Mostrando postagens com marcador Deep Purple. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Deep Purple. Mostrar todas as postagens

16 de jan de 2012

Deep Purple "Last Concert in Japan" 15/12/1975 Nippon Budokan, Tóquio

Ou "Tommy Bolin , o Purple esquecido" que publiquei em 09/2008 e como estou a medida do possível ressuscitando os links deletados, atualizo o necessário prq as vz o comentário da época ainda é atual ou envolvia assuntos que hoje pouco importam.

Agora resolvi saldar minha dívida com este cara que gosto muito de ouvir e me irrito pra caraca ao ouvir historietas saídas sabe lá de onde que em nada mudam o talento e o caráter de Tommy Bolin.

Nós seres humanos adoramos meter o pau nos defeitos dos outros e em suas fraquezas e talvez se estivéssemos no mesmo lugar faríamos até pior; muuuuuuito pior.

Tommy caiu de para quedas numa das maiores bandas de todos os tempos e isto não é pra qualquer um não; você tem certeza que como alguns dizem que ele não sabia nem os riffs de sucessos do Purple?

Quantos guitarristas tocaram com eles?

Dezenas?.......

Uma porra!!!O cara tinha estilo próprio e não seria nunca uma cópia mal feita de Mr.(insuportável) Blackmore; o que ele queria era se divertir afinal de contas estava numa montanha-russa bem no alto dela e lá de cima ele via o mundo aos seus pés.

John Lord disse: -Tommy era "um menino maravilhoso" e de "uma docilidade à toda prova" e se esforçava demais pois era cobrança em cima de cobrança e segundo os mais próximos ele já sofria bastante com sua baixa auto estima, e isso foi sua ruína, pois drogas, bebidas, mulheres e sucesso juntos = auto-destruição.

Infelizmente mais um jovem talentoso e boa gente foi embora mais cedo; mas deixou um legado fantástico e de minha parte estou postando um daqueles que encontro nas cavernas pré-históricas em que guardo algumas coisas.O álbum " Come Taste the Band" de 75 é uma outra versão de uma super banda e isso só foi possível porque com Bolin a tocada era outra e era tão peitudo que até compor ele compunha e ponto final.

Mas o "Last Concert in Japan" é o que gerou todos aqueles comentários de que ele estaria com o braço adormecido de tanta heroina e por isso não conseguia "repetir" ou "copiar" os "sagrados riffs" do outro.

O cara toca mais de uma hora em pé, canta, pula, brinca com os outros integrantes e com o público e tá "amortecido?", levanta a platéia e ......ok!!! não era o Deep Purple que conhecíamos, mas era um Deep Purple, como outros que já foram e ainda é; afinal é uma banda em eterna mutação.Será que os críticos puristas se esquecem da primeira formação? da segunda? da terceira? que acabou no Califórnia Jam e que Tommy Bolin só entrou na quarta?

Que porra de purismo é esse?

Bom, pra quem gosta de Deep Purple e de boa música (Wild Dogs é minha preferida e até risquei o disco de tanto ouvir) segue:

Ian Paice on drums;
Glenn Hughes on Bass and vocals;
John Lord on Keyboards;
Dave Coverdale on vocals
e Tommy Bolin on guitars;

e esta gravação também é original da época não sofrendo alteração para preservar um pouco da história musical dessa banda fantástica em todas as suas formações.Mais um pouco do porque realmente eles se separaram e pararam por um longo tempo ficando bem longe das historietas contadas cansativamente por "experts" em porra nenhuma:

"Ao final do show de 15 de março de 1976, em Liverpool, David Coverdale desabafa com Lord: não havia mais clima para continuar com o Deep Purple.

Lord desabafa de volta: não havia mais um Deep Purple para continuar.

Acabou assim, em clima de confidência, a banda criada oito anos antes e que chegou a figurar no Guinness dos recordes como a mais barulhenta do mundo.

Oito meses depois, Bolin morreria de overdose no Resort Hotel de Miami, após uma apresentação.

E durante oito anos o Deep Purple permaneceria fora do ar."

Tragicamente, tão promissora carreira é interrompida em 03 de dezembro de 1976, quando aos 25 anos de idade, é encontrado morto em um quarto de hotel em Miami, logo após um show, vítima de overdose. Em sua necropsia foram encontrados traços de heroína, cocaína, lidocaína, morfina e álcool.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tommy_BolinLado um
1."Burn" (Ritchie Blackmore, David Coverdale, Jon Lord, Ian Paice) - 7:05
2."Love Child" (Tommy Bolin, Coverdale) - 4:46
3."You Keep on Moving" (Coverdale, Glenn Hughes) - 6:16
4."Wild Dogs" (Bolin, John Tesar) - 6:06

Lado dois
5."Lady Luck" (Coverdale, Roger Cook) - 3:11
6."Smoke on the Water" (Blackmore, Ian Gillan, Roger Glover, Lord, Paice) - 6:24
7."Soldier of Fortune" (Blackmore, Coverdale) - 2:22
8."Woman from Tokyo" (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice) - 4:01
9."Highway Star" (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice) - 6:50

Enjoy!!!!!!!!!!!!

4 de mai de 2010

Deep Purple - Stormbringer 35th Anniversary edition

Eu poderia afirmar categoricamente que não sei dizer qual disco do Purple eu não gosto, ou qual deles gosto mais, isto porque eles e eu (e o resto do mundo,rs)temos uma relação íntima de crescimento, evolução, conhecimento,etc

Com eles aprendi a ouvir as doces notas do Lord, a batida "porrada" do Ian e todos que por esta banda passaram, mas principalmente as trocas de Rod Evans, Nick Simper, Ian Gillan, Roger Glover, Coverdale e Hughes; isto sem contar as idas e vindas de Blackmore,rs e a banda continuar sendo o Deep Purple; o que poucas e raras conseguiram e conseguem até hoje, porque ou se escondem dizendo não conseguirem substitutos a altura, ou não combinarem seus "egos" com outros.

O Purple não; sempre sendo uma banda maior que si mesma, sempre tocando pra nós, sempre fazendo o melhor pra que seus fãs e seus detratores os engolissem, porque eram , são e serão uma das maiores de todos os tempos e os equiparo a Beatles, Stones e alguns poucos do mesmo nível.
Com Bolin ou Satriani, Airey ou Steve Morse, aí estão e espero continuem por muito tempo.

Este trabalho amo particularmente, apesar de ter várias versões do "In Rock" o qual é considerado o verdadeiro marco e o "Burn" a afirmação: "Stormbringer" mostra bem como estavam seus humores e marca Hughes em uma cançao solo e Dave em outra.
Eles simplesmente mataram a pau e mereciam uma edição especial que aí está amante da boa música.Stormbringer falls short of the excellence of Machine Head and Who Do We Think We Are, but nonetheless boasts some definite classics -- including the fiery "Lady Double Dealer," the ominous title song (a goth metal treasure), the sweaty "High Ball Shooter," and the melancholy ballad "Soldier of Fortune."

Most of the other songs on the decent, if uneven, Stormbringer (which Metal Blade reissued on CD in the early '90s) are not essential. Like Come Taste the Band, Stormbringer will be of interest to Deep Purple's more enthusiastic fans, rather than casual listeners who would be much better off starting out with either of the above-mentioned studio projects or the live Made in Japan. ~ Alex Henderson2009 special digitally remastered and expanded two disc (CD + PAL/Region 0 DVD) 35th anniversary edition of the veteran British Hard Rockers' 1974 album comes with a crisp new remaster, and a host of collectable extras. The CD features the original album remastered, plus a clutch of tracks remixed by Glenn Hughes at Abbey Road Studios especially for this release.

The DVD contains the original Quad mix of the album presented in both 5.1 surround sound and stereo. Stormbringer was the ninth studio album by Deep Purple, originally released in November 1974. (and featuring the Mark 3 line-up of the band that included David Coverdale on vocals and Glenn Hughes on bass) this album, much more prominently featured the soul and funk elements that were only hinted at on previous album Burn. EMI.Recorded at Musicland, Munich, Germany in August 1974.

Personnel: David Coverdale, Glenn Hughes (vocals); Ritchie Blackmore (guitar); Jon Lord (keyboards); Ian Paice (drums).

Audio Mixers: Gary Ladinsky; Gary Webb; Ian Paice; Martin Birch.

Deep Purple: David Coverdale (vocals); Ritchie Blackmore (guitar); Jon Lord (keyboards); Glenn Hughes (bass, vocals); Ian Paice (drums).

Kerrang (Magazine) (p.51) - "Compared to previous Deep Purple albums, 1974's STORMBRINGER struck out in a funkier and more soul-fueled direction..."
Mojo (Publisher) (p.120) - 3 stars out of 5 -- "[T]here is a lot to applaud on the album's original nine tracks -- most notably the menacing title track, the Free-styled 'Holy Man' and 'The Gypsy,' with Blackmore in masterly form."
Record Collector (magazine) (p.92) - 4 stars out of 5 -- "Tracks such as 'Hold On' showcase peerless performances by the two singers, Hughes' soaring Stevie Wonder-influenced vocals perfectly complimenting Coverdale's richer tones."Track List:
CD

01.Stormbringer 04:07
02.Love Don’t Mean A Thing 04:25
03.Holy Man 04:34
04.Hold on 05:07
05.Lady Double Dealer 03:22
06.You Can’t Do it Right 03:26
07.High Ball Shooter 04:28
08.The Gypsy 04:05
09.Soldier of Fortune 03:25
10.Holy Man (Glenn Hughes Remix) 04:33
11.You Can’t Do it Right (Glenn.. 03:28
12.Love Don’t Mean A Thing (Glenn Hughes Remix) 05:09
13.Hold on (Glenn Hughes Remix) 05:14
14.High Ball Shooter (Instrumental) 04:30DVD
01.Stormbringer 04:06
02.Love Don’t Mean A Thing 04:26
03.Holy Man 04:31
04.Hold on 05:07
05.Lady Double Dealer 03:20
06. You Can’t Do it Right (with the One You Love) 03:26
07.High Ball Shooter 04:27
08.The Gypsy 04:13
09.Soldier of Fortune 03:18Deep Purple survived a seemingly endless series of lineup changes and a dramatic mid-career shift from grandiose progressive rock to ear-shattering heavy metal to emerge as a true institution of the British hard rock community; once credited in the Guinness Book of World Records as the globe's loudest band, their revolving-door roster launched the careers of performers including Ritchie Blackmore, David Coverdale, and Ian Gillan.


Deep Purple was formed in Hertford, England, in 1968, with an inaugural lineup that featured guitarist Blackmore, vocalist Rod Evans, bassist Nick Simper, keyboardist Jon Lord, and drummer Ian Paice. Initially dubbed Roundabout, the group was first assembled as a session band for ex-Searchers drummer Chris Curtis but quickly went their own way, touring Scandinavia before beginning work on their debut LP, Shades of Deep Purple.The most pop-oriented release of their career, the album generated a Top Five American hit with its reading of Joe South's "Hush" but otherwise went unnoticed at home. The Book of Taliesyn followed (in the U.S. only) in 1969, again cracking the U.S. Top 40 with a cover of Neil Diamond's "Kentucky Woman."With their self-titled third LP, Deep Purple's ambitions grew, however; the songs reflecting a new complexity and density as Lord's classically influenced keyboards assumed a much greater focus.

Soon after the album's release, their American label Tetragrammaton folded, and with the dismissals of Evans and Simper, the band started fresh, recruiting singer Ian Gillan and bassist Roger Glover from the ranks of the pop group Episode Six.The revamped Deep Purple's first album, 1970's Concerto for Group and Orchestra, further sought to fuse rock and classical music.

When the project, which was recorded with the Royal Philharmonic Orchestra, was poorly received, Blackmore took creative control of the band, steering it towards a heavier, guitar-dominated approach which took full advantage of Gillan's powerful vocals.The gambit worked; 1970's Deep Purple in Rock heralded the beginning of the group's most creatively and commercially successful period. At home, the album sold over a million copies, with the subsequent non-LP single "Black Night" falling just shy of topping the U.K. pop charts.

Released in 1971, Fireball was also a smash, scoring a hit with "Strange Kind of Woman."Plans to record the follow-up at the Casino in Montreux, Switzerland, were derailed after the venue burned down during a live appearance by Frank Zappa, but the experience inspired Deep Purple's most enduring hit, the AOR staple "Smoke on the Water."

The song, featured on the multi-platinum classic Machine Head, reached the U.S. Top Five in mid-1972 and positioned Deep Purple among rock's elite; the band consolidated its status with the 1973 studio follow-up Who Do We Think We Are and the hit "Woman from Tokyo." However, long-simmering creative differences between Blackmore and Gillan pushed the latter out of the group that same year, with Glover soon exiting as well.

Singer David Coverdale and bassist/singer Glenn Hughes were recruited for 1974's Burn, and Gillan meanwhile formed a band bearing his own name.After completing 1974's Stormbringer, Blackmore left Deep Purple as well, to form Rainbow with vocalist Ronnie James Dio; his replacement was ex-James Gang guitarist Tommy Bolin, who made his debut on Come Taste the Band.

All the changes clearly took their toll, however, and following a farewell tour, the group dissolved in 1976. Coverdale, meanwhile, went on to form Whitesnake, and Bolin died of a drug overdose later in the year.The classic lineup of Blackmore, Gillan, Lord, Glover, and Paice reunited Deep Purple in 1984 for a new album, the platinum smash Perfect Strangers. The House of Blue Light followed three years later, but as past tensions resurfaced, Gillan again exited in mid-1989.

Onetime Rainbow vocalist Joe Lynn Turner was recruited for 1990's Slaves and Masters before Gillan again rejoined to record The Battle Rages On..., an apt title as Blackmore quit the group midway through the supporting tour, to be temporarily replaced by Joe Satriani.In 1994, Steve Morse took over the guitar slot (fresh from a stint in Kansas), and the revitalized group returned to the studio for 1996's Purpendicular, which proved a success among the Purple faithful.
1998's Abandon followed, as well as a 1999 orchestral performance released the following year as Live at the Royal Albert Hall. Deep Purple was given the box set treatment the same year with the four-disc set Shades: 1968-1998, which collected hits, demos, live takes, and unreleased tracks from throughout the years (touching upon all of Purple's different lineups).The late '90s/early 2000s saw the release of several other archival releases and collections (Machine Head's 25th anniversary, Friends & Relatives, Rhino's The Very Best Of, and Days May Come and Days May Go: The 1975 California Rehearsals), as well as a slew of DVDs (Total Abandon: Live Australia 1999, In Concert with the London Symphony Orchestra, Bombay Calling, and New Live & Rare).Former member Blackmore also kept himself busy after leaving the band by issuing a single album with his briefly resuscitated outfit Rainbow (1998's Stranger in Us All), before forming the Renaissance-inspired Blackmore's Night with fiancée/vocalist Candice Night. Despite numerous lineup upheavals during their career, Deep Purple remained alive and well in the 21st century. ~ Jason Ankeny & Greg Prato, All Music Guide

Obs: audio cd/dvd e todas as capas estão em alta resolução bastando vc clicar e salvar pra ter um arquivo completo deste trabalho, preferi assim como sempre gosto de fazer, informação, visual e som; este é meu jeito e se achei a obra completa prq não postá-la na íntegra?

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!

17 de mai de 2009

Deep Purple - Live at the Olympia 96 - Bootleg Made in Holland


Quem nunca teve alguma relação com o Purple que atire o primeiro disco de vinyl!!!!!
Bem, sem contar sobre a vida dos caras porque eles já foram mais do que destacados e continuam sendo por todos os cantos, enquanto escrevo vou ouvindo"Highway Star"com o solo de Morse, um cara que nunca dei um tostão pra ele, rs; mas que caiu como uma luva nesse "asilo de doidos" ou se quiser "balaio de gatos".
Porque o que o "DP" já foi e voltou, e brigou e acabou e se fez e refez, e já pode ser coroado como a verdadeira "Fênix" do rock e ainda está por aí e de repente muda tudo, mas....

Tenho muita coisa deles, desde oficiais á bootlegs como esse com um selo na capa de "official bootleg"...rs; mas este específicamente tem uma pequena histórinha bem particular.
Nessa época eu tava numa falta de grana que dava dó, mas brasileiro que é brazuca num desiste né? e lá ia eu que nem cavalo de parada, c......e andando e fosse lá o que Deus quisesse; e aí um camarada me disse que minha encomenda havia chegado!!!!!!!!!

Que porra de encomenda seria?

Ainda em 97 a net era mais lerda, as coisas mais demoradas, o conhecimento menor e como já disse antes alguns amigos viajavam e traziam o que vc pedia e aqui vendiam pelo triplo prq eram "amigos da onça" ou os chamados "fdps" e queriam tirar a viagem deles nas costas dos tapuias que mal podiam sair de suas cidades, mas e agora o que fazer sem um puto no bolso?
Mas esse era um objeto de desejo, um som que se repete em todos os shows, mas que esse camarada havia assistido o show e dito que foi um dos melhores da história dos caras (já sei,já sei, sempre haverá outro ou outros melhores, mas à época e na minha cabeça era "O Show!!!) e se eu não fosse pegar logo já havia "nego na fita" querendo o dito cujo.

Dizem que quem tem "padrinho num morre pagão", e aí me aparece um serviço daqueles inesperados pra se fazer hoje e receber no ato, bem já deu pra sacar que passei na casa do fdp e peguei minha encomenda e ainda me sobrou pra levar mais uma meia dúzia prq na realidade ele havia trazido um monte de cds e ng tinha grana e ele havia ficado com "o mico na mão" e eu fiz uma varredura e levei o que tinha de melhor e ainda pelo preço de nacional, ré,ré,ré.
É isso, e ao chegar em casa é que notei que era um bootleg e ainda made in Holland, mas eu já tinha outros e a qualidade deles é superior nesses casos e não me decepcionei, um puta som, um baita show e claro uma das maiores bandas da história da música mundial.

Obs:Coloquei imagens de um bootleg made in Italy, prq estavam melhores que as minhas mas o som é do meu disco e a gravação como disse feita por eles nesse show arrepiante no "Olympia" em Paris e não no Olimpia em Sp como eu ouvi muitos por aí à época dizendo nas rádios-rock e eu me divertia muito com isso prq nós amamos muito o som, mas muitas vezes engolimos umas assim por falta de conhecimento ou por achar que aquele que alí está deve saber mais do que a gente e aí olha só no que dá!!!!! Qdo puder disponibilizo pra os fãs as fotos feitas no show que vieram dentro, fotos feitas pela galera que foram colocadas como encarte e são um show a parte valendo um mural até.

Deep Purple:

Ian Gillan - vocais
Steve Morse - guitarra
Jon Lord - teclado
Roger Glover - baixo
Ian Paice - bateria

CD 1 :
Fireball
Maybe I'm A Leo
Ted The Mechanic
Pictures Of Home
Black Night /
Cascades: I'm Not Your Lover
Sometimes I Feel Like Screaming
Woman From Tokyo
No One Came
Purpendicular Waltz.

CD 2 :
Rosa's Cantina
Smoke On The Water
When A Blind Man Cries
Speed King
Perfect Strangers
Hey Cisco
Highway Star

Obs: Links atualizados, sejam rápidos prq DP tá caindo na hora,rs e como meus links deram problemas peguei estes emprestados do Cheiro do Ralo, thanks!

Enjoy part 01 and part 02!!!!!!!!!!!!!!