Mostrando postagens com marcador Astor Piazzolla. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Astor Piazzolla. Mostrar todas as postagens

15 de ago de 2011

Astor Piazzolla "The Central Park Concert 1987" (vinyl rip)

Simplesmente um dos maiores gênios de todos os tempos.

Um dos maiores músicos que a humanidade pôde conviver e infelizmente ainda discriminado por uma grande maioria prq "não é o seu ritmo ideal"; "não faz minha cabeça" ou até "puta música chata"!!!!!!

Gênios são assim mesmo, incompreendidos, não aceitos e constantemente contestados, mas nunca por isso deixam de ser gênios e marcar seus séculos e os posteriores, como uma marca que nunca sai ou deixa de existir simplesmente prq alguns não toleram ou suportam.

Hoje quis trazer pra alcatéia logo após um menino gênio, "um gênio menino".
Sim, prq a música "adios nonino" foi composta já adulto com a perda de seu pai e por isso ainda menino lembrando das marcas por ele deixadas em sua vida.

A canção Adiós Nonino, outra das mais conhecidas composições, foi feita em homenagem a seu pai, quando este estava no leito de morte, Vicente “Nonino” Piazzolla em 1959. Após vinte anos, Astor Piazzola diria “Talvez eu estivesse rodeado de anjos. Foi a mais bela melodia que escrevi e não sei se alguma vez farei melhor.” Por muito tempo recusou escrever ou encaixar textos a sua grande obra-prima, porém, aceitou a proposta da cantora argentina Eladia Blásquez que lhe apresentou um poema que havia escrito soba a versão musical, e ele, comovido, concordou. Insta consignar que Eladia renunciou qualquer direito autoral, enaltecendo ainda mais a grande obra do tango.

Poderia ser digital, analógica ou o que fosse, mas pra mim teria de ser estes apenas 38 mbs de um dos maiores registros ao vivo do mestre e por incrível que pareça, quase nunca reprisado ou quiçá tocado em alguma emissora de rádio ou tv.

Aos que discordarem, meus respeitos, mas pra quem como eu quiser sentir um músico em toda sua plenitude, aqui está o que se pode chamar de um verdadeiro show."...El concierto que tiene lugar en 1987, en el Central Park de New York frente a un público masivo, posee para Piazzolla el valor de una reivindicación histórica.

La ciudad donde pasó su infancia, donde quedó subyugado por la música de Bach y el Jazz y donde fracasó en 1958, finalmente le presta atención a su música.

Los discos editados en USA en los últimos años de los 80's lo documentan:
Tango Zero Hour,
Tango Apasionado,
La Camorra,
Five Tango Sensations (con el Kronos Quartet),
Piazzolla con Gary Burton, etc."Astor Piazzolla - bandoneon
Pablo Ziegler - piano
Fernando Suarez Paz - violin
Horacio Malvicino - guitar
Hector Console - bass

"El concierto que tiene lugar en 1987, en el Central Park de New York frente a un público masivo, posee para Piazzolla el valor de una reivindicación histórica. La ciudad donde pasó su infancia, donde quedo atrapado por la musica clásica y el Jazz, pero tambien donde fracasó en 1958, finalmente le presta atención a su música.

Es considerado uno de los mejores albumes en vivo de Astor Piazzolla, por su calidad sonora, por la pasión que se puede sentir a través de su musica pero sobre todo por tomar la esencia misma de una interpretacion tipica de Astor.

"Si, es cierto, soy un enemigo del tango; pero del tango como ellos lo entienden. Ellos siguen creyendo en el compadrito, yo no. Creen en el farolito, yo no. Si todo ha cambiado, también debe cambiar la música de Buenos Aires. Somos muchos los que queremos cambiar el tango, pero estos señores que me atacan no lo entienden ni lo van a entender jamás. Yo voy a seguir adelante, a pesar de ellos."

Astor Piazzolla

Tracks :
1-Verano Porteño
2-Lunfardo
3-Milonga del Angel
4-Muerte del Angel
5-Discurso de Astor
6-La Camorra (o Tanguedia III)
7-Mumuki
8-Adios Nonino
9-Contrabajisimo
10-Michelangelo 70
11-Concierto para Quinteto

Disfrutar!!!!!!!!