Mostrando postagens com marcador Richie Havens. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Richie Havens. Mostrar todas as postagens

24 de abr de 2013

"Richie Havens morre aos 72 anos"

Mais um que se vai, bem não gosto muito de falar nessas horas, colei algumas informações e postei uns presentes prq o que tem de link caído é 1/100.

Espero que aproveitem prq devem durar pouco tb e foi o que deu pra achar em uma hora e olha que não levo isso pra achar uma infinidade de discos.

Parece que o negrão tava meio que esquecido nas prateleiras mesmo, pena

Mas como o beija flor e o incêndio na floresta "tô fazendo minha parte enquanto posso e deixam"

R.I.P.!!!!!!!!!!

O músico Richie Havens, que cantou para um enorme público no festival Woodstock, morreu aos 72 anos nesta segunda-feira (22).

A família divulgou um comunicado confirmando a morte de Havens, que foi causada por um ataque do coração.

Richie Havens, cantor e guitarrista de folk, se apresentou no ano de 1969 no Woodstock.

Ele voltou ao mesmo local em 2009 durante o aniversário de 40 anos do evento.

Nascido no Brooklyn, ele era conhecido pela maneira na qual tocava violão e por sua interpretação de canções alheias.

Em 2009, Havens disse em uma entrevista a agência de notícia Associated Press, sobre o Woodstock: "Tudo na minha vida, e na de muitos outros, está ligada ao festival".

Em sua trajetória, Havens lançou vários discos, como "Mixed bag" (1967), "Something else again" (1968), "Richard P. Havens, 1983" (1969) e "Stonehenge" (1970) além de Alarm Clock (1971)

Seu último trabalho é "Nobody left to crown", de 2008.
Richie Havens no Festival de Woodstock, 1969

Richie Havens (Brooklyn, 21 de janeiro de 1941 – Jersey City, 22 de abril de 2013)1 foi um cantor americano de música folk.

Havens começou a ficar famoso com o surgimento do movimento folk de Greenwich Village (que também catapultou as carreiras de Joan Baez e Bob Dylan).

Em 1969, Havens abriu o Festival de Woodstock; ele foi aclamado pela multidão e foi tocando até ficar sem músicas, decidindo improvisar uma versão de "Motherless Child", a qual ele acrescentou um verso com a palavra "freedom" repetida várias vezes.

Esta versão transformaria-se em um sucesso internacional com o lançamento do documentário Woodstock em 1970.

Havens tocou na cerimônia de posse do presidente americano Bill Clinton em 1993.

Ele continuou gravando e viajando em turnês, embora raramente escrevesse suas próprias músicas, preferindo interpretar trabalhos de artistas como Dylan e Beatles.

Havens tinha uma técnica peculiar para tocar o violão que lhe dá um estilo único.

Ele usava uma afinação em Ré que permitia que ele fizesse muitos acordes usando principalmente o dedo polegar, ao contrário das técnicas mais comuns de violão que priorizam o uso dos outros dedos sem usar o polegar.
Enjoy!!!!!!!!!!!!