Mostrando postagens com marcador Rick Derringer. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rick Derringer. Mostrar todas as postagens

17 de set de 2009

Edgar Winter e Rick Derringer - Live in Japan - 90

Nunca escondi minha paixão pelos irmãos albinos Johnny e Edgar, mas não é uma paixão qualquer, é algo assim em forma de respeito e admiração; fica entre a reverência e a admiração e principalmente pela amizade e respeito que um tem pelo outro.

Bom, como muitos de minha geração o Edgar eu aprendi a ouvir através do seu "monstro" Frankenstein, e daí pra cá cada vez mais o admiro e o respeito, porque é um puta de um músico, arranjador e compositor também.

Louco de pedra,rs, mas no sentido musical, adentrou por caminhos que muitas estrelas famosas do jet set nem tentaram por receio de perder seu público cativo; o que pra Edgar só fez aumentar e ele sabia que era capaz.

Já nosso amigo Rick depois de montar sua primeira banda com 17 anos com o nome The Mcoys, rs, foi adotado pela familia Winter e simplesmente responsável pelos discos de lançamento ao topo do Blues de Johnny com o "Johnny Winter and e o JW and Live e ainda lançando pra Edgar o "White Trash" e montando pra si o que seria sua marca o "Derringers R'R Hochie Koo.

Mas não para, prq pra Derringer uma postagem é pouco, além desses produziu o já citado "Frankenstein" e participou dele como o "Still Alive and Well" de Johnny e fora isso vou citar só algumas participações ok?: Alice Cooper, Steely Dan, Kiss e por aí afora, sempre com seu toque de midas, tudo virava sucesso e não foi a toa que qdo ressuscitou com Boggert e Appice o trio famoso simplesmente entrou na vaga de Jeff Beck e quer saber, sou mais a versão dele já postada aqui na alcatéia.

Obs: Rick deu os discos de ouro e platina nos discos que produziu para os irmãos, aliás só ele fez isso, ruim de mão heim?
Bom este show no Japão foi um convite de Edgar nos anos 90, tipo: que tal irmos fazer um som no oriente Rick?

Ok Ed, é só marcar!!!!

E ao meu ver saiu um super show, num puta de um astral onde eles se revezam nos vocais e é muito interessante ver um cantando debochando do outro pra ver quem se destaca mais, mas claro que era um jogo de vocais que esses dois gênios amigos e irmãos faziam e muito bem, ouça com atenção Jump,Jump,Jump, e vc vai ver eles brincando entre guitarras, saxofone e vocais; algo assim mágico que só os gênios produzem.

Sou sim um apaixonado pelo Blues, mas não por ser Blues ou moda, ou por cor, não o Blues tem pra mim uma emoção que poucos conseguem traduzir e aqui está uma dupla que na contra mão do que seria normal(arghhhhhhhhh, discriminação não heim?)simplesmente sabem sentir o Blues, montá-lo e passar pra quem ouvir seja qdo for e onde for, de preferência bem alto, como eu tô fazendo ecoar pela caverna agora o solo de Edgar viajando com uma classe que muitos "jazzistas" conceituados não tem, e o dedilhar de Rick acompanhando ou sendo acompanhado forma um clima absurdamente rico que o Blues merece.

Ouçam um dos melhores shows que já foi produzido e claro, não há demérito pra nenhum dos acompanhantes afinal não estariam aqui fossem "manés"!!
Tô falando do batera Kevin Hupp (Rufus Wainwright, Matt Turk); Charlie Torres no baixo (25 anos ao lado de Rick) e CP.Roth com os teclados(junto ao Charlie lançaram o "Blessid Union of Souls" outro puta disco, como vou postar tudo isso?)

Tá aí, acho que vale a pena, prq olhando pra fora da caverna, tá garoando e esfriou, aí o velho Lobo, resolveu acender a fogueira e meter lenha nos valvulados ao som dos carinhas aí, longa vida aos bons.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!