30 de mar de 2012

Premiata Forneria Marconi "10 Anni live" (1996)

Estou pensando seriamente em fechar essa bagaça!!!!!

Não, não, não é mais uma de minhas crises pós dmca, apesar que dessa vez eles excluíram várias imagens minhas do picasa na web (rá,rá,rá) apesar de existirem milhares iguais acharam de excluir algumas minhas.

Também não desisti da música e nem de ir em busca da essência como dizia meu mestre Manito ou muito menos cansei do que faço prq o dia que cansar eu já bati com as dez e olha que tem gente torcendo pra isso, mas vão esperar sentadinhos pra num cansar muito,rs!!!!

É que venho me prometendo postar uma série de coisas que possuo e adquiri pelas vidas de um lobo andarilho afora, e garanto que não é pouco e mesmo com o upload limitado pelas operadoras (eles notam que vc usa, eles reduzem e olha que é obrigatório entregar up proporcional ao down, mas eles insistem que não, e como neste país as leis são pra livrar políticos safados com dinheiro em cueca, calcinha e no rabo então lei? ora a lei....) não tenho motivos sérios que me impeçam a não ser limarem o blog de vez como já fizeram com muitos.Qdo estou com um ou dois posts prontos pipoca em minha cara de pau (lobo tem cara de pau?) um post como este feito pelo Gustavo do Ondas da Net e aí não dá outra, lobo ladrão sempre ladrão e volto ao vício.

Juro, não é por maldade, mas não consigo resistir e o pior, ainda modifico a postagem inicial, alterando as posições das imagens (num entendo pricas desse troço de imagem de ladinho, reduzida e o escambau, faço do meu jeitão mesmo e pronto) colocando mais do que foram colocadas e ainda abro o post com meus comentários.

Isso sim eu chamo de cara de pau!!!!!

Mas não consigo resistir aos posts que encontro e aí além de baixar quero dividir com os amigos e frequentadores que por acaso não seguem o blog de onde surrupiei meu objeto de desejo e dá nisso; um lobo envergonhado, mas completamente satisfeito por ter em nossa alcatéia um trabalho tão bom.

Falta espaço e tempo pra eu trazer pra cá o que quero de blogs de amigos que admiro e respeito e só por isso os reproduzo e podem notar que não é de qqr lugar que vem não, escolho sim e não dou ponto pra qqr um aqui, prq um dia se e qdo cair, será por um bom motivo e PFM; o qual ajudei até no resgate de material pra o museu deles é pra mim uma das melhores de todos os tempos em todas as formações, por isso aproveitem, baixem e divirtam-se.

Parabéns Gustavo e obrigado, mesmo sem eu ter pedido, ré,ré,ré...Lançado em 1996, o álbum, "10 Anni live", resgata um período histórico do rock progressivo, promovido pela banda italiana mais cultuada do planeta, o Premiata Forneria Marconi, um ícone do rock dos anos setenta e que até hoje nos encanta.Divido em quatro CD’s, este Box-set de músicas extraídas das apresentações públicas que o PFM fez entre os anos de 1971 a 1981 na Europa e nos EUA A viagem começa logo no primeiro CD que cobre os anos de 1971 e 1972, com um cover da música, “21th century schizoid man” do King Crimson e em seguida, sem dar tempo para respirar, outra pérola, “God” do Jethro Tull que também teve "Bouree" cantada pelos italianos.No segundo CD, que cobre o período dos anos de 1973 e 1974, somos brindados com algumas gemas, como “Four holes in the ground”; “Mr. 9 till 5”; “Impressioni di Settembre” que são alguns dos destaques da turnê que efervesceu de vez com o movimento progressivo nas terras do "Tio Sam". Chegando ao terceiro CD, que representa os anos de 1975 e 1976, o álbum “Chocolate Kings” era o foco, proporcionando uma turnê por diversos países, mas estranhamente só aparecem duas músicas deste álbum que são respectivamente, “Paper charms” e “Chocolate kings”, mas tem “William Tell overture” e “Celebration” que são ótimas também. No quarto CD, os registros são datados dos anos 1978 a 1981 espelhando as turnês dos álbuns, “Jet Lag”, “Passpartú” e “Performance”, trazendo também algumas músicas do passado como “Dove...quando...”; “Out of the roundabout” e “Celebration”.Encerrando esta breve resenha, pois o PFM e suas maravilhosas músicas dispensam qualquer apresentação, fica este Box-set como uma excelente porta de entrada para novos aficionados que com certeza serão encantados pelas performances, acontecidas em shows antológicos que os gênios Italianos proporcionaram para seus fãs no passado, bem como uma oportunidade para os que a mais tempo conhecem o trabalho da banda para matar as saudades de uma época em que o que mais contava era o talento.

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!


Musicians:
CD 1:
Franz Di Cioccio / drums & vocals
Franco Mussida / acoustic guitar, electric guitar & vocals
Mauro Pagani / flute, violin & vocals
Giorgio Piazza / bass & vocals
Flavio Premoli / Hammond organ, piano, Mellotron, Mini Moog & vocalsCD 2:
Jan Patrick Djivas / bass
Franz Di Cioccio / drums & vocals
Franco Mussida / electric guitar, acoustic guitar & vocals
Mauro Pagani / flute, violin & vocals
Flavio Premoli / Hammond organ, piano, Mellotron, Moog & vocals CD 3:
Jan Patrick Djivas / bass
Franz Di Cioccio / drums & vocals
Bernardo Lanzetti / rhythmic guitar & vocals
Franco Mussida / electric guitar, acoustic guitar & vocals
Mauro Pagani / flute, violin & vocals
Flavio Premoli / Hammond organ, piano, Mellotron, Moog & vocalsCD 4:
Gregory Bloch / violin
Jan Patrick Djivas / fretless bass
Franz Di Cioccio / drums & vocals
Bernardo Lanzetti / rhythmic guitar & vocals
Franco Mussida / electric guitar, acoustic guitar & vocals
Flavio Premoli / electric piano, "Pari" organ, micro Moog & vocals
Roberto Colombo / keyboards
Roberto Haliffi / percussion
Lucio Fabri / violin & keyboards
Walter Calloni drumsCD 1 - 1971-1972 L'inizio tour italiano
01. 21th century schizoid man (4:39)
02. My God (6:24)
03. Picture of the city (4:39)
04. Bollate guitar jam (5:43)
05. Bollate keyboard jam (7:20)
06. Bouree (3:17)
07. Bouree jam (3:59)
08. La carrozza di Hans (9:26)
09. Dove...quando... (4:23) CD 2 - 1973-1974 L'esperienza americana "the world became the world" tour
01. Four holes in the ground (7:26)
02. Is my face on straight (8:41)
03. Cleveland keyboard jam (5:39)
04. Mr. 9 till 5 (5:35)
05. Alta Loma 5 till 9 (11:09)
06. JC violin jam (2:49)
07. Classic violin solo (3:38)
08. William Tell overture (2:08)
09. La carrozza di Hans (6:12)
10. Central Park drum solo (8:37)
11. Impressioni di Settembre (1:01)
12. Poseidon (1:54)CD 3 - 1975-1976 In giro per il mondo "chocolate kings" tour
01. Four holes in the ground (6:40)
02. Spanish jam (7:55)
03. Pascolo siderale jam (4:41)
04. Mediterranea jam (4:50)
05. Acustic guitar solo (3:00)
06. Paper charms (9:30)
07. La grande fuga (7:09)
08. Chocolate kings (5:01)
09. WB violin jam (5:02)
10. Violin classic solo (2:33)
11. William Tell overture (2:17)
12. Celebration (6:59)
13. Drum solo (4:51)
14. Impressioni di Settembre (0:53)
15. Poseidon (2:07) CD 4 - 1977-1978 Contaminazioni "jet lag" tour, "passpartù" tour / 1980-1981 Verso un nuovo rock "performance" tour

01. Out of the roundabout (8:21)
02. Left-handed theory (4:26)
03. Dove...quando... (4:59)
04. Jet lag (10:36)
05. Greek reflection (2:29)
06. Traveller (5:46)
07. Violin suite (4:03)
08. Violin dance (1:41)
09. Violin west dance (1:09)
10. Celebration (5:03)
11. Passpartù (7:56)
12. Suonare suonare (4:28)
13. Maestro della voce (7:17)
14. Chi ha paura della notte ? (6:42)Obs: PQP não me venham com histórias como da primeira postagem que os links não funfam, prq estão ok e testados e não tem disco errado tb não, tá tudo certinho, por isso resolvi repostar até pela raridade da obra.

Link 01

Link 02

Enjoy!!!!!!!!!!!!

27 de mar de 2012

Jimmy Carl Black "Freedom Jazz Dance"


I hear you call my name!
Em Homenagem a D_O_A

Existem algumas pessoas que conhecemos.......
Existem outras que não conhecemos......
E existem os amigos....................


Obs: Ganhei este álbum em outra vida de presente.....

Obrigado é o que disse à época e mantenho nessa repostagem, esta é minha forma de mostrar o que fazemos, compartilhar o presente, ouvindo o passado e fazendo o futuro.

Aliás um pusta de um som do batera do Zappa em sua rara carreira solo.

Obs: Só pra quem gosta de música boa de verdade, quem baixa por baixar nem tente,rs
Outra obs: postado originalmente em 10/11/08

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

23 de mar de 2012

Simon & Garfunkel - The Collection (5CD Box Set) (2007)

As vezes acordo do nada e penso porque continuo?

Sabe o motivo da pergunta?

É que tem sido muito difícil prosseguir como pra todos creio, a vida não é fácil não mermão diria gonzaguinha; mas vc posta deletam, agora até presos mesmo neguinho tá sendo, mesmo no brazil, mas assim é a vida e esse crime qqr bom advogado defende.

Aí lembro da águia que se refaz aos 40 anos arrebentando o bico, tirando as penas e as unhas; bem se eu meter o focinho na parede arrebento a fuça, arrancar pelo não dá prq haja saco (aí, aí) as unhas então nem pensar, vc já viu unha de lobo?

E asas não tenho, então um lobo nasceu pra sifu mesmo e envelhecer seguindo em frente, aí resolvi voltar ao passado e lembrei que os vi no HBO que postei aqui e pensei:

- Se eles se refizeram e nem se suportavam mais (o baixinho né? prq é um pé no saco aquele Paul Simon, mas é bom sim, pé no saco deve até hoje eu acho ao olodum, mas é bom; agora o tal do garfunkel é algo de magistral, então pra acabar com meu humor tá aí pra quem quiser viajar no tempo e matar saudades.Tracklist:

Disc 1 пїЅ Wednesday Morning, 3AM
01. You Can Tell The World
02. Last Night I Had The Strangest Dream
03. Bleecker Street
04. Sparrow
05. Benedictus
06. The Sound of Silence
07. He Was My Brother
08. Peggy-O
09. Go Tell It On The Mountain
10. Sun Is Burning
11. Times They Are A-Changin'
12. Wednesday Morning, 3 A.M.
Bonus tracks:
13. Bleecker Street
14. He Was My Brother
15. The Sun Is Burning

Disc 2 пїЅ Sound Of Silence
01. Sound Of Silence
02. Leaves That Are Green
03. Blessed
04. Kathy's Song
05. Somewhere They Can't Find Me
06. Anji
07. Richard Cory
08. Most Peculiar Man
09. April Come She Will
10. We've Got A Groovy Thing Goin'
11. I Am A Rock
Bonus tracks:
12. Blues Run The Game
13. Barbriallen
14. Rose Of Aberdeen
15. Roving Gambler

Disc 3 пїЅ Parsley Sage Rosemary and Thyme
01. Scarborough Fair / Canticle
02. Patterns
03. Cloudy
04. Homeward Bound
05. Big Bright Green Pleasure Machine
06. 59th Street Bridge Song (Feelin' Groovy)
07. Dangling Conversation
08. Flowers Never Bend With The Rainfall
09. Simple Desultory Philippic (Or How I Was Robert MacNamara'd Into Submission)
10. For Emily Whenever I May Find Her
11. Poem On The Underground Wall
12. 7 O'clock News / Silent Night
Bonus tracks:
13. Patterns
14. A Poem On The Underground Wall

Disc 4 пїЅ Bookends
01. Bookends Theme
02. Save The Life Of My Child
03. America
04. Overs
05. Voice Of Old People
06. Old Friends
07. Bookends Theme
08. Fakin' It
09. Punky's Dilemma
10. Mrs Robinson
11. Hazy Shade Of Winter
12. At The Zoo
Bonus tracks:
13. You Don't Know Where Your Interest Lies
14. Old Friends

Disc 5 пїЅ Bridge Over Troubled Water
01. Bridge Over Troubled Water
02. El Condor Pasa
03. Cecilia
04. Keep The Customer Satisfied
05. So Long Frank Lloyd Wright
06. Boxer
07. Baby Driver
08. Only Living Boy In New York
09. Why Don't You Write Me
10. Bye Bye Love
11. Song For The Asking
Bonus tracks:
12. Feuilles-O
13. Bridge Over Troubled WaterExtabit:
Part 01
Part 02

Letitbit:
Part 01
Part 02

Enjoy!!!!!!!!!!!!

21 de mar de 2012

Jimmy Page's Lucifer Rising and other sound tracks


On Tuesday 20th of March, Jimmy Page will be exhuming a musical diary of avant-garde compositions and musical experiments and releasing to the public. One track was written exclusively for the movie Lucifer's rising. The music will be available exclusively through JimmyPage.com. This release will be on heavyweight vinyl.

In addition, there will be 418 numbered copies. The first 93 copies will be signed and numbered.

The tracks will be as follows:
Side one

1.Lucifer's rising (main track)
Side Two

1.Incubus
2.Damask
3.Unharmonics
4.Damask (ambient)
5.Lucifer's rising (percussive-return)
PRICES
There are three versions of Lucifer Rising available:

Standard edition - £20
Deluxe edition - £30
Signed Deluxe edition - £195

HOW TO BUY
'Lucifer Rising and Other Sound Tracks' will be available exclusively from JimmyPage.com at 14:00 GMT (UK time) on Tuesday 20th March 2012.

As with Death Wish II, we anticipate a high volume of traffic to the website on release day and, while we shall provide additional hosting support, we appreciate your patience in advance if JimmyPage.com is slower than normal during this period.

Visit JimmyPage.com at 14:00 GMT on Tuesday 20th March 2012 to buy 'Lucifer Rising and Other Sound Tracks'.


SIGNED AND DELUXE EDITIONS
In addition to the standard release of 'Lucifer Rising and Other Sound Tracks' there will be a Deluxe edition of the album available, limited to just 418 copies. The Deluxe edition is distinguishable from the standard album by its subtle artwork variations and each copy is individually hand-numbered.

Jimmy Page has signed the first 93 copies of the Deluxe edition.


HOW TO BUY A DELUXE EDITION
For fairness, Deluxe and Signed Deluxe editions of 'Lucifer Rising and Other Sound Tracks' will only be available through a pre-registration system in advance of the release day.

On Monday 19th March 2012, JimmyPage.com will randomly select 418 registrants from these lists - 93 from the Signed Deluxe list and 325 from the Deluxe list - to gain exclusive access for 48 hours to purchase the corresponding product.

Those wishing to purchase either a Deluxe or Signed Deluxe edition can register their interest below. Only successful registrants will be able to purchase a Deluxe or Signed Deluxe edition within the 48-hour window. Any remaining Deluxe or Signed Deluxe editions not purchased by successful registrants during this period will then go on general sale at 14:00 GMT on Thursday 22nd March 2012.


PRE-REGISTRATION SYSTEM
1. Register
Register your interest in purchasing a Deluxe or Signed Deluxe edition between now and 23:59 GMT on Sunday 18th March 2012.

Click here to register for a Deluxe edition
(325 available priced £30)

AND

Click here to register for a Signed Deluxe edition
(93 available priced £195)


Please note: You can register for both products - once for the Deluxe edition and once for the Signed Deluxe edition - but duplicate registrations per product, per account will be invalid.


2. Selecting 418 registrants
We will randomly select and email 418 successful registrants by 18:00 GMT on Monday 19th March 2012 to confirm that a Deluxe edition or Signed Deluxe edition of 'Lucifer Rising and Other Sound Tracks' has been reserved for them.

Please note: Due to expected volume it will not be possible to notify unsuccessful registrants.


3. Exclusive 48-hour access
Each successful registrant will automatically be assigned exclusive access for 48 hours to purchase either the Deluxe or Signed Deluxe version of the album in the JimmyPage.com shop and be able to purchase their copy from 14:00 GMT on Tuesday 20th March 2012 until 14:00 GMT on Thursday 22nd March 2012.

Please note: Only successful registrants will be able to gain access to these products during the 48-hour window.

Enjoy!!!!!!!!!!

19 de mar de 2012

Mario Biondi and the High Five Quintet "Handful of Soul"

Simplesmente uma das vozes mais lindas e potentes da atualidade e do cenário mundial.

Ouvi a primeira vez esta voz numa rádio italiana e ao ouvir parei e pensei que Lou Rawls, Al Jarreau, Bill Withers, Isaac Hayes e Donny Hataway ou algo assim estaria cantando, mas a versão e a forma de tocar eram mais modernas mais Blues ou Soul mas claro que muito "negra".

Bom, rádios como todos sabem nem sempre dão os nomes até pra economizar,rs, e nem todas são como a nossa Rock Fly que se preocupa com o principal que é o ouvinte claro.

Aí começa minha busca ao som perdido, a essência que sempre cito, ao som desconhecido; e não digo que foi fácil mas por acaso ouvindo uma rádio brazuca toca o som do cara e aí dei um jeito de ouvir uma estrofe ou trecho sei lá, qqr coisa que pudesse colar no google e pesquisar, mas ao fim a locutora disse: "Mário Biondi"!!!!!

Caraca!
Isso não é nome de negrão, e esse som não é de negrão ou é?
Sei lá e claro, óbvio ululante já fui a caça e baixei seus discos inclusive o cd do show que é lindíssimo mas o dvd ainda não achei mas creio que este disco representa pra quem quer conhecê-lo o que significa um siciliano, blueseiro, com uma voz e um swingue únicos, branco e com toques de genialidade impecáveis.

Sim, poucos ouvi com este timbre de voz, com este talento e poucos vi tb com essa qualidade sonora e simplicidade no palco e assim que possível subo o show pra deleite dos amantes da "velha bota" mas com o som universal, o som "Bom".

Com vcs uma das melhores vozes de todos os tempos aqui na alcatéia: "Mário Biondi".Una voce calda, profonda, sensuale, eppure limpida e sicura: Mario Biondi, all'anagrafe Mario Ranno, ha coltivato con cura e pazienza la sua passione musicale, a partire dagli ascolti fatti già in tenerissima età accanto al padre cantante, Stefano Biondi, in ricordo del quale Mario ha assunto l'attuale nome d'arte.


Mario Biondi nasce a Catania 37 anni fa.
Figlio d'arte: il papà, Stefano Biondi, famoso cantautore siciliano (autore di "Tu Malatia", canzone diventata l'inno della città di Catania), lo introduce fin da giovanissimo nel mondo della musica.

Tante diversissime esperienze sono valse a formare il grande artista d'oggi: dai cori in chiesa ai turni nelle sale di registrazione per etichette di nicchia, senza trascurare lo studio e il perfezionamento della lingua inglese, lui, catanese per nascita e per indole.

Appassionato di musica soul, dal 1988 apre alcuni concerti di interpreti ed autori del panorama internazionale, primo tra tutti Ray Charles. Ma l'opportunità più grande gli si prospetta con la pubblicazione in Giappone del singolo This is what you are, che rimbalza sulla consolle di Norman Jay, celebre dj della BBC1, che - innamorato del pezzo – lo rilancia per tutta Europa.
Nel 2006 esce per Schema il primo album, Handful of Soul.
Il disco si articola in 12 brani, alcuni inediti ed altri tratti dal repertorio classico: una scelta accurata dalla quale Mario ha escluso gli standard più frequentati.

L'esordio è accolto subito con grande calore dal pubblico tanto quanto dagli addetti ai lavori così da conquistare ben quattro dischi di platino in pochi mesi.
Nello stesso anno Mario partecipa ad Alex – Tributo ad Alex Baroni con la canzone L'amore ha sempre fame.
Il 2007 è un anno particolarmente intenso per Biondi e lo vede impegnato su più progetti d'ampio respiro: partecipa al festival di Sanremo nelle vesti di ospite big duettando con Amalia Grè nella canzone in concorso Amami per sempre.Poco dopo pubblica il singolo No matter, in collaborazione con DJ Fargetta.
E sempre di quest'anno è la pubblicazione del doppio live I love you more, nel quale Mario canta affiancato dalla Duke Orkestra. Anche questo nuovo album si rivela presto un successo discografico, conseguendo 2 dischi di platino.
Il lavoro include la ghost track This is what you are, uno dei brani più amati del repertorio dell'artista catanese.

Il 2008 apre una nuova, divertente prospettiva: l'interpretazione di due brani della colonna sonora del rifacimento del grande classico disneyano del cinema d’animazione Gli Aristogatti: le canzoni Everybody wants to be a cat ("Tutti quanti voglion fare il jazz", nella versione italiana) e Thomas O'Malley ("Romeo il gatto del Colosseo").
E' di quest'anno la partecipazione a trasmissioni televisive tra le più seguite: “Mai dire Martedì” con la Gialappa's band e – su invito di uno dei più grandi compositori del XX secolo, Burt Bacharach - una nuova partecipazione sanremese in duo con Karima Ammar nella canzone Come in ogni ora.

Mario duetta inoltre con Renato Zero nel brano Non smetterei più, incluso in Presente, ultimo album di inediti dell'artista romano. If, pubblicato nel 2009, è il secondo album di inediti di Mario Biondi, lavoro che inaugura la collaborazione con la sua nuova etichetta, Tattica. Il disco, registrato tra Roma e Rio de Janeiro e anticipato in radio dal singolo Be lonely, canzone che vanta una permanenza di mesi nell'air-play dei maggiori network nazionali, si caratterizza per il respiro internazionale del progetto artistico e della produzione, avvalorati dal prezioso contributo degli archi registrati a Londra dalla Telefilmonic Orchestra London e da musicisti tra i più affermati del panorama mondiale:

da Herman Jackson (piano) a Michael Baker (batteria),
da Jacqués Morelenbaum (violoncello) a Ricardo Silveira (chitarra),
da Sonny Thompson (basso e chitarra) a Lorenzo Tucci (batteria),
da Fabrizio Bosso (tromba) a Giovanni Baglioni (chitarra).In questo lavoro Biondi dà vita a un soul- jazz caldo e passionale, che sa interpretare con accenti ironici. La collaborazione con Burt Bacharach, nata in occasione del duo con Karima al Festival di Sanremo 09, si approfondisce ed arricchisce con un dono – generoso e prezioso – di Bacharach a Mario: il brano Something that was beautiful, inserito tra le tracce del disco.

If consacra Mario Biondi al grande pubblico e si traduce in un nuovo successo di vendita, vincendo 3 dischi di platino e raggiungendo - con la pubblicazione in digitale (distribuzione Kiver / Tattica) - un vero e proprio record di permanenza in classifica iTunes: per oltre 2 mesi risulta infatti tra i dieci album più venduti dal primo canale digitale italiano.

La fama internazionale di Biondi è confermata anche dal fatto d'essere uno tra i primissimi artisti italiani ad avere un profilo su Ping, il social network di iTunes, lanciato nel settembre del 2010.
Ed a questa fama è da ascrivere una nuova, prestigiosa collaborazione artistica: quella con Bluey, leader degli Incognito, che ha remixato No' Mo' trouble, un brano estratto da If, in vetta all'air play radiofonico italiano per tutta l'estate.Bluey, entusiasta di questa prima collaborazione, ha chiesto a Mario di partecipare al disco col quale la storica band festeggia i suoi trent'anni di carriera interpretando due canzoni: un duetto insieme a Chaka Kahn e un brano da solista (Can't get enough), osannato dalle radio londinesi.

Mario torna a vestire i panni del doppiatore di personaggi d'animazione e di interprete delle loro canzoni nell'autunno 2010, con la partecipazione al film disneyano Rapunzel – l'intreccio della torre, in cui presta la sua voce al brigante dal cuore tenero Uncino, e ancora nell’aprile 2011, diventando il cattivissimo pappagallo Miguel nel film Rio.

Il 26 novembre 2010 esce per Tattica il doppio live Yes, you, una testimonianza del tour estivo che Biondi ha portato sui maggiori palchi italiani, registrando il tutto esaurito.
Il 21 maggio 2011, per i suoi 40 anni, Biondi inaugura al Gran Teatro di Roma il nuovo Tour, con la Big Orchestra da 40 elementi.

1) A Child Runs Free 2) No Mercy For Me 3) This Is What You Are 4) Rio De Janeiro Blue 5) Slow Hot Wind 6) A Handful Of Soul 7) Never Die 8) On A Clear Day (You Can See Forever) 9) Gig 10) I Can't Keep From Cryin' Sometimes 11) No Trouble On The Mountain 12) I'm Her Daddy

Obs: Continuo repostando alguns sons que foram caindo com a queda dos hosts e aproveitando pra revitalizar bons álbuns que tenho certeza alguns não se arriscaram ainda.

Gustare!!!!!!!!!

Ótima semana pra nós todos....

Redemption Song - Johnny Cash and Joe Strummer






Redemption Song

Old pirates, yes, they rob I,

Sold I to the merchant ships,

Minutes after they took I

From the bottomless pit

But my hand was made strong

By the hand of the Almighty

We forward in this generation

Triumphantly


Won't you help to sing,

These songs of freedom?

'Cause all I ever have:

Redemption songs,

Redemption songs!


Emancipate yourselves from mental slavery

None but ourselves can free our minds

Have no fear for atomic energy,

'Cause none of them can stop the time

How long shall they kill our prophets,

While we stand aside and look

Huh, some say it's just a part of it:

We've got to fulfill the Book


Won't you help to sing,

These songs of freedom?

'Cause all I ever have:

Redemption songs,

Redemption songs,

Redemption songs!


Emancipate yourselves from mental slavery

None but ourselves can free our mind

Oh, have no fear for atomic energy,

'Cause none of them-a can-a stop-a-the time

How long shall they kill our prophets,

While we stand aside and look?

Yes, some say it's just a part of it:

We've got to fulfill the Book


Won't you help to sing,

These songs of freedom?

'Cause all I ever had:

Redemption songs,

All I ever had:

Redemption songs!

These songs of freedom,

Songs of freedom!



Canção de Redenção

Velhos piratas, sim, eles me roubaram,

Me venderam para navios mercantes

Minutos depois deles terem me tirado

De um buraco menos profundo

Mas minha mão foi fortalecida,

Pela a mão do todo poderoso

Nós avançamos nessa geração

Triunfantemente!


Você não irá ajudar-me a cantar,

Essas canções de liberdade?

Porque tudo o que eu sempre tive são:

Canções de redenção

Canções de redenção


Liberte-se da escravidão mental,

Ninguém além de nós pode libertar nossas mentes

Não tenha medo da energia atômica,

Porque eles não podem parar o tempo

Por quanto tempo vão matar nossos profetas?

Enquanto nós permaneceremos de lado olhando

Huh, alguns dizem que é apenas uma parte disto

Nós temos que cumprir inteiramente o Livro


Você não irá ajudar-me a cantar,

Essas canções de liberdade?

Porque tudo o que eu sempre tive são:

Canções de redenção

Canções de redenção

Canções de redenção


Liberte-se da escravidão mental,

Ninguém além de você pode libertar sua mente

Não tenha medo da energia atômica,

Porque eles não podem parar o tempo

Por quanto tempo vão matar nossos profetas?

Enquanto nós permaneceremos de lado olhando

Huh, alguns dizem que é apenas uma parte disto

Nós temos que completar o Livro


Você não irá ajudar-me a cantar,

Essas canções de liberdade?

Porque tudo o que eu sempre tive são:

Canções de redenção

Porque tudo o que eu sempre tive são:

Canções de redenção

Essas canções de liberdade

Canções de liberdade

16 de mar de 2012

Maná "Drama y Luz"

Dizem que sou louco....mas sou lobo e lobo é doido e não louco.

Dito isso queria trazer pra nossa transviada alcatéia (será que alguém vai entender errado?) uma banda que tenho uma profunda admiração e tb meu amigo Carlos Santana, tanto que eles estavam no ostracismo praticamente e o velho irmão mandou bala em "corazon espinado" e deu no que deu.

Os caras decolaram, mudaram, se atualizaram e ao meu gosto ficou um puta de um som, aliás no youtube o show novo dos caras é realmente "o show" e sem frescuras, sem estrelismo, só som e voz, e aliás o que chama a atenção é o batera que trouxe um peso até pras lentas dos caras.Show!!!

É isso que posso dizer dos caras, o disco vou escutar com vcs mas creio não decepcionará.

Aliás este mundo é doido mesmo não?

Encontro depois de séculos um old friend de caminhada musical e trocamos idéias, matamos um pouco a saudade e ele frequentava a alcatéia e nem sabia ou imaginava ser este lobo doido que vos dedilha o irresponsável por trás da mata e da caverna nessa alcatéia de lobos que sabem o que é boa música.

Aqui o meu maior orgulho é saber que se reúnem realmente os bons, alguns somem como o Lamarca e o Celso, outros nem dão deixa pra resposta como o ZM e tantos outros meio destrambelhados como o Poucosiso que resolveu virar magnata e esqueceu dos lobos pobres,rs
É isso, fiquei feliz em reencontrar um velho amigo como encontro diariamente velhos e novos por aqui enquanto estivermos no ar.

Valeu Dê!Genre: Rock, Latin, Alternative
Country: Mexico
Year: 2011
Audio codec: AAC
Riptype: tracks
Bitrate: ~280 kbps
Playtime: 1:05:25
Size: 137 MB
Site: plixid.comTracklist:
01. Lluvia al Corazón.
02. Amor Clandestino.
03. Mi Reina del dolor.
04. El Espejo.
05. Sor María.
06. Vuela Libre Paloma.
07. No Te Rindas.
08. Latinoamérica.
09. El Dragón.
10. El Verdadero Amor Perdona.
11. Envenéname.
12. No Te Rindas (Versión Alternativa).
13. Mi Corazón No Sabe Olvidar.
14. Contra Todo.

Enjoy!!!!!!

13 de mar de 2012

Henrik Freischlader "Still Frame Replay"

Não é meu!

Um anônimo deu a dica (ainda bem que não deu dura,rs)!

O disco é muito bom!

O link não é meu, mas como a net é pública...!

Segue o comentário que ele deixou no Matt Schofield!

"Gostei muito do Anything But Time do Matt Schofield... Aliás, vcs já viram o DVD do Ian Siegal com o Matt na guitarra, tá 10!

Um dos melhores DVDs que comprei nos últimos tempos.

Agora, o melhor disco de Blues/Rock que ouvi este ano foi, sem dúvida nenhuma, o Still Frame Replay do Henrik Freischlader. SHOW DE BOLA!!!""Excellent new studio disc by this outstanding, blues/rock guitarist from Germany which includes 11 tracks of superb, dynamic, soul-powered, blues-based, retro-70's, vintage guitar rock mojo of world-class proportions.

Featuring Special Guest + Axemaster Supreme Joe Bonamassa landing on the title track & lending his six string skills for some serious dual heavy guitar jamming."


Henrik Freischlader (born November 3, 1982) is a German blues guitarist, singer, songwriter, producer, and autodidactic multi-instrumentalist from Wuppertal, Germany.

During his teenage years, he started his career as a blues guitarist and singer in bands such as Lash and Bluescream.

In 2004, he formed the Henrik Freischlader Band and released his first album "The Blues" in 2006.

The follow-up album "Get Closer" was released a year later in 2007.

A live album then followed in 2008 entitled "Henrik Freischlader Band Live".

Henrik Freischlader's style of music cannot only be considered blues.

He often blends in musical styles such as rock, jazz, soul, and funk, even though blues is the basis of all of his songs.

His guitar-playing is influenced by Gary Moore, Stevie Ray Vaughan, B.B. King, Peter Green, Albert Collins, and Albert King.Growing up, Freischlader taught himself how to play the drums, the bass guitar, the guitar, and various other instruments.

On his studio album "Recorded by Martin Meinschäfer" (2009) he plays all instruments - guitars, bass guitar, drums, percussion, and hammond organ.

In addition to this, he composed the songs, wrote the lyrics, produced the record, and released it on his own record label Cable Car Records.

A second live album - "Tour 2010 Live" - was published in late 2010 after an extensive tour through Germany, Austria, and Switzerland. Henrik Freischlader has played with his band throughout Europe.

Current band members are Theofilos Fotiadis (bass guitar, backing vocals), Björn Krüger (drums, backing vocals), and Moritz "Mr. Mo" Fuhrhop (hammond organ).

They are currently on tour with Freischlader's latest studio album "Still Frame Replay" (2011), on which he, again, plays most of the instruments.

Moritz Fuhrhop (hammond organ) and Max Klaas (percussion) joined him in the studio for "Still Frame Replay".
As special guest, his friend Joe Bonamassa plays the solo guitar on the title track.

Henrik Freischlader has been the supporting act for Joe Bonamassa, B.B. King, Gary Moore, Peter Green, Johnny Winter, and other blues legends.Discography
"The Blues" (2006/ZYX Music)
"Get Closer" (2007/ZYX Music)
"Henrik Freischlader Band Live" 3 CDs (2008/ZYX Music)
"5 LIVE in the kitchen" CD and LP Vinyl 180 gr. Moritz Fuhrhop, Henrik Freischlader, Tommy Schneller, Mickey Neher, Olli Gee. A co-operation with Leo Gehl, DEUTSCHLANDFUNK (2008).
"Recorded By Martin Meinschäfer" CD and LP Vinyl 180 gr. (2009/Cable Car Records)
"Tour 2010 Live" 2 CDs (2010/Cable Car Records)
"Still Frame Replay" CD and LP Vinyl 180 gr. (2011/Cable Car Records)

Tracklist:
01. Still Frame Replay
02. Longer Days
03. Come On My Love
04. What`S My Name
05. The Memory Of Our Love
06. Gentlemen!
07. If I Could Only Be Myself
08. I've Got It Good
09. Growing Old
10. Do Did Done
11. Look At The Fool
Total time: 53:51

Obs: Enquanto ainda os rumos são incertos estou preferindo repostar alguns que mereciam mais destaque, apesar que foram muito bem baixados mas são melhor notados agora.

Enjoy!!!!!!!!!!!!!

12 de mar de 2012

Ótima semana à todos!!!



Elton John e Alessandro Safina "Your Song"

Uma das 10 melhores versões de todos os tempos pra este lobo destrambelhado, sejam felizes!!!

Enjoy!!!!!!!!!

8 de mar de 2012

Peter Hammill "Pno Gtr Vox" Live Performances

O post é auto explicativo, com um email do ZM começamos mais uma viagem musical e o lobo aqui se aventura a algumas linhas.

O "cara" está de volta, e com ele não tem como deixar de lado o VdGG seu alter ego; e que embalou muitas idas e vindas com bolachas em baixo do braço afim de compartilhar com amigos as novidades daquela linha melódica, lúdica e até sombria.

Mas de uma qualidade assombrosa que colocou de quatro muitos detratores e coloca até hoje; "Refugees" é pra mim uma das músicas mais lindas e harmônicas que já ouvi e sua letra uma das mais inteligentes, porque o grande problema do brazuca é não entender piciroca do que se fala e tentar imitar o que se canta e depois ainda sair dando opinião por aí.

Confesso-me um conhecedor bem frágil de línguas mas o que não sei procuro quem saiba pra conhecer e aí sim opinar ou discutir sobre; e tenho sim um pouco mais de facilidade com o italiano (o qual não domino mesmo, engano melhor isso sim,rs) e creiam se quiser, a resenha que trouxe deste som só achei com qualidade justamente nessa língua; ou seja nem os ingleses e os norte americanos que estão fazendo o lançamento do disco se preocuparam com o mais importante.

Bem, mais uma vez esta tresloucada alcatéia tem a honra de oferecer a vc seguidor contumaz, visitante esporádico ou inimigo declarado outra das raridades que só nós lobos conseguimos (claro que as custas dos euros do nosso querido ZM mas enfim...) pra seu deleite, espero aproveitem como eu.Dead,

Boas novas musicais:
- ontem chegou pra mim aqui em casa, direto da Inglaterra, o novo PETER HAMMILL.

O nome deste CD duplo e ao vivo é "PNO GTR VOX - Live Performances".

Nome sugestivo, pois o CD-1 é apenas ele com Piano.

E no CD-2, ele acompanhado apenas de seu violão.

Ficou muito bom (porém sou suspeito pois tenho todos os CDs do VdGG e quase todos os solos do PH (uns 40 CDs, eu acho).
Acho que já contei pra vc, mas no fim dos anos 80, antes de haver internet, eu cheguei a trocar correspondência com ele...

Hoje, sigo o PH no Twitter, e sempre visito seu site atrás de novidades.
Principalmente depois da doença dele.

Algum tempo atrás ele postou no seu twitter que estava lançando este álbum, e comprei direto dele (ou seja, da gravadora dele, a FIE RECORDS).
No resto do mundo só sai em dezembro.
Olhei no AVAX e nem lá tem.

Estou subindo ele pra você postar no SM.

Já vai preparando o texto do post pois certamente o SM será um dos primeiros blogs do mundo a oferecer esta preciosidade aos fãs...!

Abraços,
-- zm
Peter Hammill - Pno Gtr Vox - Live Performances (double cd)

While continuing to play his part with noisemakers supreme Van der Graaf Generator, Peter Hammill has found himself increasingly drawn towards genuine stripped-down solo performance when playing under his own name.

This double CD, taken from concerts in Japan and the UK in 2010 is Peter's first solo live recording since 1999 and shows him at the peak of his powers, pushing and stretching both himself and the material into and out of shape.

One CD is of Piano songs, the other guitar ones, with material being taken from all stages of Peter's illustrious career
."Fa uno strano effetto ascoltare un disco di Hammill che si apre con degli applausi, non era mai accaduto prima d'ora e il timore che con loro fosse subentrata una certa autoindulgenza era arrivato come un segnale; l'ascolto ha immediatamente fugato ogni preoccupazione.

La sorpresa maggiore, però, diventa presto un'altra: l'intensità drammatica, profondamente espressionista e la lucidità vocale con la quale l'autore scorre uno dietro l'altro classici del suo interminabile repertorio, in questo album monumentale registrato dal vivo nel 2010 tra il Giappone e la Gran Bretagna.

E' subito da chiarire come i due dischetti si differenzino notevolmente l'uno dall'altro in quanto a precisione esecutiva. Quello alla chitarra è attualmente il testamento dell'autore allo strumento, per quanto tutto sia possibile dire di Hammill, tranne che si tratti di un virtuoso della 6 corde. L'altro è significativamente inferiore alla prova precedente di "Typical" e del semi-official bootleg "Tides", sullo stesso livello di "Veracious", con Stuart Gordon.Pur con i consueti acciacchi strumentali dunque, aumentati con gli anni, principalmente al torturatissimo pianoforte, al quale Hammill ha sempre tentato un approccio "creativo" e legato all'improvvisazione tout court e con più di qualche imperfezione vocale prima mai apparsa su disco anche live (se non su "Vital" dei Van Der Graaf Generator), la foga con cui i brani vengono "attraversati sotto pelle" si rivela ancora una volta capace di coinvolgere e a tratti realmente commuovere.

Semplicemente straordinarie "Time Heals", "Friday Afternoon", "Central Hotel", ma soprattutto "Driven", "Gone Ahead", "Shingle Song", "Amnesiac" e "Stumbled", di cui ci vengono consegnate versioni che si potrebbe facilmente definire "definitive".
Belle "Faculty X" e "Happy Hour", tutto sommato inutili "Shell", "Nothing Comes", "Vision", "Ship Of Fools".

E' piacevole notare come, dove la voce non è più in grado di fare gli autentici miracoli di pochi anni fa, sia subentrata una violenza interpretativa livida di una rabbia mai sentita, come nella sempre emozionante "Traintime" o nel finale di "Stranger Still" (anche se i segni del tempo su questa si fanno sentire eccome).Ci si poteva tutto sommato aspettare un'interpretazione più pulita al piano di uno dei classici per eccellenza dell'autore negli ultimi anni, "The Mercy", che comunque si distingue per furore interpretativo.

Intense "Don't Tell Me" e "Undone"; superlativa come sempre e forse di più "Modern", con il suo finale mozzafiato.
Come sempre brani non particolarmente significativi nelle incisioni in studio acquistano nelle versioni live una forza comunicativa ben altra, come nel caso di "Comfortable" e "I Will Find You", che vocalmente ci riportano indietro di qualche anno, facendoci ascoltare un autore che ha saputo sempre modellare la sua voce a piacimento, come creta, nelle interpretazioni dal vivo, dagli abissi più profondi ad acuti estremi e carichi di isteria autentica, facendo di ogni live un'occasione diversa e molto, molto speciale.

Non è un caso che la quantità di bootleg di Hammill in circolazione abbia ben pochi eguali e che ognuno racconti una storia a sé.Due dischi pieni, dei quali, come già era accaduto per "Typical" e lo sperimentalissimo "Roomtemperature Live" sarebbe bastato uno e basta, ma "perfetto", si sa, è una parola che non fa parte del vocabolario di Mr. Hammill.

Che dire?
Se non più uno dei più grandi virtuosi dello strumento voce, senza dubbio uno dei più grandi interpreti viventi e una voce ancora capace di emozionare e sorprendere per duttilità, potenza e timbro.

Questo è Peter Hammill, senza alcun compromesso, neanche con se stesso: intenso, eclettico, vitale e fragilissimo, uno che ha costruito sull'ostentazione della propria intimità una carriera senza eguali.

Un disco che ogni fan e chiunque voglia capire cosa sia la differenza tra un semplice cantante e un interprete vero deve avere.
Per chi invece di Hammill non ha mai sentito parlare, meglio rivolgersi prima ai due live citati poco sopra, allo splendido "The Margin" e alle Peel Sessions, per poi passare comunque a questo ascolto, che rimane caldamente consigliato"
.

di Claudio Milano
(15/10/2011)CD 1 "What if I forgot my guitar?"

1. Easy to slip away
2. Time Heals
3. Don't tell me
4. Shell
5. Faculty x
6. Nothing Comes
7. Gone ahead
8. Friday afternoon
9. Traintime
10. Undone
11. The Mercy
12. Stranger Still
13. Vision

CD 2 "What if there were no piano?"

1. Comfortable?
2. I will find you
3. Driven
4. The Comet, the Course, the Tail
5. Shingle Song
6. Amnesiac
7. What's it worth?
8. Ship of fools
9. Slender threads
10. Happy hour
11. Stumbled
12. Central hotel
13. Modern
14. Ophelia

Obs:repostei prq to com problemas pessoais, mas tb prq é soberbo e vale a pena.

Enjoy!!!!!!!!!!!!! (link ZM)

4 de mar de 2012

Meu amigo, meu compadre , meu irmão......

PQP!!!!!!!!!!
Acordei com uma saudades de vc Raul que nem sei..........



Depois que morrem todos viram santos e perfeitos, mas não me lembro de ninguém ao lado do Raul qdo tava esmolando uma bebida numa avenida de um bairro de SP e os "malacos", "cafetões","bandidos" e a corja da noite junto com as prostitutas o expulsavam aos chutes e gargalhadas.

Até aparecer um rapaz sem juízo de tudo, que ao ver a cena partiu pra cima daqueles covardes e os colocou em seus devidos lugares, no lixo; e carregou o "maluco Beleza" até em casa onde sua empregada o recolhia tb e o levava pra um banho, remédios e esperar acordar pra medicar.

Não, não havia ninguém desses que hj se dizem fãs, levantam bandeiras, ganham as suas custas e roubam o que ele mais prezava que era sua obra, mas assim é a vida não?

Minha satisfação é ver uma amiga como a Lucy fazer uma montagem com a chamada música "perdida" e que intitularam "Gospel do Raul" e rolou na plim plim com astros e estrelas, que duvido chegariam perto dele sujo, doente e fedendo, mas hj riem por se acharem os tais.Minhas homenagens ao Marcelo Nova, este sim, um ser humano de verdade, um amigo do Raul de verdade, um homem de verdade que pegou o Raul da sarjeta e o levou de volta ao palco que era seu lugar, aos estúdios pra gravar e proporcionou um final de vida digno ao "cara".

Meus agradecimentos sinceros a Lucy porque ela como alguns poucos sabem da admiração que tenho pelo ser humano Raul que poucos conheceram, mas hj brigam por sua herança, só que nenhum deles estava lá nessa época que relatei, a não ser sua empregada, um jovem sem juízo, e na sequência Marcelo Nova.Enjoy Raul, enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

2 de mar de 2012

Vôo Livre "Vôo Livre" (vinyl rip 81)

Mais um roubado direto do barco bucaneiro do meu irmão Pirata do Rock, como foi postado, poucas informações ou detalhes.

Aliás o Pirata tem é preguiça,rs fica navegando pra lá e pra cá e eu que me vire atrás de informações se quiser, mas de boa é uma parceria que dá certo.

O que se sabe ou que consegui saber é que praticamente é um dos ou senão o primeiro som progressivo do sul do país.

Se não me engano o Tano já me torrou dizendo que outros grupos vieram antes, mas peguei na história deles mesmo no sul e progressivo, por isso fico com quem é de lá por enquanto e não tem a ver com data de edição e sim com atividade da banda.

Talvez não seja pra tanto mas por esta particularidade já vale trazê-lo do navio daquele maluco pra cá enfrentando tormentas e mares bravios.

Abaixo uma pequena nota que encontrei sobre os caras e se vc tiver detalhes me passe que acrescento ao post, vamos cultivar a história de caras como estes que fazem a história de nossa música e nossa identidade."...Entretanto os primeiros registros em vinil de rock progressivo gaúcho somente ocorreram, tardiamente, na década de 1980.

Em 1981, o trio pelotense Vôo Livre lança o LP homônimo.
A banda realizou shows na capital e no interior do RS nos anos oitenta.

Algumas apresentações são realizados em conjunto com a banda de rock progressivo Apocalypse, criada em 1983, em Caxias do Sul.

O Vôo Livre encerra sua atividades e a Apocalypse segue realizando shows pelo Estado tocando com grupos da capital como o Astaroth.

O próximo registro, de bandas progressivas em vinil ocorreu com a coletânea Circuito de Rock em 1989."

Enjoy!!!!!!!!!!!!!!