Mostrando postagens com marcador Marco Minnemann. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Marco Minnemann. Mostrar todas as postagens

24 de set de 2013

LMR - Lеvin Minnеmann Rudеss - 2013



A “química” não se resume a uma tabela periódica de elementos e pode acontecer em outras esferas, assim como nas artes e especificamente no caso da música, quando colocados lado a lado, Tony Levin, Jordan Rudess e Marco Minnemann esse fenômeno se revelou na forma de um belíssimo álbum, que flerta com várias tendências musicais, como o jazz, o rock e até o metal, gerando uma música diferenciada, que está presente no álbum, LMR - Lеvin Minnеmann Rudеss.

Mas quem são esses elementos???


Muito bem, Toni Levin, baixista por natureza, uma figurinha mais que carimbada no mundo da música, tendo trabalhado junto a grandes astros do rock, como Alice Cooper, Peter Gabriel, Lou Reed e a partir dos anos oitenta, a convite de Robert Fripp, passou a integrar o elenco fixo do King Crimson onde permaneceu até o inicio dos anos noventa, retornando em 2004 ao grupo.

Neste mesmo período, Toni Levin ainda teve tempo de participar das gravações de “A Momentary Lapse of Reason” do Pink Floyd no ano de 1987 e fora isto, participou de importantes projetos musicais, como o “Liquid Tension Experiment” com Jordan Rudess, Mike Portnoy e John Petrucci, ambos do Dream Theater, ou seja, credenciais é que não faltam ao currículo de Tony Levin para qualificá-lo como um dos mais experimentados baixistas de todos os tempos.


Falando em Jordan Rudess, o tecladista, é bem rodado também, onde já foi membro do Dixie Drags, acompanhou David Bowie em sua turnê de 1990, lançou vários álbuns solo, onde pode mostrar diversas técnicas de órgão, é membro efetivo do Dream Theater desde 1999 e participou de diversos projetos musicais, sendo os mais representativos, “Rudess/Morgenstein Project”, “Liquid Tension Experiment” e com Steve Wilson (Porcupine Tree) em dois de seus álbuns solo, o que também o qualificam de forma incontestável.


Marco Minnemann, baterista e guitarrista, é outra cobra criada em termos de trabalhos realizados com astros do rock, como Steve Wilson, Adrian Belew, Simon Philips, Paul Gilbert, Terry Bozio e outros em projetos de estúdio e turnês bem arrojadas.

Como toda e boa equação química, é necessário haver equilíbrio entre seus elementos e neste caso, o equilíbrio veio em forma de virtuosismo e talento e a resultante desta química, veio na forma de um álbum dinâmico, com pegadas fortíssimas na bateria de Minnemann, marcando o passo associados a um duelo feroz e frenético entre as cordas de Levin & Minnemann e os teclados de Rudess, que em algumas passagens me fez lembrar Keith Emerson nos seus tempos de ELP. 


Resumindo, estamos diante de um trabalho que reúne algumas décadas de experiência de seus músicos que com muita inteligência, fundiram ritmos e tendências musicais bem distintas na proporção certa, nos brindando com uma música instrumental moderna, muito arrojada e sofisticada, proporcionando momentos de grande prazer e satisfação ao estar em contato com elas.

LMR
Tony Levin - Basses, Chapman Stick & Cello
Marco Minnemann - Drums & Guitar
Jordan Rudess - Keyboards, Continuum, Wizardly Sounds & Seaboard

Tracks:
01. Marcopolis (4:54)
02. Twitch (3:08)
03. Frumious Banderfunk (3:40)
04. The Blizzard (3:43)
05. Mew (7:50)
06. Afa Vulu (2:45)
07. Descent (3:24)
08. Scrod (6:10)
09. Orbiter (3:13)
10. Enter the Core (4:09)
11. Ignorant Elephant (5:30)
12. Lakeshore Lights (4:37)
13. Dancing Feet (3:06)
14. Service Engine (8:38)