Mostrando postagens com marcador The Traveling Wilburys. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador The Traveling Wilburys. Mostrar todas as postagens

12 de fev de 2010

The Traveling Wilburys - vol 01

Aqui está um daqueles trabalhos que fico pensando: Porque ainda não postei?
Acho o disco de bom para ótimo, os músicos impecáveis em suas carreiras e a união parece que foi programada para dar certo e deu, uma pena que o mundo da música não aceitou ou não viu assim, e o sucesso almejado acabou não vindo mas que foi uma ruptura com tudo e com todos isso foi.

Procurando informações sobre eles e sobre a obra eu vi uma enormidade de coisas inclusive asneiras fenomenais corrigidas por amigos dos postadores, mas isso é normal prq não basta postar, tem de se saber o que se posta, conhecer o minimo necessário é óbvio (ou deveria ser!!!)Vou postar como sempre uma resenha retirada da net e a que considero uma das mais completas sobre o disco e o assunto em destaque, mas antes vou contar a minha versão, porque eu me lembro bem à época qdo eles surgiram e até antes um pouco o zum zum zum, que rolou em volta desse trabalho e o prq dessa reunião e não encontrei referências ao fato mais importante da motivação (essas informações nos chegavam à época por amigos radialistas principalmente, trabalhando no exterior e as rádios fms eram poucas facilitando o contato entre todos sobre as novidades, fora que as ams tb mantinham correspondentes fixos no exterior que abasteciam aos amigos envolvidos em música em terra brazuca).

Bem, até onde sei, dois amigos estavam reunidos em casa de Tom Petty, Jeff Lynne e George Harrison, como sempre faziam fora das cameras e dos palcos tentavam manter uma vida quase normal o que era quase impossível pra ícones como eles.

Aí, papo vem papo vai, entre uma cerveja e outra, Tom diz que Roy Orbison estava com cancer em estado muito avançado e que ele queria fazer algo mas não sabia o que, e aquilo o entristecia prq além de amigos ele era um ídolo pra eles.
Jeff como sempre um bom produtor teve a famosa idéia de reunir alguns amigos e o próprio Roy e fazer um disco que marcasse este momento mas no sentido de que ele se sentisse vivo e não apenas ficasse esperando a morte chegar.Aqui há controvérsias várias da época de quem estava nesse papo e quem ligou pra quem pra acordá-lo e chamar a casa de Tom Petty afim de amadurecerem melhor a idéia, até onde sei, Dylan só disse: Estou nessa ao telefone e continuou a dormir,rs!!!
Bem, dado o passo inicial,ele se reuniam quase que diáriamente no estúdio de Tom e bolavam o que iriam fazer e aí veio a pergunta fatídica: E nossos contratos? E nossas gravadoras?

Pqp, os doidos não haviam pensado no fato, que tornaria legalmente impossível ou muito dificil de unir tantos interesses. Mais uma vez existiram à época várias controvérsias sobre quem chegou a uma conclusão simples e óbvia e até onde sei Dylan que já participava efetivamente foi quem disse: Criemos novos nomes e vamos dar um nome a banda, gravamos por esse selo e pronto, simples!!!!!Bom, logo abaixo na resenha vc fica sabendo o porque do nome e sua origem, mas ali já diz que foi Harrison quem escolheu junto ao Jeff devido um som que haviam feito, e não duvido, prq na realidade à época do lançamento até onde me lembro, as cabeças eram Jeff, Tom e Harrison; depois que o Dylan assumiu quase tudo no vol 03, o que causou a ruptura da banda apesar de Roy já haver falecido então.

Mas o mais legal dessa história não importando quem fez o que e qdo, foi a forma de demonstrar amor, carinho e respeito por alguém que era importante na vida de todos.
O grupo e o disco só foram criados para homenagear ao Roy Orbinson e mantê-lo na ativa, prq já andava esquecido de muito e tímido como era iria morrer só, e isso Jeff numa entrevista que eu vi e ouvi, disse claramente que não deixaria acontecer mesmo e Tom ao lado dele confirmava tal desejo deles.E deu super certo o vol 01 com shows em várias partes dos states, e as gravadoras não podendo fazer nada prq em momento algum eles usavam seus nomes próprios, e nem se apresentavam de outra forma que não fosse "Os Wilburys" e em tudo que fizeram a marca "Traveling Wilburys" os protegia das garras famintas do mercado e de seus managers e advogados que tentaram de tudo, não pensem que não, tentaram sim impedir o lançamento do disco e muito mais, mas nada conseguiram e a prova aí está.

Uma bela obra, amigos reunidos fazendo o que gostavam e homenageando ainda em vida aquele que pra eles era "o cara"; e como não acredito em coincidências, acabaram por tabela tb fazendo uma belíssima homenagem ao George Harrison que era a voz principal da banda e o solista titular(rs) que pouco tempo depois tb nos deixou.
Gosto desse disco em particular e pra evitar dúvidas que vi por aí, não foi lançado à época o vol.02 e sim depois do 01 veio o 03 que já foi uma homenagem póstuma a Roy Orbinson e depois reunindo musicas foram lançados o vol 02 e outras compilações que formariam uma espécie de box set, mas que nada tem a ver com o vol 01 e com a idéia original.História
1988-1990
A primeira reunião informal teve lugar no estúdio de gravação de Bob Dylan em Santa Mônica, Califórnia, onde se juntaram Roy Orbison, Tom Petty e George Harrison para gravar a canção "Handle with Care", que faria parte do lado B do single "This Is Love", extraído do álbum Cloud Nine de George Harrison.

Devido aos bons momentos que passaram juntos em estúdio de gravação, decidiram gravar um álbum em um período de dez dias, devido principalmente à iminente turnê de Bob Dylan, no que cada membro contribuiu com várias canções. Lançado em outubro de 1988, sob vários pseudônimos o álbum Traveling Wilburys Vol. 1 alcançou o posto número 79 da lista dos 100 melhores discos dos anos 1980 publicada pela revista musical Rolling Stone. Posteriormente, seria indicado como Álbum do Ano no prêmio Grammy.

Apesar da morte de Roy Orbison em 6 de dezembro de 1988, o grupo gravou um último álbum sob pseudônimos distintos, ainda que conservando o nome Wilbury. A modo de homenagem, no videoclipe da canção "End Of The Line" figura uma guitarra e um retrato de Roy Orbison. Durante certo tempo, a imprensa especulou sobre uma possível entrada no grupo de Del Shannon, mas seu suicídio em 1990 acabou com este projeto. O segundo álbum, chamado Traveling Wilburys Vol. 3, seria o último trabalho do grupo, precedido do single "Nobody's Child".
O falecimento de Roy Orbison, vocalista do grupo, e a onipresença compositora de Bob Dylan no segundo álbum, (mais da metade das canções foram compostas por ele), contribuíram para um final amistoso do grupo.

2007: O ressurgimento
Aos finais da década de 1990 e começo do novo milênio, os dois álbuns dos Traveling Wilburys estavam fora de catálogo. Harrison, como dono dos direitos sobre os álbuns, trabalhou neles antes de sua morte para um futuro lançamento, embora não tenha chegado a vê-lo devido a sua morte em 2001. Em junho de 2001, depois do anúncio de Tom Petty na XM Stallite Radio, os dois álbuns foram publicados em formato CD junto a um DVD adicional.

O nome
O nome "Wilbury" foi um termo familiar utilizado por George Harrison e Jeff Lynne durante a gravação do álbum Cloud Nine. Em inglês "We’ll bury them in the mix" pode ser traduzido como "nós os enterraremos na mistura". No início, George Harrison sugeriu o nome The Trembling Wilburys, mas posteriormente acabaram mudando para The Traveling Wilburys.
Integrantes no álbum Traveling Wilburys Vol. 1:

Nelson Wilbury - George Harrison
Lefty Wilbury - Roy Orbison
Otis Wilbury - Jeff Lynne
Charlie T. Wilbury Jr. - Tom Petty
Lucky Wilbury - Bob Dylan

No álbum Traveling Wilburys Vol. 3:

Spike Wilbury - George Harrison
Clayton Wilbury - Jeff Lynne
Muddy Wilbury - Tom Petty
Boo Wilbury - Bob Dylan

Discografia
Traveling Wilburys Vol. 1 - 1988
Traveling Wilburys Vol. 3 - 1990
The Traveling Wilburys Collection - 2007 (2 CDs + 1 DVD)
*Traveling Wilburys Vol. 1 - 2007
1 Handle with Care [DVD] - 3:19;
2 Dirty World - 3:29;
3 Rattled - 2:59;
4 Last Night - 3:51;
5 Not Alone Any More - 3:24;
6 Congratulations - 3:29;
7 Heading for the Light - 3:36;
8 Margarita - 3:16;
9 Tweeter and the Monkey Man - 5:27;
10 End of the Line [DVD] - 3:29;
11 Maxine [Bonus Track - Faixa inédita - vocal George] - 2:49;
12 Like a Ship [Bonus Track - Faixa inédita - vocal Dylan] - 3:30.
*Traveling Wilburys DVD - 2007

1 The True History of the Traveling Wilburys (Documentário);
2 Handle with Care (Vídeoclipe);
3 End of the Line(Vídeoclipe);
4 She's My Baby (Vídeoclipe);
5 Inside Out (Vídeoclipe);
6 Wilbury Twist (Vídeoclipe).
*Traveling Wilburys Vol. 3 - 2007

1 She's My Baby [DVD] - 3:15;
2 Inside Out [DVD] - 3:35;
3 If You Belonged to Me - 3:13;
4 The Devil's Been Busy - 3:18;
5 7 Deadly Sins - 3:17;
6 Poor House - 3:16;
7 Where Were You Last Night? - 3:03;
8 Cool Dry Place - 3:37;
9 New Blue Moon - 3:20;
10 You Took My Breath Away - 3:18;
11 Wilbury Twist [DVD] - 2:58;
12 Nobody's Child [música que havia saído somente num CD beneficente em 1990] - 3:28;
13 Runaway [música que havia saído somente no CD-single She's My Baby; É uma homenagem a Del Shannon, que por pouco não foi um Wilbury…] - 2:30
.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!