30 de out de 2014

Ray Charles, The King of Cool


Ray Charles (Albany, 23 de Setembro de 1930 – Los Angeles, 10 de Junho de 2004) foi um pianista, pioneiro e cantor de música soul, blues, jazz que ajudou a definir o seu formato ainda no fim dos anos 50, além de um inovador intérprete de R&B. Seu nome de batismo, Ray Charles Robinson, foi encurtado para Ray Charles quando entrou na indústria do entretenimento para não ser confundido com o famoso boxeador Sugar Ray Robinson. Considerado um dos maiores gênios da música negra norte-americana, Ray Charles também foi um dos responsáveis pela introdução de ritmo gospel nas músicas de R&B. Foi eleito pela Rolling Stone o 2º maior cantor de todos os tempos e 10º maior artista da música de todos os tempos.








Há 10 anos, a música perdia o grande ídolo Ray Charles. Para marcar a data, o box triplo King of Cool reúne 78 faixas do "Gênio" americano. Entre as escolhidas, clássicos como "I've got a woman", "Hit the road Jack" e "Early in the morning".



25 de out de 2014

Shawn Lee's Ping Pong Orchestra


Grande álbum do multi-instrumentista Shawn Lee com a Ping Pong Orchestra. “World Of Funk” trata-se de uma viagem por todos os continentes com o funk como tema principal. O cara aproveitou e meteu a mão na massa em diversos instrumentos, digamos, exóticos: ektar, balaphone, tanpura, kalimba, vibraphone, xylophone, charango, bouzouki e muitos outros. Pra dar ainda mais credibilidade as diversas sonoridades, cercou-se de nomes como o brasileiro Curumim, Chhom Nimol (Dengue Fever), a cantora egípcia Natacha Atlas, além companheiros como Clutchy Hopkins e Elliot Bergman (NOMO).







NOVO LINK!


20 de out de 2014

Sinatra-Jobim "Sessions" (vinyl rip)

Um REPOST!

18/07/2013


Sinatra-Jobim "Sessions" (vinyl rip)

Já há um bom tempo tenho vontade de postar sons nossos, mas nossos mesmo sabem?

Uma das coisas mais minhas que considero se chama Tom Jobim, amo seu jeito de compor, amo seu jeito de se expressar, de compartilhar músicas, e de cantar, principalmente cantar.

Ele me leva pra um outro patamar qdo o ouço, ele consegue me fazer pensar, divagar, viajar mesmo sem precisar de nada a não ser ouvi-lo.

Desde que me lembro gosto de bossa nova e não tô nem aí se o João Gilberto é maníaco ou não, se a Astrud mora fora, se o Baden se tornou "crente" e não cantava mais o samba da benção prq a palavra sarava era falada várias vezes e em algumas apresentações ele simplesmente limava a palavra e os nomes dos santos/orixás,rs

Mas de tudo isso , de todo esse universo uma cantora foi por anos a voz da bossa pra mim, Elis Regina, e o pai, criador, construtor de toda essa história foi o Tom.

Com sua voz grossa, chegando até a desafinar, ele fazia arranjos maravilhosos pra Vinícius e Toquinho junto a Miúcha interpretarem e não falo de arranjos como vemos hoje de alguns pseudo músicos, arranjos para orquestras que chegariam a mais de 100 instrumentos como cheguei a vê-lo fazer.

Tom era mágico, doce, meigo e gênio, mas não esses gênios chatos e cheios de coisa, o que ele precisava era de uma mata, pássaros e sossego pra criar e criar e criar como se as notas brotassem de sua cabeça como a chuva qdo desce calma dos céus e rega a terra com amor e tranquilidade, pra mim isso é Tom Jobim.

Claro que junto a ele tinha um batalhão de músicos maravilhosos como Menescal, Edu Lobo, Chico e Nara e sei lá Aldir Blanc, Vinícius, Baden Powell, o melhor violonista que vi e ouvi tocar Toquinho que  não ligam por aqui prq ele é de uma simplicidade que já alcançou o que queria, mas é um monstro no instrumento pra mim só comparado aos da nova geração a Yamandú Costa.

Enfim esse movimento e essa criação tem seu maior expoente em Tom Jobim, apesar que Mr Frank Sinatra tb se encantou ao ouvir Dorival Caymmi e tb o convidou pra ir aos states mas aí como diz o Charles Gavin "é outra história"; prq Caymmi me remete a Jorge Amado e seus maravilhosos livros entre eles meu preferido "Capitães de Areia" e meu anti herói o "sem perna", quem leu sabe de quem falo e como ele era, quem não leu tá aí uma boa oportunidade.
Vou creditar essa postagem a algumas pessoas e espero que as outras entendam.

Graças ao Ancient "O verdadeiro e único"rs, o blog Ondas da Net do nosso irmão Gustavo foi invadido e até casamento é capaz de sair lá, mas voltando ao assunto, o Anc, meu irmão mais velho e as vezes mais novo prq depende da lua, conseguiu amalgamar várias pessoas de estilos e temperamentos completamente díspares como fez o Tom e nossa Bossa Nova, e isso rendeu uma coisa que ele apelida com vários nomes.

Sociedade do Anel, Os últimos dos Moicanos, Incas Venusianos e eu acho mesmo que se aumentassem o nº seríamos em muitos momentos os 03 Patetas; mas tudo isso envolto em discussões e até brigas, mas rusgas que passam rápido pra quem se respeita e respeita ao próximo.

Com isso e por causa disso, já tinha amizade com o Véio mas não ligava-o ao blog Valvulado e nessa relação e nesse entrelaçamento nos aproximamos, meus afilhados do Valvulado, os doidos do Gustavo e a matilha dessa alcatéia com a Lucy junto é óbvio e aí o Javanes que dá um pitaco abaixo, me arruma um objeto de desejo que rende esse post que só aconteceu, prq um dia o Gustavo passou por aqui, deixou um recado e eu comecei a roubar posts dele, rs.

Então pra vcs citados e aos que por aqui passam e me dão realmente o maior prazer, o mago e maestro Tom Jobim, mostrando ao The Voice Sinatra, que ele era o cara,rs e num trabalho raríssimo e de pouca divulgação como sempre.

Repito, sou sim apaixonado por Tom e os que não são se tentassem descobririam a força e a magia de seus acordes, de seus cantares e de suas harmonias.

Agora entendo porque essa alcatéia é sim diferente.

Tom Jobim, esse sim um imortal.
Este álbum duplo, editado somente no Brasil pelo produtor Roberto Quartin, nunca foi reeditado em vinil ou CD, e contém todas as gravações das sessões que Frank Sinatra realizou com Antonio Carlos Jobim.

Duas das músicas que Sinatra gravou com Tom Jobim não chegaram a ser publicadas em disco, anteriormente.

As gravações de Bonita e Sabiá conferem a este disco uma característica especial de documento histórico, fazendo com que ele seja procurado por colecionadores de Sinatra do mundo inteiro.

Javanes
The Sinatra–Jobim Sessions is a 1979 double LP compilation album of Frank Sinatra's work with Antonio Carlos Jobim.

The album was published only in Brazil by producer Roberto Quartin, and has never been re-released on vinyl or CD until 2010 when it was re-mastered and released under The Frank Sinatra Collection and became available world wide.All but three songs recorded by Sinatra and Jobim in 1967 and 1969 were released on Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim (1967) and Sinatra & Company (1971).

The tracks "Bonita", "Sabiá", and "Off Key (Desafinado)", however, were previously only available on the 8-track Sinatra-Jobim (1970), which was quickly pulled from release.

The first two of these tracks are included on Sinatra-Jobim Sessions, making it eagerly sought by collectors.

"Off Key (Desafinado)" was not included here and remained largely unavailable until Sinatra's The Complete Reprise Studio Recordings was released in 1998.

This collection also included two recordings which do not actually feature Jobim, "Drinking Again" and "Manhã De Carnaval".

In 2010 the Concord Records label issued a new, comprehensive compilation entitled Sinatra-Jobim:

The Complete Reprise Recordings.Sinatra and Jobim worked together for a final time in 1994 on Duets II, recording a cover of "Fly Me to the Moon".
Tracks:
01- Baubles, Bangles and Beads Robert Wright / George Forrest
02- I Concentrate on You Cole Porter
03- Dindi Antonio Carlos Jobim / Aloysio de Oliveira / Ray Gilbert
04- Change Partners Irving Berlin
05- Quiet nights of quiet stars (Corcovado) Antonio Carlos Jobim / Gene Lees
06- If you never come to me (Inútil paisagem) Antonio Carlos Jobim / Aloysio de Oliveira / Ray Gilbert
07- The girl from Ipanema (Garota de Ipanema) Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Norman Gimbel
08- Meditation (Meditação) Antonio Carlos Jobim / Newton Mendonça / Norman Gimbel
09- Once I loved (O amor em paz) Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Ray Gilbert
10- How insensitive Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Norman Gimbel
11- Drinking Again Johnny Mercer / Doris Tauber
12- One Note Samba (Samba de uma nota só) Antonio Carlos Jobim / Newton Mendonça / Ray Gilbert
13- Don't ever go away (Por causa de você) Antonio Carlos Jobim / Dolores Duran / Ray Gilbert
14- Wave Antonio Carlos Jobim
15- Bonita Antonio Carlos Jobim
16- Someone to light up my life (Se todos fossem iguais a você) Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Gene Lees
17- Drinking Water (Agua de Beber) Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Norman Gimbel
18- Sabiá Antonio Carlos Jobim / Chico Buarque
19- This Happy Madness (Estrada Branca) Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes / Gene Lees
20- Triste Antonio Carlos Jobim
21- Manhã de Carnaval - A Day in the Life of a Fool Luiz Bonfá / Antonio Maria / Carl Sigman

Personnel

Frank Sinatra - Vocals
Antonio Carlos Jobim - Piano, Guitar, Vocals
Claus Ogerman - Arranger, Conductor
Eumir Deodato - Arranger
Don Costa - Arranger, Conductor

Enjoy!!!!!!!!!!!!

15 de out de 2014

Pete Townshend - 1982 All the Best Cowboys Have Chinese Eyes


All the Best Cowboys Have Chinese Eyes is the third official solo album by English rock musician and songwriter Pete Townshend, guitarist for The Who. It was produced by Chris Thomas (who also produced Empty Glass) and was recorded by Bill Price at Eel Pie, A.I.R. and Wessex studios in London, England. The album contains some compositions salvaged from later albums by The Who.

TrackS:

1. "Stop Hurting People"  
2. "The Sea Refuses No River" (Pete Townshend, Alan Rogan)
3. "Prelude" (Pete Townshend, Andy Newman)
4. "Face Dances, Pt. 2"
5. "Exquisitely Bored"  
6. "Communication"  
7. "Stardom in Acton"  
8. "Uniforms (Corp d'Esprit)"
9. "North Country Girl" (Traditional)
10. "Somebody Saved Me" (Also found on The Who's 1997 re-release of their 1981 album Face Dances)
11. "Slit Skirts"  
Bonus Tracks (2006 Reissue)
12. "Vivienne"  
13. "Man Watching"  
14. "Dance It Away"  

Band:
Pete Townshend: vocals, guitars and keyboards Prophet 5–10 Synthesizer, Arp 2500 and Synclavier
Virginia Astley: Piano
Tony Butler: Bass
Peter Hope-Evans: Harmonica
Mark Brzezicki: Drums
Simon Phillips: Drums
Jody Linscott: Percussion
Chris Stainton: Additional keyboards
Poli Palmer: Tuned percussion
John Lewis: Fairlight CMI synthesizer programmes

10 de out de 2014

The Rods - Wild Dogs 1982 (Remastered 1997)


The Rods é a criação do David “Rock” Feinstein, vocalista e guitarrista que, em 1967, fundou com seu primo, Ronnie James Dio, a banda The Electric Elves, mais tarde conhecida como Elf. Embora fosse sócio fundador, Feinstein não se sentia exatamente satisfeito com o blues rock da banda; queria algo mais pesado. Com isso, deixou o Elf logo após o lançamento do disco de estréia, em 1972 – como se sabe, em 1974, Ritchie Blackmore contratou toda a banda, menos o guitarrista da época para a primeira formação do Rainbow. Depois de muito bater cabeça, Feinstein juntou-se ao baixista Garry Bordonaro e ao baterista Carl Canedy (mais tarde produtor de Anthrax, Exciter e Megadeth) para formar The Rods, que lançou seu primeiro disco, o independente Rock Hard em 1980. No ano seguinte, conseguiram um contrato com a gravadora Arista, que pegou o disco de estréia, reordenou as músicas e lançou com o nome The Rods (daí eu considerar o mesmo álbum). Wild Dogs saiu em 1982 e segue a linha de metal tradicional e raçudo, mais alinhado com o que se fazia na Europa do que com a cena que começava a surgir nos EUA. O grupo lançou mais quatro discos, até se dispersar no fim daquela década.http://cavernadosom.blogspot.com.br/2009/02/rods-wild-dogs-1982.html ).





5 de out de 2014

Pete Townshend - 1972 Who Came First


Who Came First is the debut album by Pete Townshend, released in 1972 on Track Records in the UK and Track/Decca in the US. It includes demos from the aborted concept album Lifehouse, part of which became Who's Next. The original release had a gatefold cover and included a poster with additional photos of Meher Baba from the Louis van Gasteren film Beyond Words. It peaked at number 30 on the UK album chart and at number 69 on the US Billboard 200.

Side one

1. "Pure and Easy"
2. "Evolution" (Ronnie Lane)
3. "Forever's No Time at All" (Billy Nicholls, Katie Mclnnerney)
4. "(Nothing is Everything) Let's See Action"  

Side two

5. "Time is Passing"  
6. "There's a Heartache Following Me" (Ray Baker)
7. "Sheraton Gibson"  
8. "Content" (Maud Kennedy, Townshend)
9. "Parvardigar" (Meher Baba, Townshend)

Band:
Pete Townshend – vocals, guitars, keyboards, bass guitar, drums, percussion, harmonica on "Day of Silence"
Ronnie Lane – vocals, guitar on "Evolution"
Billy Nicholls – vocals, guitar on "Forever's No Time at All"
Caleb Quaye – guitars, bass guitar, percussion on "Forever's No Time at All"