo que deu origim a isso?!!!!!!!!!

Acho foda, e falo de boca cheia prq ja´toquei e lidei com pessoal do Terço, Som Nosso, Terreno Baldio, Ségio Dias no seu Mutantes, Arnaldo Dias e o pessoal do Patrulha; fiz a primeira entrevista de lançamento do Viper e tb do Angra além da Adriana Calcanhoto entre alguns só de lembrança só pra mostrar que não tô aqui a passeio e sei o que falo.

Porra o The Watch me manda o disco antes do lançamento, o Warren Haynes eu postei um mês antes e é vendido em todas as majors, ah num fode, fiquei puto mesmo.

O endereço onde não quero e não vou ganhar nenhum centavo por venda é http://www.megahardrecords.com.br/motta-e-domingos-reuniao.html

Enjoy!!!!!!!!!

19 de nov de 2011

"Humble Pie" Recorded live at The Whiskey A-Go-Go, Los Angeles, California in December 1969

Estava passeando por aqui e por ali e encontrei no blog do Pirata esta capa fantástica que me fez viajar e fuçar nas minhas coisas, prq sempre gostei da "briga" entre Marriott e Frampton e o som do Pie sempre me foi muito mas muito bom de se ouvir.

Aliás uma das melhores bandas já surgidas na época e ainda hoje não tão cultuada prq teve o azar de surgir junto com a efervescência dos loucos anos, mas se houvesse um filtro melhor nunca eles ficariam como segunda linha, e por isso até se dissolveram.

Ok, brigas, drogas, gravadoras e a saída do Framptom pra carreira solo, deu no que deu, apesar deles continuarem gravando até 76, se esse time se mantivesse, seria um absurdo hoje serem apenas cult, basta ouvir com atenção a primeira música totalmente crua como eles gostavam pra ver que caberia em qqr acervo.

Aí encontrei vários links off por aí prq a gente vai cansando de repostar né?
Eu sei, eu mesmo me canso de olhar e acabar de subir um e detonarem 5, aí haja saco e saco lobo tem, mas paciência não.

Mas este aqui é tão emblemático até no estilo zep do visual e taz a tona aquela época fantástica que não resisti e postei do meu jeitão mesmo, com todas as capas e com um pouco de informação, o resto é som pra se ouvir direto prq é tão curtinho que tem de deixar rodando.As one of the premier British "boogie" bands of the late '60s/early '70s, it's widely agreed by classic rock enthusiasts that Humble Pie was best experienced in its natural habitat, the concert stage.HP was already the subject of several live albums from this era (most notably the classic 1971 release PERFORMANCE: ROCKIN' THE FILLMORE) when 2002 saw the release of an archival live recording, LIVE AT THE WHISKEY A-GO-GO '69.This early phase of the band is usually regarded as the group's finest, as singer/guitarist Steve Marriott had the perfect foil in the form of Peter Frampton, just prior to Frampton launching his solo career.While Marriott's bluesy and soulful voice was usually the talk of Humble Pie, Frampton proves to be a woefully underrated guitarist throughout, as he reels off countless tasty riffs and leads, especially on the album's two longest tracks, a 12-and-a-half minute take of "Shakin' All Over" and a jamfest version of "I Walk on Gilded Splinters" nearly twice that length.
Humble Pie includes:

Steve Marriott,
Peter Frampton (vocals, guitar);
Greg Ridley (bass);
Jerry Shirley (drums).
Uncut (12/01, p.106) - 3 stars out of 5 - "...A worthy addition to any Small Faces or Peter Frampton aficionado's collection..."

Humble pie album recorded live at whisky a-go-go in Los Angeles,California december 1969.Frampton's showing of his guitar skills with some great riffs on the two longest tracks of the album shakin' all over & I walk on gilded splinters.
Tracklist:

1.For your love
2.Shakin' all over
3.Hallelujah I love her so
4.The sad bag of shakey jake
5.I walk on gilded splinters

Enjoy!!!!!!!!

18 de nov de 2011

Alice Smith - For Lovers, Dreamers and Me

Alice Smith (born 1978) is an New York City-based singer, her style anchored in rock, R&B, blues, jazz and soul.

Raised between Washington, D.C. and a farm in Georgia, she sang in Moomtez and Black Rock Coalition while studying History at Fordham University.

Releasing her first LP in 2006, Smith has a powerful voice, and Rolling Stone said of her, "Smith could easily be lumped in with expressive chanteuses like Norah Jones and Alicia Keys, but she has a broader palette than either." The magazine listed her as one of the 10 Artists to Watch in 2006.

Her debut album, For Lovers, Dreamers & Me, is a collection of songs spanning genres from country to rock to funk and almost everything in between but rap.

The title is also eclectic, having been borrowed from an unexpected source—the Muppets.

"We were just trying to think of a title because I haven’t thought of a name after it was all done," she said in an interview with Hiphoprnbsoul.com.

"We were thinking about the music and we were throwing ideas around.
We were thinking about The Beatles and The Wizard of Oz and whatever else made us think of. Then something made me think of The Muppets.

I don’t even know. It wasn’t something in the forefront of my mind.
I just thought of it and it came to me like that."The song Dream was featured on an episode of Entourage (season four) during the closing credits. Dream was also featured in the final act of episode four, season five, of the Showtime series The L Word ("Let's Get This Party Started"). In 2007, she was nominated for a Grammy Award under the Best Urban/Alternative category.

In 2011, she collaborated with Aloe Blacc to contribute the track "Baby" to the Red Hot Organization's most recent charitable album "Red Hot+Rio 2."

The album is a follow-up to the 1996 "Red Hot + Rio." Proceeds from the sales will be donated to raise awareness and money to fight AIDS/HIV and related health and social issues.Don't let her pedestrian name fool you: Alice Smith is a unique artist with a vision that's anything but commonplace.

Smith effortlessly mixes rock, jazz, blues, soul, funk, and pop--and not just from song to song, but within each song, defying categories as gracefully as she performs vocal gymnastics with her stunning voice.

Smith pulls influences from the Beatles, neo-R&B singers, Billie Holiday, Queen, and countless other points in musical history, but FOR LOVERS, DREAMERS & ME never feels willfully eclectic or scattered.

In fact, it's remarkably unified; an achievement due as much to the excellent songs, arrangements, and production as to Smith's performances.

Without a weak moment, this debut has all the makings of a modern-day classic.
Entertainment Weekly (p.64) - "[She] deals in the sort of timeless neo-soul that recalls multiple throaty chanteuses of yore....Her instrument -- a four-octave voice -- is a knockout."

-- Grade: B
Vibe (p.159) - "Psychedelic soul is R&B's future, Alice Smith's brilliant, brainy, and refreshing debut reveals."

No Depression (p.102) - "[O]ne of the best soul albums in recent memory....[With] smart and slinky tracks such as 'Dreams' and the preposterously catchy 'Fake Is The New Real'."

Enjoy!!!!!!