Mostrando postagens com marcador Vôo Livre. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vôo Livre. Mostrar todas as postagens

28 de dez de 2012

Vôo Livre "Vôo Livre" (+ faixa bônus) by Dugabowski

É e não é uma repostagem.

É prq já postei o original em vinyl por aqui anos atrás e ainda deu uma encrenca prq eu falava da originalidade deles e deles terem sido os precursores do som progressivo no sul e no pais até; pra que?

Choveram perguntas e argumentos e até aqueles que só xingam, e o Peso, Bixo da Seda, etc e o escambau?

Bom pra os que deu pra conversar conversei pro resto me lixei e sei que foi muito baixado à época, e agora o Dugabowski me envia este disco remasterizado com as faixas bônus e uma bela biografia também além de imagens que eu não havia colocado à época (Duga consegui uma capa colorida maior, o que é raro) juntei com as minhas em preto e branco e deu nisso.

Por isso, creio ser outro disco da mesma banda.

Outra forma de se ouvir os caras e reverenciar o que de bom foi feito por aqui tb; todos sabem que evito brazucas por brigas com bandas que faziam questão de serem deselegantes e grosseiras pedindo pra não participarem de blgs e que assim suas carreiras não iriam pra frente e blá,blá,blá.

Engraçado que a que mais causou problemas depois me envia um mail tão educados pedindo pra divulgar seus trabalhos e shows!!!!!!!!!!!!!

Não repito nem o nome deles qto mais ajudar? Eu? Um lobo vagabundo num blog sem classe?

Outras se sentiam menosprezadas, e apenas grandes amigos, ou caras com visão mais ampla tiveram a grandeza de até agradecer e comentar em seus posts e por isso pra evitar dissabores até com a justiça; não bastasse a norte americana, evito sim ao máximo , mas esse não deu.

Grato Duga (Discófilos Anoninos), além da gentileza e amizade, ilustra e muito nosso covil como diz o Aponcho, aliás como tá pegando no meu pé, meu pai, Aponcho vc não vai me perdoar pelo post do ELP não?

Coitado desse lobo estepario e sem juízo, e para de traduzir o que escreve, nem todos são burros que nem eu, caminhamos até hoje assim e foi bem, mudar porque?
ré,ré,ré....
Biografia:
A história do Vôo Livre tem início no final da década de 1970 (quando a palavra "voo" ainda era acentuada...), na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, a partir da reunião do guitarrista Luis Bento e do baterista Luis (L. A.) Vieira.

Movidos pelo entusiasmo e pela enorme vontade de realizar algo novo, os dois músicos formam a banda "Palha Mágica", em 1979, e começam a compor. Pouco tempo depois, o baixista Chico Castro se junta ao conjunto, completando a formação clássica de power-trio.

Os ensaios se intensificaram, e as influências musicais do trio (Deep Purple, King Crimson, Genesis, Billy Cobham e Rush, entre outros) se fizeram presentes, moldando a sonoridade da banda entre o hard, o jazz-rock e o rock progressivo, que, na época, não vivia seus melhores dias.

Após alguns shows no restrito circuito universitário de Pelotas e vizinhança, os rapazes resolvem partir para voos mais altos, tentando a sorte em Porto Alegre, já com seu nome definitivo. Com recursos bancados na maior parte pelo guitarrista Luis Bento, o Vôo Livre investe, logo no ano seguinte, em grande estilo na capital gaúcha, atraindo rapidamente a atenção do público local mais ligado às correntes de rock progressivo e fusion, adepto de composições mais ousadas e de estrutura musical mais trabalhada.
Desde sua primeira aparição, o grupo apresentou uma estrutura profissional de alto nível, com equipamentos modernos, P.A. próprio e, até mesmo, uma equipe de produção.
Com o intuito de gravar logo um LP, o trio estabelece uma parceria com o recém-criado selo independente Pialo, do guitarrista Fernando Bohrer, e começam a trabalhar no disco, que viria a ser lançado em agosto de 1981.

Acompanhado de muitas apresentações (e até mesmo de uma pequena excursão de lançamento), o disco surpreendeu tanto o público quanto a crítica, tomando o rock gaúcho de assalto. Sendo considerado o primeiro no gênero totalmente gravado e produzido em Porto Alegre,o disco introduziu ainda, na época, técnicas de estúdio modernas e inovadoras, como novos recursos de gravação, efeitos e percussões eletrônicas.

Depois de um ano de trabalho duro, os integrantes do Vôo Livre começam a sentir o grande desgaste proporcionado pelo ritmo intenso, e resolvem interromper suas atividades, curiosamente, logo após o show comemorativo "Um Ano na Estrada". O conjunto ainda voltaria a se reunir em 1985, para a gravação de um novo álbum, buscando urna sonoridade ainda mais progressiva.
O disco, batizado de "Memórias", mesclaria material de arquivo registrado entre maio e agosto de 1981 com novas composições, trazendo propostas mais modernas e algumas influências eletrônicas e experimentais. Infelizmente, a falta de perspectiva com o estilo musical foi a pá de cal definitiva nos planos da banda, e as gravações nem mesmo chegaram a ser finalizadas. De parte das faixas só existem as bases, e mesmo as músicas em estágio mais avançado carecem de uma mixagem adequada, fazendo com que não haja condições de se lançar, hoje, esse registro na íntegra, na forma de um álbum inédito completo.

Mesmo com constantes referências da imprensa especializada local, além dos periódicos boatos sobre reuniões, a separação do trio mostrou-se definitiva, e seus integrantes seguiram caminhos distintos, dispersando-se em diferentes cidades e perdendo o contato entre si.

Este CD que você tem em mãos, além de conter as seis faixas do raro LP homônimo do Vôo Livre, transcritas das fitas masters originais e cuidadosamente restauradas e remasterizadas no formato digital por Lelo Nazario, traz ainda três bônus especiais: duas faixas inéditas ("Vôo Livre" e "Chamada a Cobrar") resgatadas e selecionadas dentre as fitas das gravações inacabadas do disco "Memórias", mais uma faixa ("Tempo Futuro") incluída originalmente na eclética coletânea "Porto Alegre/Rock", lançada em 1985 pela parceria dos selos Musi'sul/Pialo e que reunia artistas remanescentes dos anos 70 (como a banda Byzarro e o cantor Fughetti Luz, dos pioneiros Liverpool/Bixo da Seda) a novas bandas do rock pesado gaúcho (notas no encarte do CD).
Banda: Vôo Livre
Disco: Vôo Livre [Faixas Bônus]
Ano: 1981(*)
Gênero: Rock Progressivo, Rock Brasileiro
Faixas:
1. Hey (3:57)
2. Visão (4:52)
3. Viagem (8:32)
4. Chuva Forte (5:43)
5. PZ4429 (8:03)
6. Pôr Do Sol (4:24)
7. Vôo Livre [Faixa Bônus] (3:10)
8. Chamada A Cobrar [Faixa Bônus] (8:11)
9. Tempo Futuro [Faixa Bônus] (8:07)
Músicas compostas pela banda.
Créditos:
Chico Castro: Baixo, Teclados, Voz
L. A. Vieira: Bateria, Sindrum, Voz
Luís Bento: Guitarras, Efeitos, Voz
Participação especial:
Paulo Dorfman: Teclados ("Pôr Do Sol)
(*) CD lançado em 2011. Todas as músicas e arranjos são do Vôo Livre, exceto a faixa 9, de Chico Castro. LP original (faixas 1-6) gravado em 8 canais nos estúdios Eger, Porto Alegre/RS, entre os meses de agosto e setembro de 81. As faixas 7 e 8 são resultado do trabalho feito entre 81 e 85 para um segundo LP. A faixa 9 foi lançada na coletânea independente Porto Alegre/Rock, lançada em 1985 pela parceria dos selos Musi'sul/Pialo.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!! and thanks.....

2 de mar de 2012

Vôo Livre "Vôo Livre" (vinyl rip 81)

Mais um roubado direto do barco bucaneiro do meu irmão Pirata do Rock, como foi postado, poucas informações ou detalhes.

Aliás o Pirata tem é preguiça,rs fica navegando pra lá e pra cá e eu que me vire atrás de informações se quiser, mas de boa é uma parceria que dá certo.

O que se sabe ou que consegui saber é que praticamente é um dos ou senão o primeiro som progressivo do sul do país.

Se não me engano o Tano já me torrou dizendo que outros grupos vieram antes, mas peguei na história deles mesmo no sul e progressivo, por isso fico com quem é de lá por enquanto e não tem a ver com data de edição e sim com atividade da banda.

Talvez não seja pra tanto mas por esta particularidade já vale trazê-lo do navio daquele maluco pra cá enfrentando tormentas e mares bravios.

Abaixo uma pequena nota que encontrei sobre os caras e se vc tiver detalhes me passe que acrescento ao post, vamos cultivar a história de caras como estes que fazem a história de nossa música e nossa identidade."...Entretanto os primeiros registros em vinil de rock progressivo gaúcho somente ocorreram, tardiamente, na década de 1980.

Em 1981, o trio pelotense Vôo Livre lança o LP homônimo.
A banda realizou shows na capital e no interior do RS nos anos oitenta.

Algumas apresentações são realizados em conjunto com a banda de rock progressivo Apocalypse, criada em 1983, em Caxias do Sul.

O Vôo Livre encerra sua atividades e a Apocalypse segue realizando shows pelo Estado tocando com grupos da capital como o Astaroth.

O próximo registro, de bandas progressivas em vinil ocorreu com a coletânea Circuito de Rock em 1989."

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!